Vitória da estratégia de Max Verstappen nos EUA

Verstappen vence Hamilton no GP dos Estados Unidos por 1,333 segundos, com o mexicano Sérgio Perez (Red Bull) em terceiro, a 42,223 segundos.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

O neerlandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) venceu o GP dos Estados Unidos e aumentou para 12 os pontos de avanço sobre o inglês Lewis Hamilton (Mercedes), depois de uma das mais emotivas corridas do ano, com as estratégias a serem determinantes na decisão do triunfo.

Os dois largaram da primeira linha com Max Verstappen na “pole” mas Lewis Hamilton arrancou melhor e na primeira curva assumiu o comando levando neerlandês atrás de si.

Apesar de ter um carro mais rápido que o do seu adversário, o piloto da Red Bull não conseguia aproximar-se do homem da Mercedes e logo na 10.ª volta, a equipa chamou-o às “boxes” para trocar de pneus, situação que os responsáveis da Mercedes fizeram três voltas mais tarde, o que deixou Max Verstappen no comando da corrida.

A situação manteve-se até à 27.ª volta, altura da segunda paragem de Max Verstappen, com Lewis Hamilton a manter-se mais seis voltas em pista, por a Mercedes apostar na degradação dos pneus do Red Bull nas derradeiras voltas, o que permitiria a vitória do seu piloto.

Com pneus com menos seis voltas que os do seu adversário, Lewis Hamilton lançou-se ao ataque, o que lhe rendeu o ponto da volta mais rápida e só perder seis pontos para o seu opositor, aproximou-se da traseira do Red Bull mas nunca esteve em condições de tentar a ultrapassagem. Por via disso, bastou a Max Verstappen conseguir manter o comando, depois de 56 voltas em que os dois levaram ao rubro os milhões que assistiram à corrida.

Ao contrário daquilo que tantas vezes tem sucedido, desta feita, a estratégia da Red Bull funcionou melhor que a da Mercedes e Max Verstappen ficou mais isolado no comando do “Mundial” e a Red Bull, graças ao terceiro lugar do mexicano Sergio Perez (Red Bull/Honda), reduziu para 23 os pontos de atraso em relação à Mercedes no “Mundial” de Construtores.

E se o terceiro lugar de Sergio Perez e o quarto do monegasco Charles Leclerc (Ferrari) não tiveram história por terem rodado sem adversários directos, para trás houve duelos intensos, que levou a alguns “toques”.

O australiano Daniel Riccardo (McLaren/Mercedes) resistiu à recuperação do finlandês Valtteri Bottas (Mercedes), que foi obrigado a largar de nono, depois de ter sido quarto na qualificação.

Já o espanhol Carlos Sainz (Ferrari) e o inglês Lando Norris (McLaren/Mercedes) classificaram-se nos lugares seguintes, com o segundo a tentar, nas derradeiras voltas, suplantar o primeiro. A conjugação dos resultados dos pilotos das duas equipas a permitir à Ferrari, reduzir para 3,5 pontos o atraso em relação à McLaren na luta pelo derradeiro lugar do pódio dos Construtores.

O japonês Yuki Tsunoda (Alpha Tauri/Honda) e o alemão Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes) terminaram nos derradeiros lugares pontuáveis, com o alemão a impor-se ao italiano Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari) nas derradeiras voltas.

FICHA DA PROVA

Grande Prémio – Aramco United States Grand Prix

Circuito – Circuito of the Americas

Extensão – 308,405 km = 56 x 5,513 km

“Pole position” – Max Verstappen (Red Bull16B/Honda, 1 volta (5,513 km), em 1’32,910” (213,613” km/h)

Grelha de partida1.ª linha: Max Verstappen (Red Bull RB16B/Honda), 1’32,910”; Lewis Hamilton (Mercedes W12/Mercedes), 1’33,119”; 2.ª linha: Sérgio Perez (Red Bull/Honda), 1’33,134”; Charles Leclerc (Ferrari SF21/Ferrari), 1’33,606”; 3.ª linha: Carlos Sainz (Ferrari SF21/Ferrari), 1’33,792; Daniel Riccardo (McLaren MCL35/Mercedes), 1’33,808”; 4.ª linha: Lando Norris (McLaren MCL35/Mercedes), 1’33,887”; Pierre Gasly (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’34,118”; 5.ª linha: Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1’33,475”; Yuki Tsunuda (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’34,918”; 6.ª linha: Esteban Ocon (Alpine A521/Renault), 1’35,377”; Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C41/Ferrari), 1’35,794”; 7.ª linha: Lance Stroll (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’35,983”: Nicholas Latifi (Williams FW43B/Mercedes), 1’35,995”; Nicholas Latifi (Williams FW43B/Mercedes), 1’26.086”; 8.ª linha: Kimi Raikkonen (Alfa Roneo C41/Ferrari), 1’36,311”; Mick Schumacher (Haas VF-21/Ferrari), 1’36,499”; 9.ª linha: Nikita Mazepin (Haas VF-21/Ferrari), 1’36,796”; Sebastian Vettel (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’35,500”; 10.ª linha: Fernando Alonso (Alpine A521/Renault), 1’44,549”; George Russell (Williams FW43B/Mercedes), sem tempo

Nota – Sebastian Vettel (Aston Martin AMR21/Mercedes), Fernando Alonso (Alpine A521/Renault) e George Russell (Williams FW43B/Mercedes) partem do fim da grelha por terem trocado de unidade motriz; Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes) penalizado em cinco lugares por ter trocado o motor de combustão

Comandantes sucessivos – Lewis Hamilton, da 1.ª à 13.ª volta; Max Verstappen, da 14.ª à 29.ª volta; Lewis Hamilton, da 30.ª à 37.ª volta; Max Verstappen, da 38.ª à 56.ª volta

Volta mais rápida – Lewis Hamilton (Mercedes W12/Mercedes), 1 volta (5,513 km), em 1’38,485” (201,520 km/h)

Vencedor – Max Verstappen (Red Bull RB16B/Honda), 56 voltas (308,405 km), em 1.34’36,552” (195,586 km/h)

CLASSIFICAÇÃO

POS. PILOTO CARRO MOTOR TEMPO
1.º Max Verstappen Red Bull 16B Honda 1.34’36,552″
2.º Lewis Hamilton Mercedes W12 Mercedes a 1,333″
3.º Sergio Perez Red Bull 16B Honda a 42,223″
4.º Charles Leclerc Ferrari SF21 Ferrari a 52,546″
5.º Daniel Ricciardo McLaren MCL35 Mercedes a 1’16,854″
6.º Valtteri Bottas Mercedes W12 Mercedes a 1’20,128″
7.º Carlos Sainz Ferrari SF21 Ferrari a 1’23,545″
8.º Lando Norris McLaren MCL35 Mercedes a 1’24,395″
9.º Yuki Tsunoda Alpha Tauri AT02 Honda a 1 volta
10.º Sebastian Vettel Aston Martin AMR21 Mercedes a 1 volta
11.º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo C41 Ferrari a 1 volta
12.º Lance Stroll Aston Martin AMR21 Mercedes a 1 volta
13.º Kimi Raikkonen Alfa Romeo C41 Ferrari a 1 volta
14.º George Russell Williams FW43 B Mercedes a 1 volta
15.º Nicolas Latifi Williams FW43 B Mercedes a 1 volta
16.º Mick Schumacher Haas VF-21 Ferrari a 2 voltas
17.º Nikita Mazepin Haas VF-21 Ferrari a 2 voltas

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º, Max Verstappen, 287,5 pontos; 2.º, Lewis Hamilton, 275,5; 3.º, Valtteri Bottas, 185; 4.º Sérgio Perez, 150; 5.º, Lando Norris, 149; 6.º, Charles Leclerc, 128; 7.º, Carlos Sainz, 122,5; 8.º, Daniel Ricciardo, 105; 9.º, Pierre Gasly, 74; 10.º, Fernando Alonso, 58; 11.º, Esteban Ocon, 46; 12.º, Sebastian Vettel, 36; 13.º, Lance Stroll, 26; 14.º, Yuki Tsunoda, 20; 15.º, George Russell, 16; 16.º, Nicholas Latifi, 7; 17.º, Kimi Raikkonen, 6; 18.º, Antonio Giovinazzi, 1;

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes-AMG Petronas F1 Team, 460,5 pontos; 2.º, Red Bull Racing Honda, 437,5; 3.º, McLaren F1 Team, 254; 4.º, Scuderia Ferrari Mission Winnow, 250,5; 5.º, Alpine Renault, 104; 6.º, Scuderia Alpha Tauri Honda, 94; 7.º, Aston Martin Cognizant F1 Team, 62; 8.º, Williams Mercedes, 23; 9.º, Alfa Romeo Racing Ferrari, 7

Próxima prova – Gran Premio de la Ciudad de México, no Autódromo Hermanos Rodriguez, dia 7 de Novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *