Schumi: “Sempre pensei que não era bom o suficiente”

A família de Michael Schumacher divulgou uma entrevista inédita ao piloto gravada a 30 de Outubro de 2013, semanas antes do fatídico acidente enquanto esquiava que o deixou com lesões muito graves.

(auto.look2010@gmail.com)

Michael Schumacher

Nos últimos anos – cumpre-se em Dezembro cinco anos desde o acidente – a família manteve-se em silêncio o real estado de saúde do antigo piloto. Agora os familiares de Schumi decidiram quebrar o silêncio para celebrar os 50 anos do alemão, que serão celebrados a 3 de Janeiro.

Nesta entrevista, o sete vezes campeão do mundo de Fórmula 1 respondeu a perguntas colocadas pelos fãs. Michael Schumacher começa por recordar o campeonato mais emocionante: «Sem dúvida o de Suzuka em 2000, com a Ferrari. Depois de 21 anos sem a equipa ganhar e quatro anos de luta para mim, finalmente vencemos. Uma corrida excepcional, um grande campeonato».

Schumi revelou ainda que Mika Häkkinen foi o piloto que mais respeitou na sua carreira: «O Mika Hakkinen. Tivemos grandes lutas, mas uma relação muito estável a nível privado». Sobre os ídolos de infância, o antigo piloto de F1 confessa gostava era de futebol: «Quando era miúdo e praticava karting, sim vi Ayrton Senna ou Vincenzo Sospiri, que admirava porque ser um bom piloto, mas o meu ídolo era Toni Schumacher, porque era um grande jogador de futebol».

Michael Schumacher afirmou ainda que «para crescer como piloto é preciso não olhar apenas para si próprio, mas também para o carro, para os outros pilotos», destacando ainda a importância do trabalho de equipa, considerando que essa foi a «chave do seu sucesso».

«O sucesso em qualquer situação da vida, pelo menos na minha opinião, tem a ver com esse trabalho em equipa. Só podes fazer o que fazes com uma equipa forte e no caso da Fórmula 1 é um trabalho de equipa», adiantou.

O heptacampeão mundial de Fórmula 1 deu ainda alguns conselhos aos jovens entusiastas do mundo automóvel: «Duvidar é muito importante. Não ser muito confiante, ser céptico, procurar melhorar, o próximo passo. Sempre pensei que não era bom o suficiente. Tinha de trabalhar mais e penso que isso foi uma das receitas que levou ao que me tornei».

A finalizar, Schumi apontou quais são, para si, as características que formam um bom piloto: «O talento é muito importante no automobilismo, como em qualquer outro desporto, mas é algo que precisa de trabalhar. O kart é uma boa base para mostrar o talento, mas também para encontrar outras habilidades necessárias para ser piloto».

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação