Vitória histórica de Carlos Sainz e Audi no Dakar

A terceira etapa do Rali Dakar fica marcada pelo inédito triunfo de um veículo eléctrico. O madrileno Carlos Sainz assinala o momento aos comandos de um Audi RS Q e-tron, estabelecendo o excelente desempenho na Arábia Saudita.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Foi ao “leme” de Carlos Sainz que o Audi RS Q e-tron encaixou todas as suas peças na dureza da terceira etapa e desferir um “golpe” nas aspirações dos adversários, cruzando a linha de chegada na frente. Dia histórico para o Rali Dakar na 44.ª edição da prova, em que, pela primeira vez, um veículo eléctrico atingiu o triunfo numa tirada.

O protótipo da Audi já tinha mostrado total desempenho que estava à altura de vencer qualquer uma das etapas disputadas até o momento, mas foi na terceira tirada em redor de Al Qaisumah, que Carlos Sainz “puxou dos galões” para ser o mais rápido.

De facto, Carlos Sainz e Lucas Cruz foram os mais rápidos nos 255 quilómetros da especial cronometrada, uma centena a menos do que estava previsto, dado que a estrutura organizativa encurtou o percurso devido às fortes chuvas na região que também obrigaram ao cancelamento da parte da maratona.

O sul-africano Henk Lategan foi o grande “quebra-cabeças” do piloto espanhol. A jovem promessa da Toyota foi melhorando os tempos do madrileno a cada ponto de passagem, até que pouco antes da linha de chegada cedeu alguns segundos para culminar a especial, ficando a 38 segundos do triunfo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.