Vitória sofrida do madeirense Alexandre Camacho

Aos comandos de um Skoda Fabia R5 Evo, piloto madeirense festejou o triunfo no Rali Vinho Madeira 2021. Já Miguel Nunes não foi bafejado pela sorte. Liderou a prova ao longo de 15 especiais, mas na última, partiu a jante traseira atrasou-se consideravelmente na classificativa e entregou de bandeja a vitória ao seu mais directo opositor.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com) – Fotos: JORGE CUNHA E ALBANO LOUREIRO / AIFA

Fantástico Rali Vinho Madeira, com a decisão a acontecer na derradeira classificativa, depois de dois dias de intenso duelo entre Alexandre Camacho (Skoda Fabia R5 Evo), que averbou a quarta vitória na prova, e Miguel Nunes (Skoda Fabia R5 Evo), que queria repetir o triunfo do ano passado.

A luta foi intensa – a diferença entre os dois a nunca exceder os 12 segundos –, com Miguel Nunes a assumir o comando, logo na especial de abertura e a terminar o primeiro dia com 11,3 segundos de avanço sobre Alexandre Camacho.

No segundo dia, Alexandre Camacho foi, a pouco e pouco, reduzindo a diferença e à entrada para a última prova de classificação, a segunda passagem pela molhada classificativa do Rosário, ela era de 1,7 segundos, sendo de assinalar que, na passagem anterior, o futuro vencedor tinha ganho 6,3 segundos ao seu adversário.

Para Alexandre Camacho, «esse foi o momento decisivo, porque sentimos que podíamos vencer, porque o que se passou depois era imprevisível».

Era com grande expectativa que era aguardado o desempenho dos dois candidatos ao triunfo, que tinham em conjunto vencido as quatro edições da prova.

Só que cedo essa expectativa ficou liquidada, quando Miguel Nunes não evitou um “toque”, que lhe arrancou a roda traseira esquerda e obrigou a “arrastar-se” até ao final da classificativa, enquanto o seu adversário garantia a vitória, merecida, como o seria a de Miguel Nunes, sendo de lamentar que, um daqueles incidentes em que o desporto automóvel é fértil, não tivesse sido possível ver os dois chegar ao fim a fundo e ter de esperar pela chegada de Alexandre Camacho de relógio na mão.

Esperava-se que, a exemplo do que sucedeu nos dois últimos anos, Pedro Paixão (Skoda Fabia R5 Evo) estivesse na luta pela vitória, mas um furo, no final da manhã do primeiro dia, relegou-o para nono, para no segundo dia recuperar até ao quarto posto, e ficar a 15,8” do pódio.

O aberrante regulamento que rege as competições nacionais, levou a que os pilotos do continente que vieram até à Madeira, todos eles interessados no Campeonato de Portugal, tivessem revelado que abdicavam da luta pela vitória na prova, para se marcarem uns aos outros, com o objectivo de arrecadar os 25 pontos atribuídos ao primeiro classificado desse lote.

Tal facto encurtou, e de que maneira, o lote de candidatos ao triunfo, pois de não houvesse essa descriminação e os pilotos locais “roubassem” pontos, eles teriam sido obrigados a “dar corda aos sapatos” e lutar pela vitória na prova.

Assim acabaram por cumprir o seu papel, com Bruno Magalhães (Hyundai i20 R5) a conseguir essa importante “vitória”, a que acrescentou os pontos referentes ao triunfo na “Power Stage”, resultado que o mantem na corrida pelo título, enquanto espera pela chegada da nova versão do i20 R5, que esteve anunciada para a Madeira, mas que só estará disponível no Alto Tâmega.

A infelicidade de Miguel Nunes permitiu a Bruno Magalhães ocupar o segundo lugar do pódio, à frente de José Pedro Fontes (Citroen C3 Rally2).

Atrasado por um furo, no início da tarde do segundo dia, quando integrava o lote de candidatos à vitória entre os pilotos continentais, Armindo Araújo (Skoda Fabia R5 Evo) acabaria por terminar em nono da geral e quinto dos continentais.

Contudo, o piloto tirsense conservou o comando do campeonato com quatro pontos de avanço sobre Ricardo Teodósio (Skoda Fabia R5 Evo) que, na última especial, foi passado por Bernardo Sousa (Skoda Fabia R5), que fechou o pódio dos pilotos interessados no Campeonato de Portugal de Ralis.

FICHA DA PROVA

Prova – Rali Vinho Madeira

Data – 5/7 de Agosto

Organizador – Club Sports da Madeira

Estrutura – 705,49 km divididos por duas secções: Funchal – Funchal (402,96 km); Funchal – Funchal (302,53 km)

PC – 16 (8 + 8)

Extensão das PC – 159,30 km (80,38 km + 78,92 km)

Percentagem das PC – 22,58 %

Inscritos – 50 (15 RC2, 3 RC3, 14 RC4, 1 RC5, 3 RGT, 1 P3, 3 P2, 4 P1, 1 X4, 4 X2, 1 X1)

Participantes – 48 (15 RC2, 1 RC3, 15 RC4, 1 RC5, 3 RGT, 1 P3, 3 P2, 3 P1, 1 X4, 4 X2, 1 X1)

Classificados – 35 (13 RC2, 1 RC3, 12 RC4, 1 RC5, 1 RGT, 1 P2, 3 P1, 3 X2)

Comandantes sucessivos

Absoluto – Miguel Nunes, da 1.ª à 15.ª PC; Alexandre Camacho, na 16,ª PC

RC2 – Miguel Nunes, da 1.ª à 15.ª PC; Alexandre Camacho, na 16,ª PC

RC3 – “Caetanovich”, da 1.ª à 16.ª PC

RC4 – Rui Jorge Fernandes, da 1.ª à 16.ª PC;

RC5 – Ricardo Gonçalves, da 1.ª à 16.ª PC

RGT – Paulo Mendes, na 1.ª e 2.ª PC; Filipe Freitas, da 3.ª à 16.ª PC

P2 – Vasco José Silva, da 1.ª à 3.ª PC; André Escórcio, na 4.ª PC; Vasco José Silva, da 5.ª à 12.º PC; Miguel Gouveia, da 13.ª à 16.ª PC

P1 – Paulo Nunes, da 1.ª à 6.ª PC; Marco Rodrigues, da 7.ª à 16.ª PC

X2 – José Jarimba, na 1.ª PC; Cláudio Nóbrega, na 2.ª e 3.ª PC; Miguel Andrade, da 4.ª à 16.ª PC

Vencedores

Absoluto – Alexandre Camacho/Pedro Calado (Skoda Fabia R5 Evo)

RC2 – Alexandre Camacho/Pedro Calado (Skoda Fabia R5 Evo)

RC3 – “Caetanovich”/Nuno Mota Ribeiro (Ford Fiesta Rally3)

RC4 – Rui Jorge Fernandes/João Freitas (Renault Clio RS R3T)

RC5 – Ricardo Gonçalves/Daniel Capelo (Renault Clio RSR Rally5)

RGT – Filipe Freitas/Daniel Figueiroa (Porsche 991 GT3 Cup)

P2 – Miguel Gouveia/Luís Boiça (Opel Corsa D OPC)

P1 – Marco Rodrigues/Paulo Gouveia (Toyota Yaris)

X2 – Miguel Andrade/Bruno Gouveia (Renault 5 GT Turbo)

CLASSIFICAÇÃO

POS. EQUIPA CARRO TEMPO
1.º Alexandre Camacho/Pedro Calado Skoda Fabia Rally2 Evo 1.42’21,3″
2.º Bruno Magalhães/Carlos Magalhães Hyundai i20 R5 a 1’03,2″
3.º José Pedro Fontes/Inês Ponte Citroen C3 Rally 2 a 1’24,5″
4.º Pedro Paixão/Jorge Henriques Skoda Fabia Rally2 Evo a 1’40,3″
5.º Jan Solans/Rodrigo Sanjuan Citroen C3 Rally 2 a 1’45,0″
6.º Bernardo Sousa/Vítor Calado Skoda Fabia R5 a 1’45,9″
7.º Ricardo Teodósio/José Teixeira Skoda Fabia Rally2 Evo a 1’48,7″
8.º Armindo Araújo/Luís Ramalho Skoda Fabia Rally2 Evo a 2’40,6″
9.º Miguel Correia/António Costa Skoda Fabia Rally2 Evo a 3’19,0″
10.º Filipe Freitas/Daniel Figueiroa Porsche 991 GT3 Cup a 5’42,6″

OS MAIS RÁPIDOS

1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º
Alexandre Camacho 8 4 1 2 0 0
Miguel Nunes 6 6 3 0 0 0
Pedro Paixão 2 1 4 4 1 0
Armindo Araújo 1 0 2 1 2 2
Bernardo Sousa 0 1 4 0 0 4
José Pedro Fontes 0 1 2 3 2 3
Bruno Magalhães 0 1 0 5 5 2
Jan Solans 0 1 0 1 2 1
Ricardo Teodósio 0 0 1 0 4 2
Filipe Freitas 0 0 0 0 0 1

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PORTUGAL – 1.º, Armindo Araújo, 88 pontos; 2.º, Ricardo Teodósio, 84; 3.º, Bruno Magalhães, 72; 4.º, José Pedro Fontes, 57; 5.º, Bernardo Sousa, 54; 6.º, Miguel Correia, 40; 7.º, Paulo Neto, 32; 8.º, Pedro Meireles, 18; 9.º, Diogo Salvi, 8; 10.º, Manuel Castro, Carlos Fernandes, Paulo Caldeira, 10. Estão classificados mais quatro pilotos

MADEIRA – 1.º, Alexandre Camacho, 81 pontos; 2.º, Pedro Paixão, 52; 3.º, Miguel Nunes, 50; 4.º, Rui Jorge Fernandes, 34; 5.º, José António Camacho, 34; 6.º,Filipe Freitas, 31; 7.º, Rui Pinto, 27; 8.º, Dinarte Baptista, 22; 9.º, Paulo Mendes, 10; 10.º, Américo Gouveia, 8. Estão classificados mais 10 pilotos

Próximas provas

PORTUGAL – Rali da Água – CIM Alto Tâmega, dias 3 e 4 de Setembro, organizado pelo Clube Aventura do Minho (CAMI).

MADEIRA – Rali Municípios Câmara de Lobo e Funchal, dias 10 e 11 de Setembro, organizado pelo Clube Desportivo Nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *