Vitória histórica de Franco Morbidelli

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) perdeu hoje uma posição no Mundial de MotoGP depois de ter terminado o Grande Prémio de San Marino, sexta prova da temporada, na 11.ª posição.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

O domínio da Yamaha na qualificação de MotoGP, onde assegurou as quatro primeiras posições da grelha, estendeu-se à corrida, com o italiano Franco Morbidelli (Yamaha) a estrear-se como vencedor na categoria rainha, depois de ter comandado a corrida da primeira à última volta.

Na luta pelo segundo lugar, outro italiano, Francesco Bagnaia (Ducati), levou a melhor sobre o espanhol Joan Mir (Suzuki) e estreou-se no pódio da categoria.

Em consequência de uma queda, na oitava das 27 voltas da corrida, quando lutava pelo quarto lugar, o francês Fabio Quartararo (Yamaha), viu o italiano Andrea Dovizioso (Ducati) ascender ao comando do campeonato, com seis pontos de vantagem sobre o anterior comandante.

Ao contrário do que sucedeu no Red Bull Ring, desta vez o português Miguel Oliveira (KTM) teve de contentar-se com o 11.º lugar, depois de ter partido da 12.ª posição.

Uma má partida afastou-o dos lugares da frente, com uma má partida a fazê-lo cair para 15.º, mas recuperou até ao 11.º lugar, tendo descido para 10.º em termos de campeonato.

Segundo o piloto «foi difícil ganhar posições, em particular na fase inicial da corrida, mas depois tivemos um bom ritmo», com Miguel Oliveira a pensar, já, no teste, que será realizado na terça-feira, no qual «vamos testar algumas coisas para termos um resultado melhor no próximo fim-de-semana, em particular na qualificação»

Recorde-se que o “Mundial” de MotoGP prossegue domingo, de novo, no traçado de Misano.

Ao triunfar na corrida de Moto2, o italiano Luca Marini (Kalex) cimentou a posição de comandante do respectivo campeonato e tem, agora, 17 pontos de vantagem sobre o seu compatriota Enea Bastianini (Kalex), que completou o pódio, atrás de outro transalpino, Marco Bezzecchi (Kalex).

A corrida ficou marcada pela intensa a luta entre os dois pilotos da equipa de Valentino Rossi, que ocuparam as duas primeiras posições e que ao longo das 25 voltas estiveram sempre no comando da corrida, com Enea Bastianini a segui-los sem nunca chegar a incomodá-los.

Foi intensa a luta pela vitória, em Moto3, com as trocas de posição a serem uma constante e com os nove primeiros a caberem num segundo.

O inglês John McPhee (Honda) acabou por garantir a vitória à frente dos japoneses Ai Ogura (Honda) e Tatsuki Suzuki (Honda), com o primeiro a aproveitar o facto do comandante do campeonato, o espanhol Albert Arenas (KTM), ter caído, a duas voltas do fim, quando era quinto, para reduzir para cinco pontos o atraso em relação ao comando da competição, enquanto o inglês ascendeu ao terceiro lugar do campeonato a 14 pontos do espanhol, depois de um triunfo conquistado na derradeira volta.

CLASSIFICAÇÕES

CORRIDAS

MotoGP – 1.º, Franco Morbidelli (Yamaha), 27 voltas (114,102 km), em 42’02,272” (162,8 km/h); 2.º, Francesco Bagnaia (Ducati), a 2,217”; 3.º, Joan Mir (Suzuki), a 2,290”; 4.º, Valentino Rossi (Yamaha), a 2,643”; 5.º, Alex Rins (Suzuki), a 4,044”; 6.º, Maverick Viñales (Yamaha), a 5,383”; 7.º, Andrea Dovizioso (Ducati), a 10,358”; 8.º, Jack Miller (Ducati), a 11,155”; 9.º, Takaaki Nakagami (Honda), a 10,839”; 10.º, Pol Espargaro (KTM), a 12,030”; 11.º, Miguel Oliveira (KTM), a 12,376”. Classificaram-se mais oito pilotos

Moto2 – 1.º, Luca Marini (Kalex), 25 voltas (105,65 km), em 40’41,774” (155,7 km/h); 2.º, Marco Bezzecchi (Kalex), a 0,799”; 3.º, Enea Bastianini (Kalex), a 0,897”; 4.º, Xavi Vierge (Kalex), a 2,177”; 5.º, Augusto Fernandez (Kalex), a 8,307”; 6.º, Thomas Luthi (Kalex), a 9,046”; 7.º, Fabio Di Giannantonio (Speed Up), a 9,971”; 8.º, Sam Lowes (Kalex), a 16,485”; 9.º, Aron Canet (Speed Up), a 17,036”; 10.º, Joe Roberts (Kalex), a 17,209”. Classificaram-se mais 10 pilotos

Moto3 – 1.º, John McPhee (Honda), 23 voltas (97,198 km); em 39’48,952” (146,4 km/h); 2.º, Ai Ogura (Honda), a 0,037”; 3.º, Tatsuki Suzuki (Honda), a 0,232”; 4.º, Jeremy Alcoba (Honda), a 0,393”; 5.º, Gabriel Rodrigo (Honda), a 0,490”; 6.º, Tony Arbolino (Honda), a 0,543”; 7.º, Jaume Masia (Honda), a 0,833”; 8.º, Romano Fenati (Husqvarna), a 0,928”; 9.º, Dennis Foggia (Honda), a 0,976”10.º, Andrea Migno (KTM), a 1,121”. Classificaram-se mais 14 pilotos.

Classificações dos “Mundiais”

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Andrea Dovisioso, 76 pontos; 2.º, Fábio Quartararo, 70; 3.º, Jack Miller, 64; 4.º, Joan Mir, 60; 5.º, Maverick Viñales, 58; 6.º, Valentino Rossi, 58; 7.º, Franco Morbidelli, 57; 8.º, Brad Binder, 53; 9.º, Takaaki Nakagami, 53; 10.º, Miguel Oliveira, 48. Estão classificados mais 12 pilotos

Moto2 – 1.º, Luca Marini, 112 pontos; 2.º, Enea Bastianini, 95; 3.º, Mauro Bezzecchi, 85; 4.º, Jorge Martin, 79; 5.º, Tetsuta Nagashima, 68; 6.º, Sam Lowes, 67; 7.º, Xavi Vierge, 59; 8.º, Aron Canet, 50; 9.º, Joe Roberts, 45; 10.º, Thomas Luthi, 45. Estão classificados mais 17 pilotos

Moto3 – 1.º, Albert Arenas, 106 pontos; 2.º, Ai Ogura, 101; 3.º, John McPhee, 92; 4.º, Tatsuki Suzuki, 75; 5.º, Tony Arbolino, 70; 6.º, Celestino Vietti, 66; 7.º, Gabriel Rodrigo, 59; 8.º, Raul Fernandez, 51; 9.º, Jaume Masia, 50; 10.º, Dennis Foggia, 44. Estão classificados mais 15 pilotos

MARCAS

Moto GP – 1.º Yamaha, 113 pontos; 2.º, Ducati, 107; 3.º, KTM, 88; 4.º, Suzuki, 73; 5.º, Honda, 53; 6.º, Aprilia, 23

Moto2 – 1.º Kalex, 175 pontos; 2.º, Speed Up, 57; 3.º, MV Agusta, 17; 4.º, NTS, 9

Moto3 – 1.º, Honda, 155 pontos; 2.º, KTM, 142; 3.º, Husqvarna, 25.

EQUIPAS

MotoGP – 1.º Petronas Yamaha SRT, 127 pontos; 2.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 116; 3.º, Ducati Team, 101; 4.º, Team Suzuki Ecstar, 100; 5.º, Pramac Racing, 97; 6.º, Red Bull KTM Factory Racing, 94; 7.º, Red Bull KTM Tech3, 63; 8.º LCR Honda, 60;

9.º, Esponsorama Racing, 38; 10.º, Aprilia Racing Team Gresini, 26; 11.º, Repsol Honda Team, 15

Moto2 – 1.º, Sky Racing Team VR46, 197 pontos; 2.º, Red Bull KTM Ajo, 147; 3.º, EG 0,0 Marc VDS, 103; 4.º, Italtrans Racing Team, 98; 5.º Liqui Moly Intact GP, 82; 6.º, Petronas Sprinta Racing, 71; 7.º, Open Aspar Team Moto2, 67; 8.º, Flexbox HP 40, 51; 9.º, Tennor American Racing, 50; 10.º, Onexox TKKR SAG Team, 41; 11.º, +Ego Speed Up, 31; 12.º, MV Agusta Forword Racing, 18; 13.º, Federal Oil Gresini Moto2, 12; 14.º, NTS RW Racing GP, 9; 15.º, Idemitsu Honda Team Asia, 3.

Moto3 – 1.º, Pull & Bear Aspar Team Moto3, 128 pontos; 2.º, Kommerling Gresini Moto3, 102; 3.º, SIC58 Squadra Corse, 101; 4.º, Honda Team Ásia, 101; 5.º, Leopard Racing, 94; 6.º, Sky Racing Team VR46, 94; 7.º, Petronas Sprinta Racing, 92; 8.º, Rivacold Snipers Team, 82; 9.º, Red Bull KTM Ajo, 63; 10.º, CIP Green Power, 37; 11.º, Estrella Galicia 0,0, 31; 12.º, Sterilgarda Max Racing Team, 27; 12.º, Red Bull KTM Tech 3, 21; 14.º Reale Avintia Moto3, 4; 15.º, Boe Skull Rider Facile Energy, 3

Próxima prova – Gran Premio Tissot dell’Emilia Romagna e della Riviera di Rimini, dia 20 de Setembro, no Misano World Circuito Marco Simoncelli

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: