Vitória histórica de Miguel Oliveira (KTM)

Pela primeira vez na história do motociclismo mundial, um piloto português vence uma corrida de MotoGP e logo a 900.ª da história do campeonato.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Com uma fantástica ultrapassagem, na derradeira curva, ao australiano Jack Miller (Ducati) e ao espanhol Pol Espargaro (KTM), o português Miguel Oliveira (KTM) venceu pela primeira vez em MotoGP, deu a segunda vitória à marca austríaca (Brad Binder triunfou em Brno), que, desta vez, “em casa”, a primeira da Tech3, e ascendeu ao nono lugar do campeonato, a 13 pontos do derradeiro lugar do pódio.

A corrida seria interrompida, na 17.ª das 28 voltas previstas, quando o espanhol Maverick Viñales (Yamaha) ficou sem travões e deixou a moto ir embater no muro de protecção tendo-se incendiado, o que levou à exibição da bandeira vermelha.

Até aí Miguel Oliveira tinha estado no grupo da frente, numa posição de expectativa, e para a segunda parte, aquela que valia, voltou a partir da sétima posição da grelha. Na segunda partida, Jack Miller assumiu de imediato o comando, com o português a ascender ao quarto lugar e pouco depois ao terceiro, atrás ainda de Pol Espargaro, que discutia com o australiano o comando, situação que jogou a favor de Miguel Oliveira que aproveitou duelo entre os dois para permanecer por perto, à espera da sua oportunidade.

Essa surgiu na derradeira curva quando os dois homens da frente alargaram a trajectória e aproveitou para curvar por dentro, ultrapassá-los e vencer pela primeira vez.

No final, Miguel Oliveira confessava que estava «sem palavras, tenho muitas coisas para dizer, não sei se vou conseguir, mas esta é uma vitória histórica para mim, para Portugal, para a minha equipa e para todos os que ma ajudaram ao longo dos anos».

Entretanto ficou a saber-se que Marc Marquez não regressará antes de dois ou três meses, o que significa que a revalidação do título está fora de questão e aberta a luta pela sucessão.

Recorde-se que o campeão do mundo caiu em Jerez e fracturou o úmero direito, com um acidente doméstico a obrigar a uma segunda intervenção, com a Honda a não adiantar qual a prova em que o espanhol regressará às pistas, já que só o fará quando estiver totalmente recuperado.

Como consequência do segundo lugar do espanhol Jorge Martin (Kalex), que bateu o italiano Marco Bezzecchi (Kalex), por 0,060”, depois de ter comandado toda a corrida, mas que foi penalizado, num lugar, por ter ultrapassado os limites da pista, do sétimo lugar do italiano Luca Marini (Kalex), que manteve o comando do campeonato, e do décimo do seu compatriota, Enea Bastianini (Kalex), os três primeiros do “Mundial” de Moto2 deixam o traçado austríaco separados por oito pontos, com Luca Marini na frente e Jorge Martin e Enea Bastianini empatados no segundo lugar. Por sua vez, o australiano Remy Gardner (Kalex) completou o pódio.

O italiano Celestino Vietti (KTM), quarto vencedor em seis corridas, subiu, pela primeira vez, ao lugar mais alto do pódio, numa corrida de Moto3, depois de resistir aos ataques do italiano Tony Arbolino (Honda), com o japonês Ai Ogura (Honda) a completar o pódio, à frente do argentino Gabriel Rodrigo (Honda), que largou da “pole position” mas não resistiu ao ataque inicial de Tony Arbolino, que comandou 17 das 23 voltas da corrida.

Ao terminar em quinto, o espanhol Albert Arenas (KTM) manteve o comando do campeonato, mas viu Ai Ogura reduzir para 25 pontos o atraso para o primeiro lugar.

CLASSIFICAÇÕES

CORRIDAS

MotoGP – 1.º, Miguel Oliveira (KTM), 12 voltas (51,816 km), em 16’56,025” (183,5 km/h); 2.º, Jack Miller (Ducati), a 0,316”; 3.º, pol Espargaro (KTM), a 0,540”; 4.º, Joan Mir (Suzuki), a 0,641”; 5.º, Andrea Dovizioso (Ducati), a 1,414”; 6.º, Alex Rins (Suzuki), a 1.450”; 7.º, Takaaki Nakagami (Honda), a 1,864”; 8.º, Brad Binder (KTM), a 4,150”; 9.º, Valentino Rossi (Yamaha), a 4,517””; 10.º, Iker Lecuona (KTM), a 5,068”. Classificaram-se mais 11 pilotos

Moto2 – 1.º, Marco Bezzecchi (Kalex), 25 voltas (107,950 km), em 37’12,461” (174,0 km/h); 2.º, Jorge Martin (Kalex), a 0,000”; 3.º, Remy Gardner (Kalex), a 1,027”; Tetsuta Nagashima (Kalex), a 1,974”; 5.º, Thomas Luthi (Kalex), a 3,230”; 6.º, Xavi Vierge (Kalex), a 6,196”; 7.º, Luca Marini (Kalex), a 8,634”; 9.º, Hector Garzo (Kalex), a 9,005”; 10.º, Enea Bastianini (Kalex), a 9,620”. Classificaram-se mais 14 pilotos.

Moto3 – 1.º, Celestino Vietti (KTM), 23 voltas (99,314 km), em 37.10,319” (160,3 km/h); 2.º, Tony Arbolino (Honda), a 0,410”; 3.º, Ai Ogura (Honda), a 0,938”; 4.º, Gabriel Rodrigo (Honda), a 1,182”; 5.º, Albert Arenas (KTM), a 1,380”; 6.º, Darryn Binder (KTM), a 1,440’”; 7.º, Tatsuki Suzuki (Honda), a 1,478”; 8.º, Raul Fernandez (KTM), a 4,265”; 9.º, Stefano Nepa (KTM), a 6,937”; 10.º Sérgio Garcia (Honda), a 8,050”. Classificaram-se mais 14 pilotos.

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Fábio Quartararo, 70 pontos; 2.º, Andrea Dovisioso, 67; 3.º, Jack Miller, 56; 4.º, Brad Binder, 49; 5.º, Maverick Viñales, 48; 6.º, Takaaki Nakagami, 46; 7.º, Valentino Rossi, 45; 8.º, Joan Mir, 44; 9.º, Miguel Oliveira, 43; 10.º, Pol Espargaro, 35. Estão classificados mais 12 pilotos

Moto2 – 1.º, Luca Marini, 87 pontos; 2.º, Enea Bastianini, 79; 3.º, Jorge Martin, 79; 4.º, Tetsuta Nagashima, 68; 5.º, Mauro Bezzecchi, 65; 6.º, Sam Lowes, 59; 7.º, Xavi Vierge, 46; 8.º, Aron Canet, 43; 9.º, Remy Gardner, 41; 10.º, Joe Roberts, 39. Estão classificados mais 16 pilotos

Moto3 – 1.º, Albert Arenas, 106 pontos; 2.º, Ai Ogura, 81; 3.º, John McPhee, 67; 4.º, Celestino Vietti, 66; 5.º, Tony Arbolino, 60; 6.º, Tatsuki Suzuki, 59; 7.º, Raul Fernandez, 51; 8.º, Gabriel Rodrigo, 48; 9.º, Jaume Masia, 41; 10.º, Dennis Foggia, 37. Estão classificados mais 14 pilotos

MARCAS

Moto GP – 1.º Yamaha, 88 pontos; 2.º, Ducati, 87; 3.º, KTM, 82; 4.º, Suzuki, 57; 5.º, Honda, 46; 6.º, Aprilia, 20

Moto2 – 1.º Kalex, 150 pontos; 2.º, Speed Up, 48; 3.º, MV Agusta, 15; 4.º, NTS, 9

Moto3 – 1.º, KTM, 136 pontos; 2.º, Honda, 130; 3.º, Husqvarna, 17

EQUIPAS

MotoGP – 1.º Petronas Yamaha SRT, 102 pontos; 2.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 93; 3.º, Ducati Team, 92; 4.º, Red Bull KTM Factory Racing, 84; 5.º, Team Suzuki Ecstar, 73; 6.º, Pramac Racing, 69; 7.º, Red Bull KTM Tech3, 56; 8.º LCR Honda, 53; 9.º, Esponsorama Racing, 37; 10.º, Aprilia Racing Team Gresini, 23; 11.º, Repsol Honda Team, 15

Moto2 – 1.º, Sky Racing Team VR46, 152 pontos; 2.º, Red Bull KTM Ajo, 147; 3.º, EG 0,0 Marc VDS, 84; 4.º, Italtrans Racing Team, 79; 5.º Liqui Moly Intact GP, 72; 6.º, Open Aspar Team Moto2, 60; 7.º, Petronas Sprinta Racing, 58; 8.º, Flexbox HP 40, 46; 9.º, Onexox TKKR SAG Team, 41; 10.º, Tennor American Racing, 40; 11.º, +Ego Speed Up. 22; 12.º, MV Agusta Forword Racing, 16; 13.º, Federal Oil Gresini Moto2, 11; 14.º, NTS RW Racing GP, 9; 15.º, Idemitsu Honda Team Asia, 3.

Moto3 – 1.º, Valresa Aspar Team, 126 pontos; 2.º, Sky Racing Team VR46, 88; 3.º, Honda Team Ásia, 81; 4.º, SIC58 Squadra Corse, 80; 5.º, Leopard Racing, 78; 6.º, Kommerling Gresini Moto3, 78; 7.º, Rivacold Snipers Team, 72; 8.º, Petronas Sprinta Racing, 67; 9.º, Red Bull KTM Ajo, 63; 10.º, CIP Green Power, 37; 11.º, Estrella Galicia 0,0, 27; 12.º, Red Bull KTM Tech 3, 21; 13.º, Sterilgarda Max Racing Team, 19; 14.º Reale Avintia Moto3, 3

Próxima prova – Gran Premio Lenovo di San Marino e della Riviera di Rimini, dia 13 de Setembro, no Misano World Circuito Marco Simoncelli

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: