MINI E Toyota apresentam trunfos para o Dakar

A cerca de um mês da 41.ª edição do Rali Dakar, as movimentações por um “lugar ao sol” intensificam-se na mais longa e mais dura prova de rali de todo-terreno do mundo.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Stéphane Peterhansel, Carlos Sainz e Cyril Desprès reforçam a “armada” MINI

Se os grandes nomes “envergam” as camisolas das grandes marcas, também as grandes marcas depositam fortes esperanças nos seus pilotos para alcançar o tão ambicionado triunfo na mítica prova da francesa Amaury Sport Organisation (ASO). Este ano, apenas o Peru acolhe a competição, depois das recusas da Argentina, Equador, Chile e Bolívia.

Resolvido este oceano de incertezas, a prova está confinada, como habitualmente, para os primeiros dias do próximo ano. Entre 6 e 17 de Janeiro, pilotos e máquinas arregaçam as mangas para disputar, integralmente, em solo peruano, com partida e chegada a Lima, a capital daquele país sul-americano.

Nasser Al Attiyah e Carlos Sainz

A MINI e a Toyota já apregoaram os pilotos e navegadores que integram as suas equipas para “atacar” o Dakar. A germânica X-Raid faz alinhar cinco MINI JCW Rally, muito embora o “joker” esteja confinado aos três MINI John Cooper Works Buggies entregues aos franceses Cyril Desprès e Stéphane Peterhansel e ao madrileno Carlos Sainz.

No entanto, o catalão Nani Roma, que, recorde-se, estreou-se de forma auspiciosa na “portuguesa” Baja Portalegre 500, ao impor-se, com mestria a autoridade, ao colega de equipa Stéphane Peterhansel na dobradinha dos Mini 4×4 da X-Raid, também tem uma palavra a dizer.

MINI preparada para o “assalto” ao triunfo

O experiente espanhol é reconhecido por se tratar de um piloto de ponta e, por via disso, está talhado para conduzir um dos MINI John Cooper Works Rally 4X4, não descurando a oportunidade de mostrar serviço, como, aliás, sempre procurou fazer em todas as suas participações na prova rainha do todo-terreno mundial.

Mas a “armada” dos Mini 4×4 é composta por outros valiosos pilotos, nomeadamente o polaco Jakub “Kuba” Przygonski, que terá a seu lado Tom Colsoul, o árabe Yazeed Al-Rajhi que faz equipa com Timo Gottschalk (vencedores do Rali Rota da Seda), os argentinos Orlando Terranova e Ronnie Graue (vencedores do Inca Rally no Peru) e, finalmente, Boris Garafulic que terá a seu lado o não experiente navegador alentejano Filipe Palmeiro.

Dirk von Zitzewitz e Giniel de Villiers

A Toyota, por seu turno, está fortemente apostada em trilhar o caminho do sucesso. Trata-se de uma legítima ambição da marca nipónica, aproveitando os últimos meses para dotar as Toyota Hilux mais evoluídas.

As duplas Giniel de Villiers/Dirk von Zitzewitz, Nasser Al Attiyah/Mathieu Baumel e Bernhard ten Brinke/Xavier Panseri são as esperanças da Toyota para o compromisso peruano. A qualidade intrínseca das duplas e os significativos melhoramentos nas Hilux, devolve a confiança à Toyota e colocar sob pressão as restantes equipas, sobretudo os pilotos da “legião” MINI.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação