Dominique Laure: primeiro líder Africa Eco Race

“Armada” automóvel bate “frota” das motos e, na “artilharia pesada”, Elisabete Jacinto (MAN) é segunda classificada no arranque da prova euroafricana.

Texto: PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Dominique Laure ao volante de um Optimus

O francês Dominique Laure (Optimus) foi o mais rápido no primeiro Sector Selectivo da edição 2019 do Africa Eco Race e Elisabete Jacinto (MAN) registou o segundo tempo nos camiões. Para além do francês, também o belga Igor Bouwens (Iveco), o mais rápido nos “pesos pesados” cumpriu os 90,57 km do SS em menos de uma hora, o que não deixa de ser surpreendente, uma vez que os “motards” costumam ser mais rápidos.

Bom começo da equipa portuguesa Elisabete Jacinto/José Marques/Marco Cochinho (MAN) que cedeu 1m23s ao holandês, mas que averbou o quarto tempo na classificação conjunta auto/camiões. Um bom começo da piloto portuguesa que não esconde que gostava de vencer a prova.

Elisabete Jacinto em 2.º nos “pesos pesados”

«A especial era difícil em termos de navegação. Mas nós cumprimos todo o trajecto sem nos enganarmos e conseguimos impor um bom ritmo. Fomos sempre conquistando lugares em relação aos concorrentes que partiram à nossa frente e no final alcançámos uma boa posição», sublinhou Elisabete Jacinto.

A piloto lusitana referiu ainda que «a partida para a etapa foi atrasada porque Marrocos mudou o sistema de entrada no país. Assim, tivemos que realizar as formalidades duas vezes, uma no barco e outra assim que chegámos ao porto, o que atrasou bastante a saída» para a competição. No entanto, «correu tudo bem e estamos contentes com este primeiro dia de corrida», destacou a piloto do Montijo no final da primeira especial do Africa Eco Race 2019.

Alessandro Botturi conduziu a Yamaha ao primeiro triunfo na etapa das duas rodas

De assinalar que o piloto do Optimus ganhou quase cinco minutos ao primeiro “motard”, o italiano Alessandro Botturi (Yamaha), que por sua vez ganhou mais de seis minutos ao norueguês Pal Anders Ullevalseter (KTM), um dos mais sérios candidatos à vitória final.

O inglês Richard Kaye (KTM) completou o lote dos três mais rápidos, nas duas rodas, mas já a mais de 10 minutos do vencedor. Com este resultado, Alessandro Botturi assume o papel de candidato à vitória e se, amanhã, voltar a exibir a mesma superioridade a sua candidatura ganha dimensão.

Por sua vez, Dominique Laure bateu Dominique Housieaux (Optimus), suplantado pelo primeiro camião, por menos de um minuto, com David Gerard (Optimus), terceiro entre os automóveis a ficar atrás de Elisabete Jacinto.

CLASSIFICAÇÕES

MOTOS

1.º Alessandro Botturi (Yamaha), 1h04m42s

2.º Pal Anders Ullevalseter (KTM), a 6m09s

3.º Richard Kaye (KTM), a 10m02s

4.º Felix Jensen (KTM), a 10m24s

5.º Philippe Cavelius (KTM), a 11m13s

AUTOMÓVEIS

1.º Dominique Laure/Christophe Crespo (Optimus), 59m46s

2.º Dominique Housieaux/Arnaud Debron (Optimus), a 58s

3.º David Gerard/Pascal Delacour (Optimus), a 3m14s

4.º Patrick Martin/Didier Bigot (Mercedes), a 3m52s

5.º Jean-Pierre Strugo/François Borsotto (Optimus), a 4m46s

CAMIÕES

1.º Igor Bouwens/Frits Driesmans/Ulrich Boerboom (Ivevo), 59m57s

2.º Elizabete Jacinto/José Marques/Marco Cochinho (MAN), a 1m23s

3.º Tomas Tomecek (Tatra), a 8m25s

4.º Aad Van Velsen/Marco Siemons/Harry Oosting (Ginaf), a 12m00s

5.º Boleslav Levitskii/Stanislav Dolgov (GAZ), a 12m24s

A ETAPA DE AMANHÃ

Após o “aquecimento” de hoje, a etapa de amanhã vai ser bem mais dura, uma vez que é quase toda ela percorrida em SS. Após uma curta ligação (2,67 km), desde o acampamento, em La Momie, até ao local de partida, segue-se um SS, com 431,22 km, que termina no acampamento de Foum Zguid. O percurso é marcado pelas dunas e por pistas que serão utilizadas pela primeira vez, o que vai colocar à prova a capacidade dos navegadores enquanto os pilotos terão de estar preocupados com as pedras, que aparecem em algumas zonas do traçado.

 

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação