Caravana do Dakar já viaja de Le Havre para Callao

Automóveis, camiões, motos, quads, viaturas de assistência e todos os apetrechos estão a fazer a travessia de barco, do porto francês para o peruano, tendo em vista o Rali Dakar de 2019, com três mil quilómetros cronometrados durante 10 etapas, de 6 a 17 de Janeiro.

CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

Porto francês de Le Havre

Começou ontem, quinta-feira (22 de Novembro), e termina hoje (23 de Novembro), a viagem marítima a partir do porto francês de Le Havre, na região da Normandia, de automóveis, camiões, motos, quads, camiões de assistência e todos os apetrechos da caravana que participam no Rali Dakar de 2019.

As enormes embarcações rumam à América Central, pelo Oceano Atlântico, atravessando o canal do Panamá, para entrarem no Oceano Pacífico até chegar ao principal porto peruano de Callao, em Lima.

Já em território do Peru, único país que no início do próximo ano recebe a prova francesa da Amaury Sport Organisation (ASO), as viaturas de competição vão estar sujeitas às apertadas verificações técnicas após o desembarque, que deverá acontecer a partir do dia 3 de Janeiro.

Porto francês de Le Havre

Oito pilotos portugueses estão confirmados na edição de 2019 do Rali Dakar. De acordo com a organização, vão participar na próxima edição Paulo Gonçalves (Honda), Joaquim Rodrigues Jr. (Hero), Mário Patrão (KTM), David Megre (KTM), Fausto Mota (HQ V450 Rally), António Maio (Yamaha), novo campeão nacional, Sebastian Bühler (Yamaha) e Miguel Caetano, que irá participar sem equipa de assistência.

A prova deste ano disputa-se integralmente no Peru, com um percurso com cerca de cinco mil quilómetros, divididos por dez etapas, sendo mais de dois terços disputados em areia e dunas. A Espanha é o país com mais representantes, com 22 pilotos inscritos. Dos 166 agora divulgados, 57 são estreantes. O austríaco Mathias Walkner, em KTM, levará o número 1.

O Rali Dakar, versão 2019, é composto por cerca de 70 por cento de areia e muitas dunas ao longo de 5.000 quilómetros, 3 mi dos quais disputados ao cronómetro. A “ementa” integra uma dezena de etapas, intervaladas por um dia de descanso, a 12 de Janeiro.

A prova rainha mundial de todo-o-terreno tem ainda a particularidade de ser disputada integralmente no Peru e, tudo isto, depois do Ano Novo. É a 6, dia de Reis que começa a aventura peruana, para terminar no dia 17. As emoções regressam com a adrenalina de sempre.

 

Programa

 

6 de Janeiro

Partida em Lima

 

7 de Janeiro

SS 1: Lima – Pisco

 

8 de Janeiro

SS2: Pisco – San Juan de Marcona

 

9 de Janeiro

SS3: San Juan de Marcona – Arequipa

 

10 de Janeiro

SS4: (etapa maratona)

Arequipa – Moquegua (motos e quads)

Arequipa – Tacna (carros, camiões e SxS)

 

11 de Janeiro

SS5: (etapa maratona)

Moquegua – Arequipa (motos e quads)

Tacna –  Arequipa (carros, camiões e SxS)

 

12 de Janeiro

Dia de descanso

 

13 de Janeiro

SS6: Arequipa – San Juan de Marcona

 

14 de Janeiro

SS7: San Juan de Marcona – San Juan de Marcona

 

15 de Janeiro

SS8: San Juan de Marcona – Pisco

 

16 de Janeiro

SS9: Pisco – Pisco

 

17 de Janeiro

SS10: Pisco – Lima

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação