Félix da Costa parte da “pole” na Fórmula E

O piloto de Cascais efectuou o melhor registo nas qualificações para a prova inaugural da quinta edição do campeonato de monolugares eléctricos, às 12h00 de hoje, na Arábia Saudita.

Pedro Roriz (auto.look2010@gmail.com)

Numa confirmação do que havia sucedido nos testes que antecederam o arranque da temporada, o português António Félix da Costa (BMW) fez o melhor tempo na qualificação para a primeira corrida da quinta temporada da Fórmula E, que tem lugar às 12 horas (hora de Lisboa), no traçado de Al Diriyah, um bairro situado nos subúrbios de Riade, a capital da Arábia Saudita.

È a primeira “pole” do piloto português, que é o 15.º a assegurar a primeira posição da grelha de partida. A chuva que caiu ao início da manhã, deixou o asfalto molhado, o que tornou mais difícil o primeiro contacto dos pilotos com o traçado, com António Félix da Costa a integrar o primeiro dos dois grupos a entrar em acção.

O francês Tom Dillmann (Nio) foi o primeiro a sair para pista e, se é certo que beneficiou do facto de ninguém o ter acompanhado, por outro lado teve a responsabilidade de ir “secando” as trajectórias, o que não o impediu de ficar com segundo tempo a 0,165” do português.

Os restantes 10 pilotos do primeiro grupo só nos derradeiros cinco minutos, dos 15 de que dispunham, saíram para a pista, com tempo para fazerem uma volta rápida, com António Félix da Costa a aproveitar para estabelecer a melhor marca.

Contudo, do ponto de vista teórico, o segundo grupo iria beneficiar do facto do asfalto estar mais seco, o que poderia colocar em causa a “pole position” provisória do piloto da BMW.

Só que as bandeiras vermelhas mostradas, em consequência da paragem do alemão Max Gunther (Penske) e do despiste do sueco Félix Rosenqvist (Mahindra), chamado, à última da hora, pela equipa indiana, para substituir o alemão Pascal Wehrlain, que não foi autorizado pela Mercedes, com quem tem contrato até ao final do ano, mudar-se para a Mahindra antes de 1 de Janeiro, impediram os participantes do segundo grupo de entrar na discussão pela “pole”, com o alemão Andre Lotterer (DS) a ser o mais rápido com o 10.º tempo, no conjunto dos dois grupos.

De assinalar que só António Félix da Costa e Tom Dillmann chegaram ao segundo “17”.

No final da sessão António Félix da Costa não escondia a satisfação «por ter conseguido este resultado, que é fruto do trabalho desenvolvido anteriormente e que está a dar resultados. Não escondo que tive sorte, mas é um bom ponto de partida para o que se segue».

 

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação