Brad Freeman já vence no Marco de Canaveses

Piloto britânico terminou o primeiro dia do Enduro do Marco de Canaveses no topo da classificação, enquanto na classe Open 2 Tempos, a vitória pertenceu ao português Gonçalo Reis (KTM) que, juntamente com Gonçalo Sobrosa (Beta), Ricardo Wilson (Beta) e Frederico Rocha (Husqvarna), venceu a classificação de clubes (Team FPM).

(auto.look2010@gmail.com)

Brad Freeman (Beta)

O britânico Brad Freeman (Beta) venceu hoje o primeiro de dois dias do Enduro de Marco de Canavezes, quarta e última prova pontuável para o Mundial da especialidade, que se disputa naquela cidade do distrito do Porto. Brad Freeman bateu o compatriota e companheiro de equipa Steve Holcombe (Beta) por apenas 4,29 segundos, com o espanhol Josep Garcia (KTM) a terminar na terceira posição, a 22 segundos do vencedor.

O português Tomás Clemente (KTM) foi sétimo colocado na classe Youth, reservada aos participantes mais novos. Na classificação reservada às senhoras, Joana Gonçalves (Husqvarna) foi a melhor representante nacional, na sexta posição, enquanto Rita Vieira (Yamaha) foi nona classificada e Bruna Antunes 12.ª.

Gonçalo Reis (KTM)

Na classe Open 2 Tempos, a vitória pertenceu ao português Gonçalo Reis (KTM) que, juntamente com Gonçalo Sobrosa (Beta), Ricardo Wilson (Beta) e Frederico Rocha (Husqvarna), venceu a classificação de clubes (Team FPM).

Gonçalo Reis (KTM) conquistou o primeiro lugar com o tempo de 41m46,5s, relegando o sueco Arvid Modin (Yamaha) para a segunda posição, a 13,7s de diferença. Por seu turno, Gonçalo Sobrosa, aos comandos de uma Beta, terminou o primeiro dia na terceira posição, a 17,1s do líder, com Ricardo Wilson e Frederico Rocha em sétimo e oitavo, a 2m16,2s e 3m02,1s, respectivamente.

«Garanti hoje, pelo segundo ano consecutivo, o campeonato da Taça do Mundo Open 2 Tempos. Estou muito contente por o ter feito num ano como este, tão diferente de tudo. A prova deste sábado não me senti muito bem, com tonturas e má disposição e umas quedas à mistura, mas no final consegui ganhar. Quero agradecer muito aos meus “sponsors”, amigos e família pelo apoio e carinho que me têm todos prestado», revelou o sintrense Gonçalo Reis.

Frederico Rocha (Husqvarna)

Já o jovem piloto de Coimbra, de apenas 18 anos de idade, voltou levar uma “injeccão” de experiência, ajudando a equipa portuguesa a elevar os padrões de qualidade na disciplina: «Este sábado, no entanto, não evitei uma avaria no travão traseiro da Husqvarna 125, provocando perdas de minutos preciosos, mas o oitavo lugar final da classe e 19.° da geral é bastante positivo», referiu Frederico Rocha que alcançou o parque fechado com algum custo.

Para este domingo, e reparada a moto a 100%, «o objectivo passa por rodar rápido e terminar o último dia do Mundial de Enduro e, assim, conseguir fazer o pleno, ao concluirmos oito dias de provas mundialistas», afirmou o Frederico Rocha.

A prova duriense, promovida pelo Motor Clube do Marco, termina este domingo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: