Volta a Portugal do futuro em… Mercedes EQA

A Mercedes-EQ e o Clube Escape Livre, com a chancela da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), realizaram a 1.ª Volta a Portugal em automóvel 100% eléctrica, que percorreu os quatro cantos do país: Sagres, Vila Real de Santo António, Miranda do Douro e Caminha. Troféus em madeira sustentável feitos à mão pela Bicas Custom Wood, de Coimbra, foram entregues aos participantes.

(auto.look2010@gmail.com)

A bordo de três novíssimos EQA da Mercedes-EQ, esta foi a Volta a Portugal em automóvel mais ecológica e económica de sempre. O desafio passou também por aliar a esta viagem 100% amiga do ambiente, refeições sustentáveis e carregamentos, sempre que possível, feitos também com energia sustentável.

Partindo de Lisboa, ao longo de três dias, a caravana percorreu 2.066 quilómetros, ligando os quatro cantos de Portugal, rolando por algumas das estradas mais belas do continente, paisagens magníficas e locais cheios de história.

No total, foram nove paragens para carregar as baterias dos EQA, mas apenas três especificamente para recarregar energia. A primeira delas levou-nos até ao primeiro posto do consórcio IONITY, onde os clientes Mercedes-EQ, através do cartão Mercedes me Charge, podem carregar o EQA a 100 kWh ao preço de 0,29 euros por kWh.

No total das 56h20m que durou a 1.ª Volta Eléctrica a Portugal, a caravana esteve ligada aos carregadores 17h33m, mas apenas 1h43m foram gastos em paragens com o único propósito de carregar. As restantes decorreram durante as refeições e as dormidas ao longo da iniciativa de três dias.

Para cumprir os 2.066 quilómetros, os três EQA rolaram nas estradas e auto-estradas durante 24h32m, a uma média de 83 km/h. O percurso partiu de Lisboa no dia 25 de Maio às 8h00, passou pelos carregadores IONITY em Almodôvar, seguiu para Sagres, Autódromo Internacional do Algarve, Vila Real de Santo António, Évora e Guarda, onde as equipas pernoitaram pela primeira vez.

No segundo dia, a Volta partiu da cidade mais alta em direcção a Miranda do Douro, Mirandela, Ponte de Lima, Caminha, Vila Nova de Gaia e Nazaré, onde concluíram o segundo dia, antes de regressar a Lisboa.

No Autódromo Internacional do Algarve o tempo para a refeição e carregamento foi complementado com uma divertida prova de perícia onde os semáforos da Fórmula 1 deram a partida aos condutores que, assim, também experimentaram toda a potência dos 190 cavalos dos EQA… e ainda andaram de e-scooter! Enquanto isso, os EQA recarregavam as baterias através de carregadores de 11 KWh da ADN Energy.

A Guarda recebeu a 1.ª Volta Eléctrica a Portugal no final do primeiro dia do percurso e o vice-presidente da Câmara Municipal, Vítor Amaral, acolheu os participantes com a habitual hospitalidade beirã. Na ocasião, aproveitou o ensejo para elogiar a iniciativa rumo a uma mobilidade mais sustentável e lembrar a candidatura da Guarda a “Cidade Europeia da Cultura 2027”.

Uma nova paragem estratégica para retemperar forças aconteceu na Nazaré. Na cidade piscatória, os três EQA foram recarregados no Mercedes EQ Lounge com energia 100% sustentável, proveniente de antigas baterias de Mercedes-Benz Classe B alimentadas pelos painéis fotovoltaicos do edifício.

Aqui, no ponto central das iniciativas sustentáveis da Mercedes-EQ em Portugal, a marca alemã aproveitou para divulgar os seus projectos e iniciativas rumo a um futuro mais sustentável.

Aliás, a importância de um rumo sustentável e eléctrico para a marca automóvel não podia ter sido demonstrada de melhor forma do que com a presença no evento do CEO da Mercedes-Benz Portugal, Holger Marquardt, que fez questão de realizar parte do percurso na caravana e de receber as equipas no Mercedes EQ Lounge na Nazaré.

No final, Holger Marquardt referiu que «os mais de 2000 quilómetros de condução elétrica e sustentável nos EQA da Mercedes-EQ, mostram, claramente, que o futuro é hoje e não apenas amanhã». «Foi também mais uma parceira com o Clube Escape Livre, que resultou numa acção de elevado profissionalismo», sublinhou.

A 1.ª Volta Eléctrica a Portugal, organizada pela Mercedes-EQ e pelo Clube Escape Livre, veio derrubar alguns mitos da mobilidade 100% eléctrica – como a autonomia e tempo de carregamento – e provar que a poupança é real e substantiva e que a defesa do ambiente não tem melhor ferramenta.

Também a capacidade da rede de carregamento eléctrica espalhada pelo país foi posta à prova, e a triplicar! A chegada de todos os EQA aos quatro cantos do país foi feita sempre em simultâneo, exigindo que se conseguissem carregar pelo caminho não uma, mas três viaturas eléctricas.

Contas feitas, cada EQA gastou 122,95 euros para cumprir os 2.066 km, ou seja, uma poupança real e substantiva de 110,31 euros face, por exemplo, a um GLA diesel, que teria gasto, nas mesmas condições, cerca de 233,25 euros. Ou até uma poupança de 143,07 euros face a uma versão a gasolina.

Mas mais importante do que isso, a 1.ª Volta Eléctrica a Portugal permitiu poupar 749,958 Kg de CO2, o valor que três unidades de Mercedes-Benz GLA emitiriam para a atmosfera caso fizessem os 2.066 km percorridos pelos EQA neste percurso.

O sucesso da iniciativa ficou assinalado com a entrega, no final do evento, de um troféu em madeira sustentável, representando Portugal e os seus quatro cantos, feita à mão por Vítor Ribeiro, responsável pela Bicas Custom Wood, de Coimbra.

Por seu lado, Luís Celínio, presidente do Cube Escape Livre, salientou que «provar que é possível palmilhar quilómetro após quilómetro nas lindíssimas estradas de Portugal ao volante de um automóvel eléctrico, foi gratificante, juntando a isso confirmação inequívoca que o automóvel 100% eléctrico tem um custo de utilização sensivelmente mais baixo que um veículo com motor de combustão interna».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *