Verstappen leva a melhor sobre Hamilton

O holandês conseguiu hoje a nona vitória da carreira, ao vencer o Grande Prémio do 70.º aniversário da Fórmula 1, no circuito inglês de Silverstone, deixando o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) a 11,326 segundos.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Ao largar para a corrida com pneus duros, o holandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) optou pela estratégia perfeita para derrotar os Mercedes, batidos pela primeira vez ao fim de cinco corridas. O facto de dispor de pneus duros, cuja utilidade prolongou até ao limite, parando pela primeira vez à 26.ª volta, quando os homens da Mercedes o tinham feito na 13.ª (Valtteri Bottas) e 14.ª (Lewis Hamilton), o que lhe permitiu dispor de uma vantagem que lhe permitiu conservar o comando.

A segunda paragem aconteceu seis voltas depois, para voltar a montar pneus duros, numa altura em que Valtteri Bottas fez a segunda paragem, o que permitiu a Lewis Hamilton ascender ao comando, posição que manteve até à 41.ª volta, altura em que parou e caiu para terceiro, para a três voltas do fim ultrapassar Valtteri Bottas e minimizar os prejuízos ao arrecadar o ponto da volta mais rápida.

No final, Max Verstappen reconhecia que «não estava à espera de vencer, mas depois do primeiro stint e de ver como estavam os pneus percebemos que era possível, mantivemos o ritmo para pressionar os Mercedes e levá-los a não parar e não tivemos problemas com os pneus»

Batido pela primeira vez, por um piloto de outra marca, Lewis Hamilton começava, com espirito desportivo, por dar «os parabéns ao Max e à Red Bull, que não tiveram problemas com “bolhas”, como nos sucedeu, e depois dos problemas da semana passada aumentámos a pressão, mas os pneus pareciam balões e no fim já só tinha metade dos pneus»

O monegasco Charles Leclerc (Ferrari) voltou a “salvar” a honra da marca italiana ao terminar em quarto, enquanto o alemão Sebastian Vettel (Ferrari) não evitou um pião, na volta inicial, que o relegou para o fundo do pelotão, tendo recuperado até ao 12.º lugar.

Para além da vitória, a corrida inglesa permitiu um bom resultado conjunto para a dupla Red Bull/Honda, com o inglês Alexander Albon (Red Bull/Honda) a terminar em quinto, à frente dos dois Racing Point/Mercedes, que viram o canadiano Lance Stroll terminar em sexto e o alemão Nico Hulkenberg, que fez uma paragem tardia, por o piloto sentir vibrações que podiam impedir que tivesse terminado a corrida.

O francês Esteban Ocon (Renault), o melhor dos homens da marca francesa, o inglês Lando Norris (McLaren/Renault) e o russo Daniil Kvyat (Alpha Tauri/Honda) completaram o lote de pilotos que terminou nos lugares pontuáveis.

Ficha da prova

Grande Prémio – Pirelli British Grand Prix

Circuito – Silverstone

Extensão – 306,198 km = 52 x 5,891 1km

“Pole position” – Valtteri Bottas (Mercedes W11/Mercedes), 1 volta (5,891 km), em 1’25,154” (249,049 km/h)

Grelha de partida1.ª linha: Valtteri Bottas (Mercedes W10/Mercedes), 1’25,154”; Lewis Hamilton (Mercedes W10/Mercedes), 1’25,217”; 2.ª linha: Nico Hulkenberg (Racing Point RP20/Mercedes), 1’26,082”; Max Verstappen (Red Bull RB16/Honda), 1’26,176”; 3.ª linha: Daniel Riccardo (Renault RS20/Renault), 1’26,297”; Lance Stroll (Racing Point RP20/Mercedes), 1’26,428”; 4.ª linha: Pierre Gasly (Alpha Tauri AT01/Honda), 1’26,534”; Charles Leclerc (Ferrari SF1000/Ferrari), 1’26,614”; 5.ª linha: Alexander Albon (Red Bull RB16/Honda), 1’26,669”; Lando Norris (McLaren MCL35/Renault), 1’26,778”; 6.ª linha: Sebastian Vettel (Ferrari SF100/Ferrari), 1’27,078”;Carlos Sainz (McLaren MCL35/Renault), 1’27,083”; 7.ª linha: Romain Grosjean (Haas VF-20/Ferrari), 1’27,254”; Esteban Ocon (Renault RS20/Renault), 1’27,011”; 8.ª linha: George Russell (Williams FW43/Mercedes), 1’27,455; Daniil Kvyat (Alpha Tauri AT01/Honda), 1’27,882”; 9.ª linha: Kevin Magnussen (Haas VF-20/Ferrari), 1’28.236”; Nicholas Latifi (Williams FW43/Mercedes), 1’28,430”; 10.ª linha: Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C39/Ferrari), 1’28,433”; Kimi Raikkonen (Alfa Romeo C39/Ferrari), 1’28,493

Nota – Esteban Ocon (Renault RS20/Renault) foi penalizado, em três lugares, por ter prejudicado um adversário

Comandantes sucessivos – Valtteri Bottas, da 1.ª à 13.ª volta; Lewis Hamilton, na 14.ª volta; Max Verstappen, da 15.ª à 32.ª volta; Lewis Hamilton, da 33.ª à 41.ª volta; Max Verstappen, da 42.ª à 52.ª volta

Volta mais rápida – Lewis Hamilton (Mercedes W11/Mercedes), 1 volta (5,891 km), em, 1’28,451” (239,766 km/h)

Vencedor – Max Verstappen (Red Bull RB16/Honda), 52 voltas (306,198 km), em 1.19’41,993” (230,513 km/h)

CLASSIFICAÇÃO

POS. PILOTO CARRO MOTOR TEMPO
1.º Max Verstappen Red Bull RB16 Honda 1.19’41,993″
2.º Lewis Hamilton Mercedes W11 Mercedes a 11,326″
3.º Valtteri Bottas Mercedes W11 Mercedes a 19,231″
4.º Charles Leclerc Ferrari SF1000 Ferrari a 29,289″
5.º Alexander Albon Red Bull RB16 Honda a 39,146″
6.º Lance Stroll Racing Point RP20 Mercedes a 42,538″
7.º Nico Hulkenberg Racing Point RP20 Mercedes a 55,951″
8.º Esteban Ocon Renault RS20 Renault a 1’04,773″
9.º Lando Norris McLaren MCL35 Renault a 1’05,544″
10.º Danill Kvyat Alpha Tauri AT01 Honda a 1’09,669″
11.º Pierre Gasly Alpha Tauri AT01 Honda a 1’10,642″
12.º Sebastian Vettel Ferrari SF1000 Ferrari a 1’13,370″
13.º Carlos Sainz McLaren MCL35 Renault a 1’14,070″
14.º Daniel Ricciardo Renault RS20 Renault a 1 volta
15.º Kimi Raikkonen Alfa Romeo C39 Ferrari a 1 volta
16.º Romain Grosjean Haas VF-20 Ferrari a 1 volta
17.º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo C39 Ferrari a 1 volta
18.º George Russell Williams FW 43 Mercedes a 1 volta
19.º Nicholas Latifi Williams FW 43 Mercedes a 1 volta

Classificações dos “Mundiais”, após a prova inglesa

PILOTOS – 1.º, Lewis Hamilton, 107 pontos; 2.º, Max Verstappen, 77; 3.º, Valtteri Bottas, 73; 4.º, Charles Leclerc, 45; 5.º, Lando Norris, 38; 6.º, Alexander Albon, 36; 7.º, Lance Stroll, 28; 8.º Sérgio Perez, 22; 9.º, Daniel Ricciardo, 20; 10.º, Esteban Ocon, 16; 11.º, Carlos Sainz, 15; 12.º, Pierre Gasly, 12; 13.º, Sebastian Vettel, 10; 14.º, Nico Hulkenbergm 6; 15.º, Antonio Giovinazzi, 2; 16.º, Daniil Kvyat, 2; 17.º, Kevin Magnussen, 1

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes-AMG Petronas F1 Team, 180 pontos; 2.º, Aston Martin Red Bull Racing, 113; 3.º, Scuderia Ferrari, 55; 4.º, McLaren F1 Team, 53; 5.º, BWT Racing Point F1 Team, 41; 6.º, Renault DP World F1 Team, 36; 7.º, Scuderia Alpha Tauri Honda, 14; 8.º, Alfa Romeo Racing ORLEN, 2; 9.º, Haas F1 Team, 1

Próxima prova – Aramco Gran Premio de España, no Circuito de Barcelona, dia 16 de Agosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.