Paulo Gonçalves partiu para o Peru apto para o Dakar

Piloto da Honda partiu concentrado em ajudar a equipa a conseguir interromper a hegemonia da KTM. O piloto de Esposende, que partiu para o Peru na companhia do mecânico de Coimbra Marco Reis, está confiante em alcançar «um excelente resultado» na aprova da ASO.

(auto.look2010@gmail.com)

Paulo Gonçalves partiu para o Peru confiante em conseguir «um excelente resultado» no Dakar de 2019, apesar da operação de urgência ao baço a que foi submetido há pouco mais de três semanas. O piloto de Esposende frisou que se sente «bastante bem, tendo em conta o que aconteceu». «Espero fazer uma boa corrida. Recebi alta médica e estou muito motivado, muito confiante», adiantou o motard lusitano que, recorde-se, foi submetido a uma operação de urgência para remoção do baço em virtude de uma queda sofrida em 9 de Dezembro.

Com a preparação física parada desde então, o piloto Monster Energy Honda Team partiu concentrado em ajudar a equipa a conseguir interromper a hegemonia da KTM, que vence há 18 anos, consecutivamente, a prova rainha de todo-o-terreno.

«Espero ajudar a minha equipa a conseguir uma boa vitória e, individualmente, conseguir um excelente resultado. Trabalhámos imenso para esta prova e espero que nos corra bem», sublinhou. Esta quinta-feira, a equipa fará um “shakedown”, uma espécie de aquecimento, antes das verificações técnicas na sexta-feira: «A equipa está muito confiante», observou o piloto português.

Aos 39 anos, Paulo Gonçalves soma três vitórias em etapas, em 11 participações no Dakar, tendo como melhor resultado o segundo lugar obtido em 2015. A edição de 2019 da maratona de todo o terreno será inteiramente disputada no Peru, entre 7 e 16 de Janeiro, com cerca de 5.000 quilómetros, 3.000 dos quais cronometrados.

Ao todo estão inscritos 534 participantes, 20 dos quais são portugueses. Nas motos, alinham Paulo Gonçalves (Honda), Joaquim Rodrigues Jr. (Hero), Mário Patrão (KTM), David Megre (KTM), Fausto Mota (Husqvarna), António Maio (Yamaha), Sebastian Bühler (Yamaha), Hugo Lopes (KTM) e Miguel Caetano (KTM).

Nos automóveis, Pedro Mello Breyner (Alta Ruta 4×4 Peru), Filipe Palmeiro (navegador de Boris Garafulic num MINI da X-Raid) e Bruno Martins/Rui Ferreira (Can-Am X3 UTV), enquanto em SSV participam Miguel Jordão/Lourival Roldan (Can-Am Maverick), Ricardo Porém/Jorge Monteiro (Can-AM Maverick). Nos camiões, seguem José Martins (DAF), Paulo Fiúza (mecânico de Alberto Herrero, MAN) e Armando Loureiro (navegador de Michel Boucou, IVECO).

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação