RallySpirit Altice: lendas do Grupo B de regresso

Desta quinta-feira a sábado, as emoções do desporto automóvel passam por Barcelos, Vila Nova de Gaia e Porto, com cerca de uma centena de equipas. Os icónicos e sempre espectaculares carros Grupo B, como o Audi Sport Quattro, Ford RS200 e MG Metro 6R4, prometem emoções fortes entre os aficionados. A presença de público será condicionada e controlada.

(auto.look2010@gmail.com)

Programa Geral RallySpirit Altice 2021 Após um ano de ausência forçada devido à pandemia, o RallySpirit Altice está de regresso. A mais emblemática prova de “Rally-Legends” disputada em Portugal e uma das mais populares da Europa, volta a marcar encontro com os entusiastas do desporto automóvel. Uma sexta edição plena de emoções, apesar de disputada sob apertadas medidas de segurança, de acordo com as directrizes protocolares da Direcção Geral de Saúde.

Na estrada entre esta quinta-feira e sábado e inserido no calendário do “Slide Sideways Europe” – de onde constam outros populares “Rally Legends” de referência como o “Eifel Rallye Festival”, o “Alsace Rallye Festival” e o “Rallye Festival Francorchamps” –, o evento português volta a apresentar um cartaz de luxo, reunindo algumas das máquinas mais emblemáticas da história dos ralis da década de 60 até aos dias de hoje e proporcionando uma viagem no tempo, cheia de nostalgia e revivalismo.

Aos icónicos modelos Audi Sport Quattro, MG Metro 6R4 ou Ford RS200, expoentes máximos dos “Super” Grupo B e representantes da era dourada dos ralis da década de 80, juntar-se-ão outros igualmente fascinantes, como o Lancia Stratos, os Ford Escort MK I e II, o Opel Manta 400, o Lancia Delta Integrale 16V, o Peugeot 306 Maxi, o Porsche 997 GT3 e até, em estreia, o Ford Focus WRC. Numa rara presença simultânea, estes e outros carismáticos automóveis de competição constituirão uma oportunidade imperdível para apreciar a evolução da história dos ralis, no seu habitat natural, e não num qualquer museu, como seria mais expectável.

Aos comandos destas verdadeiras “peças de museu”, estarão perto de 100 equipas (30 % estrangeiras) oriundas do Reino Unido, Alemanha, Espanha e Portugal, prontas para emprestar uma atmosfera verdadeiramente especial à prova. É, aliás, esse espírito de descontracção e saudável ambiente entre equipas e fãs do automobilismo, que se tem mostrado como um dos pilares de maior sucesso do RallySpirit Altice, pese embora, este ano e por força das circunstâncias pandémicas, a prova conte, forçosamente, com maiores restrições sociais, podendo o acesso ao público ser limitado em algumas zonas-chave da prova.

TRÊS DIAS DE PURA ADRENALINA

No plano desportivo, a organização conjunta da X Racing e do Clube Automóvel de Santo Tirso não poupou esforços, voltando a apresentar um evento de demarcada qualidade, alicerçado num esquema competitivo composto por 10 selectivas provas especiais, que, ao final da tarde do próximo sábado, ditarão os vencedores.

E se a cidade de Barcelos será, nesta edição, o centro nevrálgico da prova, tendo como principais atractivos o Parque de Assistência e a disputa da especial “Boucles de Barcelos” (em entusiasmante sistema de perseguição), o RallySpirit Altice promete também agitar e colorir as cidades de Vila Nova de Gaia e do Porto.

No caso da cidade da margem sul do Douro, será a disputa da já mítica Super Especial do Quartel da Serra do Pilar, ao final da tarde de sexta-feira (4 de Junho) a concentrar todas as atenções, enquanto, pouco tempo depois, será a vez da cidade Invicta assumir o protagonismo no admirável cenário do Passeio Alegre e da Foz do Douro, onde, sob o olhar atento de muitos fãs e curiosos, as máquinas pernoitarão, gozando do merecido repouso, após o primeiro dia de altas rotações.

Para Pedro Ortigão, da X Racing, entidade promotora do evento, «é com grande entusiasmo que colocamos na estrada a sexta edição do RallySpirit Altice». «Organizar um evento desta natureza, por si só, já não é fácil, mas fazê-lo em circunstâncias tão especiais como as que vivemos, dificulta muito mais a tarefa. Em todo o caso, estamos muito satisfeitos com a qualidade e quantidade de equipas participantes, que estamos certos seria significativamente superior não fosse a actual situação em que vivemos», adiantou o responsável.

Ainda de acordo com Pedro Ortigão, «o evento está no bom caminho e, como sempre, daremos o nosso melhor para proporcionar uma prova inesquecível às equipas e espectadores, para quem fica uma última palavra e apelo para que mostram o habitual comportamento exemplar, cumprindo todas as regras de segurança».

A contagem decrescente para o RallySpirit Altice já começou. Os motores estão a aquecer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *