“Vingança” da Honda nas duas rodas

O espanhol Joan Barreda Bort (Honda) e Nasser Al-Attiyah (Toyota Hilux) venceram as categorias de motos e automóveis, respectivamente. O primeiro assumiu a liderança nas duas rodas e Stéphane Peterhansel nos autos…

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

O segundo dia do “Dakar” provocou numa revolução nas classificações, com o espanhol Joan Barreda Bort (Honda), nas motos, e o francês Stéphane Peterhansel (Mini JCW Buggy) a passarem para a frente das respectivas categorias e os portugueses a subirem na classificação.

Nas duas rodas o duelo entre KTM e Honda está ao rubro, com a marca nipónica, batida de forma clara, ontem, a “vingar-se” ao ver o espanhol, que venceu pela 24.ª vez um SS, e o americano Ricky Brabec (Honda) serem os mais rápidos no SS e a “saltarem” para as duas primeiras posições da geral, à frente do chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna), enquanto a melhor KTM, em oitavo, é do esloveno Stefan Svitko (KTM).

Para Joan Barreda Bort «depois do mau dia de ontem, em que perdi muito tempo, era obrigado a atacar e foi o que fiz, num SS rápido e que correu bem. Amanhã vamos ter um dia difícil e, agora, que estou na frente é preciser calma».

Primeiro a partir de Bisha, depois de ter vencido o SS de ontem, o australiano Toby Price (KTM) perdeu muito tempo no primeiro cordão de dunas e no final cedia mais de meia-hora ao espanhol e caiu para 16.º, a 17’39” do novo comandante.

Boas provas dos portugueses, com Joaquim Rodrigues (Hero) a ser 12.º, à frente de Sebastian Buhler (Hero), com a consequente subida na geral, o primeiro para 17.º e o segundo para 24.º, à frente de Rui Gonçalves (Sherco Factory), 21.º no SS.

Nos automóveis, o qatari Nasser Al-Attiyah (Toyota Hilux), que tinha sido o mais rápido no Prólogo, voltou a colocar-se no topo da tabela de tempos, à frente de Stéphane Peterhansel e do espanhol Carlos Sainz (Toyota Hilux), que mantiveram as duas primeiras posições da geral, mas com o francês a relegar o espanhol para o segundo lugar, com o qatari a completar o pódio provisório.

Nasser Al-Attiyah confessou que «ataquei a fundo, tudo correu bem e não cometemos um único erro porque o Mathieu fez um trabalho fantástico. Mas estamos no principio…»

Pelo que se viu nestes primeiros dias, o triunfo será discutido entre os três. Como curiosidade refira-se que Stéphane Peterhansel, o “Senhor Dakar”, não comandava a prova desde 2 018, quando a prova tinha por palco a América do Sul.

Atrasado por furos, ontem, o francês Sébastien Loeb (Hunter BRX) registou, hoje, o sexto tempo e ascendeu ao sétimo lugar da geral, mas já a mais de meia-hora dos homens da frente.

Entretanto, nos automóveis, acontecer a primeira baixa portuguesa, uma vez que o lituano Vaidotas Zala (Mini JCW Rally), que é navegado por Paulo Fiúza, ficou parado em pleno SS e não conseguiu terminar. O experiente navegador de Mafra deixou uma mensagem na sua página pessoal a «agradecer a todos os que nos seguiram e torceram por nós neste Dakar 2021, mas infelizmente a prova para nós está terminada. A ambição de uma boa prestação era muita, mas os problemas mecânicos no carro não nos deixaram continuar».

Nos SSV vitória do saudita Saleh Alsaif (Can-Am), no SS, à frente do espanhol Gerard Farres Guek (Can-Am) e do chileno Francisco Lopez Contardo (Can-Am), que assumiu o comando da categoria, sucedendo à espanhola Cristina Gutierrez (OT3), 11.ª no SS, à frente do português Lourenço Rosa (Can-Am), que subiu para 16.º da geral, enquanto a espanhola descia para o quarto lugar da categoria.

CLASSIFICAÇÕES

Sector Selectivo (457 km)

Motos – 1.º, Joan Barreda Bort (Honda), 4.17’56”; 2.º, Ricky Brabec (Honda), a 3’55”; 3.º, Pablo Quintanilla (Husqvarna), a 6’02”; 4.º, Ross Branch (Yamaha), a 11’54”; 5.º, Jose Cornejo (Honda), a 12’06”; 6.º, Adrien Van Beveren (Yamaha), a 12’42”; 7.º, Stefan Svitko (KTM), a 14’15”; 8.º, Luciano Benavides (Husqvarna), a 15’21”; 9.º, Daniel Sanders /KTM), a 16’31”; 10.º, Xavier De Soultrait (Husqvarna), a 17’24”; … ; 12.º, Joaquim Rodrigues (Hero), a 18’08”; …; 14.º, Sebastian Buhler (Hero), a 20’47”; …;  21.º, Rui Gonçalves (Sherco Factory), a 27’24”; ..; 63.º, Alexandre Azinhais (KTM), a 1.59’16”.

Automóveis – 1.º, Nasser Al-Attiyah/Matheu Baumel (Toyota Hilux), 4.03’’14”; 2.º, Stéphane Peterhansel/Edouard Boulanger (Mini JCW Buggy), a 2’35”; 3.º, Carlos Sainz/Luvas Cruz (Mini JCW Buggy), a 9’17”; 4.º, Yazzed Al Rahji/Dirk Von Zitzewitz (Toyota Hilux), a 10’24”; 5.º, Mathieu Serradori/Fabian Lurquin (Century), a 10’27”; 6.º, Sébastien Loeb/Daniel Elena (Hunter BRX), a 16’53”; 7.º, Brian Baragwanath/Taye Perry (Century), a 17’21”; 8.º, Jakub Przygonski/Timo Gottschalk (Toyota Hilux), a 17’49”; 9.º, Vladimir Vasilyev/Dmitro Tsyro (Mini JCW Buggy), a 20’38”; 10.º, Bernhard Ten Brinke/Tom Colsoul (Toyota Hilux) a 21’38”; …; 15.º, Benediktas Vanagas/Filipe Palmeiro (Toyota Hilux), a 34’50”; …; 41.º, Ricardo Porém/Jorge Monteiro (Borgward), a 1.10’28”; …; 45.º, Gintias Petrus/José Marques (Optimus), a 1.25’48”.

SSV – 1.º, Salef Alsaif/Oriol Vidal (Can-Am), 4.17’56”; 2.º, Gerard Farres Guell/Armand Monleon (Can-Am), a 1’40”; 3.º, Francisco Lopez/Juan Pablo Latrach (Can-Am), a 2’43”; 4.º, Aron Donzala/Maciej Marton (Can-Am), a 3’17; 5.º, Jose Antonio Hinojo/Diego Ortega (Can-Am), a 4’53”; …; 12.º, Lourenço Rosa/Joaquim Dias (Can-AM), a 18’57”

GERAL

Motos – 1.º, Joan Barreda Bort (Honda), 8.15’38”; 2.º, Ricky Brabec (Honda), a 6’23”; 3.º, Ross Branch (Yamaha), a 6’37”; 4.º, Pablo Quintanilla (Husqvarna), a 7’16”; 5.º, Xavier De Soultrait (Husqvarna), a 8’25”; 6.º, Adrien Van Beveren (Yamaha), a 8’34”; 7.º, Luciano Benavides (Husqvarna), a 9’07”; 8.º, Skyler Howes (KTM), a 9’31”; 9.º, Stefan Svitko (KTM), a 10’23”; 10.º, Lorenzo Santolini (Sherco Factory), a 10’51”; …;  17.º, Joaquim Rodrigues (Hero), a 20’21”; …; 24.º, Sebastian Buhler (Hero), a 38’00”; 25.º, Rui Gonçalves (Sherco Factory), a 40’09”; …; 62.º, Alexandre Azinhais (KTM), a 3’45’48”.

Automóveis – 1.º, Stéphane Peterhansel/Edouard Boulanger (Mini JCW Buggy), 7.17’18”; 2.º, Carlos Sainz/Lucas Cruz (Mini JCW Buggy), a 6’37”; 3.º, Nasser Al-Attiyah/Matheu Baumel (Toyota Hilux), 9’14”; 4.º, Mathieu Serradori/Fabian Lurquin (Century), a 14’21”; 5.º, Jakub Przygonski/Timo Gottschalk (Toyota Hilux), a 24’27”; 6.º, Yazeed Al Rahji/Dirk Von Zitzewitz (Toyota Hilux), a 27’32”; 7.º, Sébastien Loeb/Daniel Elena (Hunter BRX), a 36’40”; 8.º, Brian Baragwanath/Taye Perry (Century), a 37’51”; 9.º, Bernhard Ten Brinke (Toyota Hilux), a 41’49”; 10.º, Nani Roma/Alexandre Wincq (Hunter BRX), a 41’55”; …; 25.º, Benediktias Vanagas/Filipe Palmeiro (Toyota Hilux), a 1.13’12”; …; 38.º, Ricardo Porém/Jorge Monteiro (Borgward), a 48’34”; …; 47.º, Gintias Petrus/José Marques (Optimus), a 2.37’43”.

SSV – 1.º, Francisco Lopez/Juan Pablo Latrach (Can-Am), 8.58’13”; 2.º, Aron Donzala/Maciej Marton (Can-Am), a 39”; 3.º, Gerard Farres Guell/Armand Monleon (Can-Am), a 1’01”; 4.º, Cristina Gutierrez/François Cazalet (OT3), a 2’47”; 5.º, Reinaldo Varela/Maykel Justo (Can-Am), a 4’09”; …; 16.º, Lourenço Rosa/Joaquim Dias (Can-Am), a 1.10’31”

Etapa de amanhã

Dia de descanso para as equipas de assistência que permanecem em Wadi Ad-Dawasir onde a etapa começa e acaba. Pela frente os concorrentes terão um percurso de 685 km, que integra um SS de 457 km, desenhado em pleno deserto, com as dunas espalhadas por todo o lado, com os atascanços a puderem ocorrer, com a consequente perda de tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *