Yohan Rossel desclassificado do WRC3 na Acrópole

O piloto polaco da equipa Race Seven, Kajetan Kajetanowicz (Skoda Fabia Rally2 Evo), beneficia da decisão dos comissários desportivos da prova grega e foi “promovido” a vencedor.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Kajetan Kajetanowicz (Skoda Fabia Rally2 Evo)

O contentamento de Yohan Rossel em adicionar mais um triunfo ao seu pecúlio no WRC3, referente ao Rali da Acrópole, esfumou-se num ápice com um golpe de teatro quando, após a verificação à sua viatura, os comissários desportivos da competição decidiram desqualificá-lo.

Na base desta decisão está o peso do chariot dianteiro do Citroën C3 Rally2 que pesava mais 97 gramas do valor homologado (pesava 12.950 gramas contra as 12.857 gramas permitidas). Uma insignificância, mas que não é a primeira vez que aconteceu aos homens da Citroën Racing, uma vez que já tinham sido avisados sobre o problema que aconteceu no Rali da Sardenha, em Itália.

Pese embora a equipa de Yohan Rossel tenha formulado um pedido de desculpas, apontando como um erro do fornecedor do chassis auxiliar, acabou por apelar da decisão dos comissários desportivos do Rali da Acrópole.

Refira-se que a Citroën Racing foi multada em 3.300 euros depois de se ter descoberto que as ventoinhas de arrefecimento dos travões traseiros do Citroën C3 Rally2 de Yohan Rossel não cumpriam o formulário de homologação.

Com este cenário de desqualificação, o polaco Kajetan Kajetanowicz (Skoda Fabia Rally2 Evo) foi “promovido” a vencedor, assenhorando-se dos 25 pontos em disputa na Grécia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *