Góis Moto Clube na magia de Natal das crianças

Vários Pais Natal Motard, com o selo de excelência do Góis Moto Clube, conduziram as suas “montadas” pelo povoamento disperso das zonas de montanha do concelho e distribuir prendas, espalhando entusiasmo e presenteando muita magia pelas crianças.

Texto: CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt) – Fotos: JOÃO DA FRANCA

Melhor do que todos os presentes na árvore de Natal é a presença de um motard vestido de Pai Natal do Góis Moto Clube numa aldeia do concelho, por mais remota que seja, e contribuir para a felicidade de uma criança feliz. Naturalmente que o entusiasmo assume muitas formas, mas apenas um rosto. O rosto da felicidade. As crianças são como o algodão: não enganam.

Muitos ambicionam progredir. Mas são poucos os que dão o exemplo. Muitos estão cheios de entusiasmo. Mas são poucos os que o extravasam. Como podemos conhecer esses poucos? Muitas vezes, à primeira vista. A singularidade do Góis Moto Clube revela-se desde logo. Pela sua forma de ser e de estar. Requintado e acutilante.

O seu carácter, nesta missão, foi desempenhado com enorme atitude a lembrar um carteiro de serviço que entrega a divina carta com selo de importância acrescida. Os Pais Natal do Góis Moto Clube fizeram-se à estrada, a partir da sua sede social. O encantamento da operação começou por dar expressão a cada curva da estrada. Nos conta-quilómetros, das motos e viatura de apoio, os números iam ganhando expressividade.

Pelo contrário, as baixas temperaturas não esfriaram o arrebatamento dos corajosos motards. O sinal de entusiasmo aumentava a cada quilómetro percorrido. A 34 quilómetros da sede social da colectividade, um grupo de crianças esperava pacientemente pelos Pais Natal Motard. Na última curva da etapa inaugural, o som do relógio da Igreja Matriz de Cortes, a anunciar 9h15, confundiu-se com os motores das motos.

CORTES PRESENTEADA COM IMENSA ALEGRIA

Logo na primeira paragem, o reluzir dos olhos das crianças foi, sem margem para dúvidas, o que mais impressionou. Cortes é uma aldeia afastada de Góis, mas a sua comunidade saudou efusivamente a caravana de Pais Natal Motard. Pela primeira vez nesta missão, o frenético trabalho das “duendes”, que seguiam na carrinha do Góis Moto Clube superiormente conduzida pelo “duende” Zeca, teve o seu encanto na distribuição das prendas às crianças.

João Reis Antão, anfitrião e elemento da Rota da Jeropiga da Freguesia de Alvares, partilhou o saboroso néctar pelos Pais Natal que acabadinhos de chegar de moto. Uma aventura com muita alegria presenteada a que os esperavam.

Outras crianças, espalhadas por outras aldeias do concelho de Góis, esperavam a comitiva. O frio continuava a não oferecer resistência aos fervorosos Pais Natal que voltaram à estrada para conceber emoções, quer à sua chegada, como na entrega dos presentes. Um cenário que se repetiu vezes sem conta.

Depois de Cortes, seguiu-se Alvares e Chãs de Alvares, com contagiante alegria. O cortejo “vermelho” voltou à estrada para iniciar a descida vertiginosa para o Colmeal. Os Pais Natal Motard serpentearam o asfalto heroicamente desenhado pela montanha, com aldeias e pequenos aglomerados de habitações espalhadas pela serra.

COLMEAL COM GENTE E “HABITAÇÃO NA BEIRA SERRA”

Um cenário verdadeiramente elogioso, interrompido com a anunciada paragem no Colmeal, aldeia que se mobilizou para receber com todas as honras os Pais Natal Motard. O presidente do Centro de Cultura e Convívio da União Progressiva da Freguesia do Colmeal, António Santos, não escondeu as suas emoções por mais esta visita natalícia dos vários elementos do Góis Moto Clube, com a comunidade local a obsequiar um excelente pequeno-almoço, com particular destaque para um caldo verde voluptuoso que é já uma marca da aldeia do concelho de Góis.

Após palavras circunstanciais e elogios a várias pessoas pelo que têm feito em prol da comunidade e da aldeia em particular, o anfitrião fez questão de “levar” a comitiva numa “visita guiada” ao Colmeal, destacando o livro “Habitação na Beira Serra – do Passado e do Presente para o Futuro”, de Lisete Matos, presidente da Assembleia-Geral.

Trata-se de uma obra que impressiona pela qualidade, pelo detalhe, pelo pormenor, pela exaustiva recolha documentada e seriada em centenas de fotografias e pelo carinho que é sentida nas suas palavras.

O presidente do Centro de Cultura e Convívio da União Progressiva, António Santos, acompanhado por Sofia Oliveira, secretária da União de Freguesias do Cadafaz e Colmeal, agradeceu a presença dos Pais Natal Motard nas instalações da estrutura associativa que lidera, oferecendo ao Góis Moto Clube, na pessoa de José Novais, vice-presidente do Góis Moto Clube, uma lembrança que assinala a visita.

Às prendas oferecidas pelo Góis Moto Clube, as inúmeras crianças do Colmeal – a esmagadora maioria das quais de países além-fronteiras estrangeiros, com a Holanda a liderar o “ranking” – foram brindadas com outras pelo Centro de Cultura e Convívio da União Progressiva da Freguesia do Colmeal.

“BANHO” COLECTIVO EM PLENO ASFALTO

Os Pais Natal Motard fizeram-se de novo à estrada, rumo à Cabreira, mas foram severamente apanhados por uma bátega de água, motivando um “banho” colectivo em pleno asfalto, além de “afastar” algumas crianças naquela aldeia, embora os seus presentes já tenham chegado a quem de direito.

O período de almoço, na sede do Góis Moto Clube, foi motivo para retemperar energias. Um suculento leitão, acompanhado por um arroz celestial, além da secagem da roupa, serviu de tónico para a jornada vespertina que começou no Bordeiro. Os habitantes emolduraram o largo central e, o coreto, a evidenciar um presépio que não deixou ninguém indiferente, paredes-meias com a ribeira de Celavisa, um fluxo de água cristalina.

Uma visita relâmpago às instalações da Liga dos Amigos de Bordeiro foi o ponto de partida para nova incursão pelo asfalto, desta vez bastante curta, porque a comitiva entrou no acesso da Quinta Casal de Bordeiro, um espaço rural onde se respira agricultura, floresta e turismo. Trata-se de uma área de visita obrigatória, até porque várias crianças aguardam sempre os Pais Natal Motard com alguma misticidade, com a particularidade da assídua presença do jovem piloto e campeão Diogo Ventura.

NATUREZA APURADA NA QUINTA CASAL DE BORDEIRO

Licores de Framboesa, Mirtilo, Ameixa, Tangerina e aguardente típica conhecida pela escada no interior da garrafa, foram a “recompensa” da visita dos Pais Natal Motard oferecido pela família de Diogo Ventura, vincando o empreendedorismo natural, criatividade e respeito pela preservação de bons conceitos.

O espírito natalício no domínio das duas rodas, estava longe de chegar ao fim. Com a despedida da Quinta Casal de Bordeiro, os Pais Natal Motard voltaram a colocar os motores das motos a “vadiar” pelo concelho, desta vez em direcção a Várzea Pequena, passando por Barreiro e Várzea Grande.

Em Vila Nova do Ceira, várias dezenas de crianças quase que “engoliram” as “duendes” que, a custo, mas com enorme prazer pela missão a que estavam sujeitas, para receber os seus presentes. Um momento de enorme contentamento por parte dos mais pequenos, alguns a ficarem mesmo “electrificados” com a presença dos Pais Natal, os quais foram “domados” pelas notas artísticas de vários elementos da Escola de Música FILVAR – Filarmónica Varzeense que actuou à entrada da Casa do Povo de Vila Nova de Ceira.

ONDA DE ENTUSIASMO NA VILA DE GÓIS

Com os corações cheios, a comitiva seguiu para Ponte do Sotão para fazer nova entrega de brinquedos às crianças daquela aldeia, que antecipou a derradeira etapa, em Góis, onde o indubitável isolamento geográfico foi desta vez replicado por dezenas de crianças, faltando somente a “duende” mor para testemunhar uma jornada verdadeiramente eloquente, produzida por pessoas que, indiferentes ao frio e à chuva, transportaram a magia da época às crianças do concelho, mesmo aquelas que se encontram em aldeias localizadas a vários quilómetros de distância da sede do município.

Está é já uma tradição do Góis Moto Clube que respira actividades por todos os poros, voltando a estabelecer o contacto com as crianças, levando-lhes um abraço e um presente, todos adquiridos por meios próprios, pelo que o espirito ganha ainda mais consistência e importância. Para o ano há mais e as crianças agradecem. O Góis Moto Clube é, sem margem para dúvidas, um exemplo a seguir.

 

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação