Dunlop revive 2018 para vencer a “guerra” dos pneus

A marca de pneus mais bem-sucedida da história das 24 Horas de Le Mans e do TT da Ilha de Man, acrescentou este ano vários êxitos significativos ao seu invejável historial.

(auto.look2010@gmail.com)

G-Drive Racing

A Dunlop manteve o seu foco nas corridas de resistência enquanto banco de testes para a durabilidade e a performance dos pneus no que concerne às quatro rodas, aumentado a sua série vencedora nas European Le Mans Series (ELMS). A G-Drive Racing garantiu o título na classe de topo LMP2 quando ainda faltava disputar uma corrida para terminar o campeonato, o décimo consecutivo obtido com pneus Dunlop.

No altamente competitivo campeonato, as equipas da Dunlop garantiram quatro em seis vitórias possíveis. Nas 24 Horas de Le Mans, o triunfo foi para a Signatech Alpine na sua terra natal. Esta foi a oitava vitória consecutiva da Dunlop em corridas de 24 horas na categoria LMP2, e faz parte de uma série de êxitos ininterruptos no Campeonato do Mundo de Resistência da FIA.

«Enfrentamos uma forte concorrência em LMP2, a única classe em Le Mans em que existiu uma guerra de pneus, pelo que estamos gratos à G-Drive e à Alpine por confiarem na Dunlop para vencer as 24 Horas e o campeonato. Não damos o sucesso por garantido. A competição obriga os nossos engenheiros e designers a alcançar novos patamares em termos de performance, e já identificamos áreas para desenvolver em 2019 e depois», referiu Ben Crawley, director da Dunlop Motorsport Automóveis.

Porsche 911 GT3 R

Mas não foi só na categoria de protótipos de Le Mans com alta carga aerodinâmica que os clientes da Dunlop provaram o sabor do champagne este ano. Nas corridas de GT3, onde se batem nos circuitos os superdesportivos baseados em modelos de produção, o equipado com pneus Dunlop, da equipa Frikadelli Racing, venceu duas vezes no mais difícil dos circuitos: o Nürburgring Nordschleife.

Para a Dunlop e para a Porsche, estas vitórias consecutivas no Campeonato Alemão de Resistência VLN assinalaram duas importantes efemérides. 2018 foi o ano do 70.º aniversário da Porsche e do 130.º aniversário da Dunlop.

«Foi uma grande satisfação vencer com a Porsche nas corridas de GT3. A mais recente geração do Sport Maxx Race 2 da Dunlop foi desenvolvido juntamente com a Porsche, para cumprir com os exigentes requisitos dos novos 911 GT3 e GT2 RS, pelo que foi excelente apoiar essa parceria com uma bem-sucedida história na competição», acrescentou Ben Crawley.

Signatech Alpine

Nas corridas de motos, os bonés amarelos de Dunlop foram uma presença constante na semana do TT da Ilha de Man, mas foi a vitória de Peter Hickman no TT Senior que fez as manchetes. E a Dunlop pode reclamar a distinção de ser o pneu de estrada de competição mais rápido do mundo. Peter Hickman estabeleceu no circuito da montanha o primeiro tempo médio por volta de 217 km/h, para assegurar a 13.ª vitória consecutiva no TT Senior para uma moto equipada com pneus Dunlop.

Fora de estrada, os pilotos da Dunlop alcançaram vitórias em MXGP, com Clement Desalle a vencer na Rússia, e Kiara Fontanesi a alcançar o seu quinto título feminino com a Dunlop. Mas o maior vencedor da Dunlop foi Eli Tomac, que garantiu o bónus de 1 milhão de dólares por “limpar” os três eventos principais de Supercross da Monster Energy Cup em Las Vegas.

Peter Hickman

Wim Van Achter, director de competição de motos, reflectiu sobre os principais destaques: «Muitos dos nossos êxitos em corridas de estrada e no motocross foram alcançados com os pneus Dunlop que estão disponíveis em qualquer dos nossos concessionários de competição. Isso mostra como podemos colocar rapidamente no mercado novos pneus de competição e hypersport, transferindo a tecnologia das nossas equipas parceiras de desenvolvimento».

Refira-se que os pneus de competição da Dunlop são desenvolvidos e assistidos por uma equipa multinacional, com membros da equipa baseados em Birmingham, Montlucon, Hanau e Luxemburgo.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação