Mário Barbosa sagra-se campeão na Super 1600

Decisões levadas até à bandeira de xadrez numa emocionante derradeira ronda do RX Portugal by Transwhite para os homens da Super 1600.

(auto.look2010@gmail.com) – Fotos: JOÃO DA FRANCA

Mário Barbosa

Com tudo em aberto à chegada a Lousada para a última prova da temporada 2022, os três primeiros da Super 1600 sabiam que o mínimo erro podia deitar tudo a perder, se bem que para Mário Barbosa, que entrou em pista como líder, uma boa gestão das várias corridas seria o suficiente.

E foi isso mesmo que o piloto do Citroën Saxo fez. Com uma prestação modesta nos Treinos Cronometrados, e a beneficiar do facto de só na Qualificação 2 se ter batido em pista com um dos rivais diretos, Jorge Machado no caso, acabou por ter uma fase inicial de fim-de-semana bastante tranquila.

Contudo, não foi por isso que deixou de rodar ao mais alto nível nas três Qualificações como atestam as duas vitórias e um segundo lugar, resultados que o colocaram na “pole position” para a grande final, mesmo ao lado de Jorge Machado.

Jorge Marchado

Por essa altura, já Jorge era segundo no campeonato depois de ter assinado a melhor volta nos treinos cronometrados, passando Joaquim Machado na tabela pontual para ir para a final com 4 pontos de vantagem sobre o irmão e a 10 do líder Mário Barbosa.

Um início de fim de semana que se revelou muito azarado para Joaquim Machado. Primeiro foi um toque com António Sousa ainda na Q1 de sábado, e ao início desta manhã de domingo outro toque com Rogério Sousa na Q2, no final da primeira volta.

Contratempos que o impediram de ir além do nono lugar em ambas as corridas. A sorte só começou a mudar na Q3, corrida em que, apesar de mais um pequeno toque, desta feita com o irmão, o piloto do Peugeot 208 logrou o quarto lugar. Um conjunto de resultados que o relegou para a sétima e penúltima posição da grelha de partida da final.

Estavam assim lançados os dados para uma final absolutamente decisiva, ainda para mais porque para Barbosa bastava o 5.º lugar para garantir o título mesmo em caso de vitória de Jorge Machado. Tudo porque o piloto do Citroën Saxo soma mais vitórias, o que lhe dava vantagem em caso de desempate.

E que corrida! Enquanto, Rogério Sousa foi quem partiu melhor, saltando do terceiro posto da grelha para a liderança da corrida à chegada à curva 1 e liderar até final para ver a bandeira de xadrez antes de todos os outros, atrás de si desenrolava-se uma fantástica luta entre Mário Barbosa e Jorge Machado.

Mário Barbosa nem precisava de bater o rival, mas a verdade é que, apesar de todos os intentos de Jorge Machado, o homem do Citroën Saxo não se rendeu e manteve-se firme até final para confirmar o título com um brilhante segundo lugar, mesmo à frente de Jorge Machado, que desta forma acabou por chegar a Lousada em terceiro do campeonato e sair da pista como vice-campeão por troca de posição com o irmão Joaquim, que teve um fim de semana muito complicado.

Partilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *