Vito: o azar de hoje é a exultação da amanhã

A aprendizagem é um processo contínuo, um recurso eficaz que nos acompanha toda a vida. Por isso, aprender é fundamental na vida das pessoas, um procedimento natural e que, Valdemar Lucas, assimilou na perfeição no traçado da Lustosa…

(auto.look2010@gmail.com)

Valdemar Lucas (Vito) não perdeu o Norte na deslocação a Lustosa, no concelho de Lousada, para integrar a segunda prova do Campeonato Nacional de Motocross. No entanto, o conimbricense não escapou a um conjunto de infortúnios ao longo de dois dias, sobretudo pelo desconhecimento da pista e, também, pela bátega de água que caiu no segundo dia e que “baralhou”, literalmente, os anseios do jovem piloto.

Para as sessões de treino, Vito delineou uma estratégia que passava por “descobrir” veloz e eficazmente a pista com o piso seco para, posteriormente, impor um bom ritmo durante a prova e divertir-se aos comandos da sua KTM 250 SXF da equipa MX Enduro Racing Team.

«Infelizmente não foi isso que aconteceu. Mão consegui adaptar-me à pista com a destreza que pretendia, e essa inadaptação persistiu todo o fim-de-semana. Cada vez que tentava ser rápido só piorava e acabava por perder ainda mais tempo para os meus adversários», confidenciou Valdemar Lucas ao Autolook.

Se as dificuldades foram terríveis com o piso seco, a chuva que caiu no dia seguinte fez aumentar o embaraço e a fazer lembrar o cenário de Alqueidão: a lama “abafou” o pó e, das entranhas da terra, surgiram pedras soltas a embargar a tarefa de Valdemar Lucas para alcançar um resultado positivo.

Na primeira manga, o piloto conimbricense não foi além do oitavo lugar na MX2, o eu lhe provocou muita insatisfação e frustração. Contudo, Vito “ergueu-se” do muro das lamentações e, como que a dobrar o Cabo da Tormentas, voltou ao seu registo de lutador pronto enfrentar a manga Elite com a legitimidade querer fazer mais e melhor.

Mas foi claramente uma manga em que a sorte não imperou. Como se não bastassem as dificuldades de adaptação à pista, Vito, que até seguia confortável a meio da manga, viu-se, repentinamente, abalroado por um piloto que perdeu o controlo da moto, deixando-o combalido, resultando no inevitável abandono.

Fora da prova por motivos que lhe são alheios mas que fazem parte das corridas de Motocross ou de outra disciplina, o sentimento de frustração aumentou, mas Vito já manifestou o seu propósito para o próximo compromisso: «Vamos regressar mais fortes e tudo faremos para continuar a dignificar todos aqueles que nos apoiam nesta primeira participação no Campeonato Nacional de Motocross, até porque em Lustosa vivemos mais um dia de grande aprendizagem».

O piloto apoiado por 111 Sport, MX Enduro Shop, CS Detail, Táxis Lucas, Paga Pouco, Talho da Fonte, La Bomba, Leoscar Ld.ª, Roulote Bar Fora d’Horas, Racing Mania, Gy Motor Sport, Putoline, Acerbis, Cross Pro, Race Pro, Rinaldi e Crossfit Mondego, já aponta baterias para a terceira ronda do Campeonato Nacional de Motocross, no dia 29 de Maio, em Fernão Joanes, no distrito da Guarda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *