Verstappen na “pole” e George Russell em segundo

Quase havia uma surpresa na qualificação para o Grande Prémio da Bélgica de Fórmula 1. Max Verstappen (Red Bull/Honda) foi o mais rápido, seguido de George Russell (Williams Mercedes) e Lewis Hamilton (Mercedes) qualificou-se em terceiro…

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Max Verstappen (Red Bull/Honda)

As condições atmosféricas condicionaram a qualificação para o Grande Prémio da Bélgica, com a Q2 a ser aquela em que elas foram menos penalizadoras como o demonstra o facto de quem não chegou à Q3 ter sido mais rápido do que aqueles que lutaram pela “pole position”.

Mais rápido na Q1 e na Q2, o inglês Lando Norris (McLaren/Mercedes) parecia poder entrar na discussão da “pole”, mas um violento despiste, à saída do Radillon, atirou-o para o hospital do circuito, destruiu o carro e obrigou a uma longa interrupção para o asfalto ser limpo da imensa quantidade de terra que ficou em cima.

O agravamento das condições, com o aumento da chuva, atrasou o recomeço da qualificação, com o “Safety Car” a sair para a pista, com o objectivo da direcção da corrida perceber as condições de aderência do asfalto, tendo ficado evidente que cada piloto teria oportunidade de fazer uma volta rápida, no máximo duas, dada a extensão do traçado e o tempo por volta.

George Russell (Williams/Mercedes)

Com o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) penalizado com cinco lugares, pelo sucedido na Hungria, esperava-se que o duelo pela primeira posição da grelha fosse entre o inglês Lewis Hamilton (Mercedes) e o holandês Max Verstappen (Red Bull/Honda), que saiu para a pista algum tempo depois do seu adversário, o que pode ter contribuído para a sua “vitória”.

Sem surpresa o inglês “saltou” para o topo da tabela de tempos, mas segundos depois foi a surpresa, quando o seu compatriota George Russell (Williams/Mercedes) o bateu por 0,013”, colocando-se na “pole” provisória, resultado que nem os mais optimistas admitiriam poder acontecer.

Só que ao ser o único a quebrar a barreira dos dois minutos o holandês acabou por garantir a “pole position”, sexta do ano e nona da carreira.

George Russell e Max Verstappen

Para compensar a saída de pista de Lando Norris, o australiano Daniel Riccardo (McLaren/Mercedes) assegurou o quarto tempo, à frente do alemão Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes), do francês Pierre Gasly (Alpha Tauri/Honda) e do mexicano Sergio Perez (Red Bull/Honda), 5.º, 6.º e 7.º, respectivamente.

Por seu turno, o finlandês Valtteri Bottas, o francês Esteban Ocon (Alpine/Renault) e Lando Norris, completaram o lote de pilotos que participou na Q3, com o monegasco Charles Leclerc (Ferrari), o melhor homem da Ferrari, que não colocou nenhum piloto na Q3, a fechar a quinta linha, como consequência da penalização de Valtteri Bottas.

GRELHA DE PARTIDA

Max Verstappen
Red Bull 16B/Honda
1’59.765″
George Russell
Williams FW43B/Mercedes
2’00,086″
Lewis Hamilton
Mercedes W12/Mercedes
2’00,099″
Daniel Riccardo
McLaren MCL35M/Mercedes
2’00,864″
Sebastian Vettel
Aston Martin AMR21/Mercedes
2’00,935″
Pierre Gasly
Alpha Tauri AT02/Honda
2’01.164″
Sergio Perez
Red Bull RB 16B/Honda
2’02,112″
Esteban Ocon
Alpine A521/Renault
2’03,512″
Lando Norris
McLaren MCL35M/Mercedes
sem tempo
Charles Leclerc
Ferrari SF21/Ferrari
1’57,721″
Nicholas Latifi
Wiliams FW43B/Mercedes
1’58,056″
Carlos Sainz
Ferrari SF21/Ferrari
1’58,137″
Valtteri Bottas
Mercedes W12/Mercedes
2’02,502″
Fernando Alonso
Alpine A521/Renault
1’58,205″
Lance Stroll
Aston MartinAMR21/Mercedes
1’58,231″
Antonio Giovinazzi
Alfa Romeo C41/Ferrari
2’02,306″
Yuki Tsunoda
Alpha Tauri AT02/Honda
2’02.413″
Mick Schumacher
Haas VF-21/Ferrari
2’03,973″
Kimi Raikkkonen
Alfa Romeo C41/Ferrari
2’04,452″
Nikita Mazepin
Haas VF-21/Ferrari
2’04,939″

 

Nota – Valtteri Bottas (Mercedes) penalizado em cinco lugares, por ter sido considerado culpado do incidente ocorrido na partida do GP da Hungria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *