Albuquerque e Barbosa na cauda das 24 Horas de Daytona

Problema de travões coloca pilotos de Coimbra e do Porto no último lugar da mítica prova de resistência norte-americana. Já Pedro Lamy garantiu o sexto lugar da grelha de partida na categoria GTD.

(auto.look2010@gmail.com)

Filipe Albuquerque e João Barbosa

Um problema nos travões traseiros do Cadillac de Filipe Albuquerque e João Barbosa na sessão de qualificação atirou a dupla portuguesa para o último lugar dos protótipos nas 24 Horas de Daytona, que se disputam este fim-de-semana. Filipe Albuquerque ficou parado logo na volta de saída das boxes, não conseguindo fazer nenhuma volta cronometrada na sessão de qualificação para esta que é uma das provas mais emblemáticas do campeonato americano de resistências.

«Tivemos problemas logo na volta de saída. Reparei que o motor não estava a evoluir e decidi parar. Os travões traseiros começaram a bloquear a roda. É o pior começo de sempre. Mas a corrida é longa», começou por explicar Filipe Albuquerque.

Apesar deste cenário, o piloto de Coimbra mostra-se confiante na recuperação: «Não condiciona nada a nossa estratégia. São 24 horas, temos muito tempo para recuperar. Temos de levantar a cabeça. Vai ser mais giro», sublinhou Filipe Albuquerque, que faz equipa com o britânico Mike Conway, com o brasileiro Christian Fittipaldi e com o portuense João Barbosa, que já soma três vitórias nesta corrida, na Mustang Sampling Racing.

Já Pedro Lamy, que divide a condução do Ferrari 488 GT3 da Spirit of Race com o brasileiro Daniel Serra, o canadiano Paul Dalla Lana e o austríaco Mathias Lauda, garantiu o sexto lugar da grelha de partida na categoria GTD.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação