Will Ruprecht vence e faz história em Portugal

O piloto do Góis Moto Clube, Diogo Ventura (Beta) foi o melhor português, terminando o Mundial de Enduro na 26.ª posição à geral e oitavo na classe Enduro 1.

(auto.look2010@gmail.com)

O australiano Will Ruprecht (TM) conseguiu a primeira vitória da sua carreira ao vencer o segundo dia do Enduro GP de Portugal, que se disputou este fim-de-semana no Marco de Canaveses. Will Ruprecht terminou as três voltas ao massacrado percurso com o tempo de 1h08m18,42s, deixando o britânico Brad Freeman (Beta), que ganhara no sábado, a 8,48 segundos. O também britânico Steve Holcombe (Beta) foi terceiro, a 26,07 segundos.

Os três pilotos entraram na última volta separados por apenas um segundo, mas a chuva que se fez sentir deixou o piso bastante escorregadio e propício a erros: «É incrível conseguir a minha primeira vitória. Estou muito feliz», começou por dizer o australiano, após esta que foi a primeira ronda do campeonato. Will Ruprecht explicou que foi «um dia duro», com as especiais «massacrantes após o primeiro dia».

«Estava toda a gente no limite, a dar o máximo para ganhar. Vencer nestas condições, contra estes pilotos, é uma loucura e vai levar algum tempo até interiorizar o que aconteceu. Foi um fim-de-semana brilhante e uma forma incrível de começar a temporada», concluiu o piloto da italiana TM.

O piloto do Góis Moto clube, Diogo Ventura (Beta), foi o melhor português, na 26.ª posição, a 6m20,78s do vencedor (oitavo da classe Enduro 1), enquanto Luís Oliveira (Yamaha) foi 29.º, a 6m26,58s (10.º da classe Enduro 1).

Na Juventude (Youth), Rodrigo Luz (Yamaha) foi 11.º e Frederico Rocha (TM) 15.º. Nas Senhoras, Joana Gonçalves (Husqvarna) foi sexta classificada e Rita Vieira (Yamaha) oitava. Na classe Open a 2 Tempos, Gonçalo Reis (Gas Gas) venceu novamente, com Bernardo Silva (Beta) em terceiro, seguido de Vítor Queirós (Husqvarna), em quarto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *