Africa Eco Race: de Monte Carlo a Dakar

Criado em 2009 pelo francês René Metge, o Africa Eco Race vai cumprir a 10.ª edição, levando uma caravana de mais de 100 concorrentes de Monte Carlo a Dakar, recuperando o projecto inicial de Thierry Sabine, o criador do “Dakar”.

Texto: PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Quando, em consequência do assassinato de turistas franceses, a ASO, entidade organizadora do “Dakar”, decidiu cancelar a edição de 2008, que partia de Lisboa, e levar o “Dakar” para a América do Sul, René Metge viu a oportunidade de fazer regressar o espírito da prova e em 2010 lançou o Africa Eco Race, competição que tem vindo a ganhar cada mais participantes. É certo que, ao contrário do que sucedia antes, a prova decorre junto à costa atlântica de Marrocos, Mauritânia e Senegal, mas aos poucos tem vindo a ganhar adeptos e, embora não tenha o impacto comunicacional do “Dakar”, tem vindo a ganhar concorrentes e espaço mediático sendo uma aposta ganha.

Além disso a participação na prova é muito mais económica do que no “Dakar” e as dunas e a areia dominam num percurso repleto de “armadilhas”, mas que é sempre desafiante, e onde a navegação vai ser determinante. Tudo vai começar em Monte Carlo, este sábado (29 de Dezembro), depois de dois dias de verificações, em Menton, com a caravana a celebrar a passagem do ano no meio do Mediterrâneo, antes de chegar a Nador, cidade marroquina, onde, no primeiro dia do ano, começa a parte competitiva.

De seguida serão cerca de 6.000 km de competição que terminam dia 13 no mítico Lac Rose, situado nos arredores da capital senegalesa, onde todos os que chegarem serão vencedores, ainda que só alguns inscrevam o nome nas respectivas listas. Cinco etapas em Marrocos, seis na Mauritânia, duas delas em “ronde”, e uma no Senegal fazem o traçado que os mais de 100 participantes vão ter de enfrentar para irem da cidade marroquina de Nador até à capital do Senegal.

 

DIA ETAPA EXTENSÃO SS
1 Nador – La Momie 648,68 90,57
2 La Momie – Agdal 433,89 431,22
3 Agdal  – Oued Draa 415 400,71
4 Oued Draa – Fort Chacal 494,57 492,75
5 Fort Chacal – Dakhla 638,4 419,37
6 Descanso em Dakhla
7 Dakhla – Chami 559,93 176,57
8 Chami – Chami 500,99 480,98
9 Chami – Amodjar 506,85 445,12
10 Amodjar – Amodjar 482,82 374,37
11 Amodjar – Akjoujt 519,86 471,58
12 Akjoujt – St. Louis 556,2 217,69
13 St. Louis – Dakar 299,75 21,93

 

Elisabete Jacinto e Jean-Louis Schlesser

OS VENCEDORES

O francês Jean-Louis Schlesser, vencedor de mais de metade das edições realizadas, é o dominador nos automóveis, com as últimas quatro edições a terem vencedores diferentes. De assinalar que nos seus seis triunfos, Jean-Louis Schlesser foi acompanhado por quatro navegadores.

 

 

 

VENCEDORES NOS AUTOMÓVEIS

 

ANO EQUIPA CARRO
2009 Jean-Louis Schlesser/Arnaud Debron Schlesser
2010 Jean-Louis Schlesser/Arnaud Debron Schlesser
2011 Jean-Louis Schlesser/Céline Merle-Beral Schlesser
2012 Jean-Louis Schlesser/Cyril Esquirol Schlesser
2013 Jean-Louis Schlesser/Cyril Esquirol Schlesser
2014 Jean-Louis Schlesser/Thierry Magnaldi Schlesser
2015 Jean-Antoine Sabatier/Jean-Luc Rojat Bugga One
2016 Kanat Shagirov/Vitaliy Yevtyekhov Toyota
2017 Vladimir Vasilyev/Konstantin Zhiltosv Mini
2018 Mathieu Serradori/Fabian Lurquin MCM

 

NÚMERO DE VITÓRIAS

PILOTOS

6 – Jean-Louis Schlesser

1 – Jean-Antoine Sabatier, Kanat Shagirov, Mathieu Serradoni, Vladimir Vasilyev

NAVEGADORES

2 – Arnaud Debron, Cyril Esquirol

1 – Céline Merle-Beral, Fabian Lurquin, Thierry Magnaldi, Jean-Luc Rojat, Vitaly Yevtyekhov, Konstantin Zhiltsov

MARCAS

6 – Schlesser

1 – Bugga One, MCM, Mini, Toyota

 

VENCEDORES NAS MOTOS

Nas motos, a exemplo do que sucede no “Dakar”, o domínio é da KTM, com oito vitórias, com o norueguês Pal Anders Ullvalseter a ser o único piloto a bisar.

 

 

 

ANO PILOTO MOTO
2009 Jose Manuel Pellicer BMW
2010 Marco Capodacqua KTM
2011 Willy Jobard KTM
2012 Oscar Poli KTM
2013 Martin Fontyn KTM
2014 Michael Pisano Honda
2015 Pal Anders Ullvalseter KTM
2016 Pal Anders Ullvalseter KTM
2017 Gev Teddy Sella KTM
2018 Paolo Ceci KTM

 

NÚMERO DE VITÓRIAS

PILOTOS

2 – Pal Anders Ullvalseter

1 – Marco Capodacqua, Paolo Ceci, Martin Fontyn, Willy Jobard, Jose Manuel Pellicer, Michael Pisano, Óscar Poli, Gev Teddy Sela

MARCAS

8 – KTM

1 – BMW, Honda

PESOS PESADOS

Tomas Tomecek e Anton Shibalov com a Kamaz

Nos “pesos pesados” o checo Tomas Tomecek e o russo Anton Shibalov somam três triunfos, com a Kamaz, com quatro, a ser a marca mais vitoriosa, sendo de assinalar que o holandês Gerard De Rooy, o ultimo vencedor, alcançou o triunfo 10 anos depois do pai, Jan, ter ganho a primeira edição da prova, naquelas que são as duas vitórias de Iveco

 

ANO EQUIPA CAMIÃO
2009 Jan De Rooy/Dany Colebunders/Darek Rodewald Iveco
2010 Miklos Kovacs/Peter Czegledi/TomasToth Scania
2011 Tomas Tomecek/Vojtech Moravek Tatra
2012 Tomas Tomecek/Vojtech Moravek Tatra
2013 Anton Shibalov/Evegny Yakolev/Dmitry Sotnikov Kamaz
2014 Tomas Tomecek/Vojtech Moravek Tatra
2015 Anton Shibalov/Robert Amatych/Almaz Khisamiev Kamaz
2016 Anton Shibalov/Robert Amatych/Almaz Khisamiev Kamaz
2017 Andrey Karginov/Andrey Mokeev/Dmitrii Nikitin Kamaz
2018 Gerard De Rooy/Darek Rodewald/Moi Torrellardona Iveco

 

NÚMERO DE VITÓRIAS

PILOTOS

3 – Tomas Tomecek, Anton Shibalov

1 – Gerard De Rooy, Jan De Rooy, Andrey Karginov, Miklos Kovacs

NAVEGADORES

3 – Vojtech Moravek

2 – Robert Amatych, Dany Colebunders, Peter Czegledi, Almaz Khisamiev, Darek Rodewlad, Tomas Toth, Evgeny Yakolev

MARCAS

4 – Kamaz

3 – Tatra

2 – Iveco

1 – Scania

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: