Verstappen é o novo líder na vitória de Bottas

O finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) venceu hoje o GP da Turquia, enquanto o holandês Max Verstappen (Red Bull), segundo, recuperou a liderança do Mundial. Bottas partiu da “pole” e deixou Verstappen a 14,584 segundos.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@mail.com)

Com uma corrida perfeita, num asfalto cujas condições de aderência mudavam de volta para volta, o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) alcançou a primeira vitória do ano, 10.ª da carreira e cumpriu o seu papel de impedir o triunfo do neerlandês Max Verstappen (Red Bull/Honda)

Para que não houvesse dúvidas quanto à justiça da sua vitória, o finlandês fez a volta mais rápida, na derradeira passagem pela meta, com o triunfo mais que assegurado, tirando partido da melhoria das condições de aderência e conquistou um precioso ponto suplementar para a Mercedes, na luta pelo título mundial de Construtores.

Quando, no arranque, não conseguiu surpreender o piloto da Mercedes, Max Verstappen percebeu que seria difícil chegar à vitória e preocupou-se em garantir o segundo lugar e o regresso ao comando do campeonato, agora, com seis pontos de vantagem sobre o inglês Lewis Hamilton (Mercedes).

As paragens de Max Verstappen (37.ª volta) e Vallteri Bottas (38.ª) deixaram o monegasco Chalres Leclerc (Ferrari) no comando, com o piloto, que ainda não tinha parado, a 17 voltas do fim, a perguntar à equipa se seria possível ir até ao fim sem parar e vencer, uma vez que o facto de a corrida decorrer em piso molhado não obrigava a trocar de pneus.

A equipa deixou a opção ao piloto, que optou por manter-se em pista, com o objectivo de vencer, mas a 10 voltas do fim foi obrigado a parar para trocar de pneus e a terminar no quarto lugar, atrás do mexicano Sergio Perez (Red Bull/Honda) que resistiu à tentativa de ultrapassagem de Lewis Hamilton e colocou os dois carros da marca de bebidas energéticas no pódio.

A situação vivida por Charles Leclerc repetiu-se, pouco depois, com Lewis Hamilton, mas a equipa acabaria por chamá-lo à “box” para trocar de pneus, o que o fez descer de terceiro para quinto e ter de defender-se, nas derradeiras voltas dos ataques do francês Pierre Gasly (Alpha Tauri/Honda) que terminou em sexto, à frente do inglês Lando Norris (McLaren/Mercedes).

Notável corrida do espanhol Carlos Sainz (Ferrari) que terminou em oitavo, depois de ter saído da última linha da grelha, à frente do canadiano Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes) e do francês Esteban Ocon (Alpine/Renault) que foi o único a fazer toda a corrida com o mesmo jogo de pneus.

Quando lutava por um lugar nos pontos, o alemão Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes) tentou uma jogada arriscada, a montagem de pneus médios, mas após uma volta em que esteve várias vezes para sair da pista, inclusive na entrada da via das “boxes”, voltou a parar para voltar a montar pneus intermédios, o que o relegou para o 18.º lugar.

Dois lugares à sua frente ficou o espanhol Fernando Alonso (Alpine/Renault), que arrancou de quinto, o que lhe dava esperanças de poder lutar pelos lugares cimeiros, mas foi tocado, logo na primeira curva, por Pierre Gasly, o que o relegou para o fundo do pelotão, de onde não mais saiu, tendo ficado a sensação que o carro terá ficado afectado pelo “toque”.

FICHA DA PROVA

Grande Prémio – Rolex Turkish Grand Prix

Circuito – Intercity Istambul Park

Extensão – 309,396 km = 58 x 5,338 km

“Pole position” – Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1 volta (5,388 km), em 1’22,998” (231,533” km/h)

Grelha de partida1.ª linha: Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1’22,998”; Max Verstappen (Red Bull RB16B/Honda), 1’23,196”; 2.ª linha: Charles Leclerc (Ferrari SF21/Ferrari), 1’23,265”; Pierre Gasly (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’23,326”; 3.ª linha: Fernando Alonso (Alpine A521/Renault), 1’23,477”; Sérgio Perez (Red Bull/Honda), 1’23,706”; 4.ª linha: Lando Norris (McLaren MCL35/Mercedes), 1’23,954”; Lance Stroll (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’24,305”: 5.ª linha: Yuki Tsunuda (Alpha Tauri AT02/Honda), 1’24,368”; Sebastian Vettel (Aston Martin AMR21/Mercedes), 1’24,795”; 6.ª linha: Lewis Hamilton (Mercedes W12/Mercedes), 1’22,868”; Esteban Ocon (Alpine A 521/Renault), 1’24,842”; 7.ª linha: George Russell (Williams FW43B/Mercedes), 1’25,007; Mick Schumacher (Haas VF-21/Ferrari), 1’25,200”; 8.ª linha: Nicholas Latifi (Williams FW43B/Mercedes), 1’26.086”; Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C41/Ferrari), 1’26,430”; 9.ª linha: Kimi Raikkonen (Alfa Roneo C41/Ferrari), 1’27,525”; Nikita Mazepin (Haas VF-21/Ferrari), 1’28,449”; 10.ª linha: Carlos Sainz (Ferrari SF21/Ferrari), sem tempo; Daniel Riccardo (McLaren MCL35/Mercedes), 1’25,881”;

Nota – Lewis Hamilton (Mercedes W12/Mercedes) penalizado em dez lugares por ter trocado um componente da unidade motriz; Carlos Sainz (Ferrari SF21/Ferrari) e Daniel Riccardo (McLaren MCL35/Mercedes) relegados para o fim da grelha por terem trocado a unidade motriz

Comandantes sucessivos – Valtteri Bottas, da 1.ª à 37.ª volta; Charles Leclerc, da 38.ª à 46.ª volta; Valtteri Bottas, da 47.ª à 58.ª volta

Volta mais rápida – Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 1 volta (5,388 km), em 1’30,432” (212,500 km/h)

Vencedor – Valtteri Bottas (Mercedes W12/Mercedes), 58 voltas (309,396 km), em 1.30’41,001” (204,940 km/h)

CLASSIFICAÇÃO

POS. PILOTO CARRO MOTOR TEMPO
1.º Valtteri Bottas Mercedes W12 Mercedes 1.31’04,103″
2.º Max Verstappen Red Bull 16B Honda a 14,584″
3.º Sergio Perez Red Bull 16B Honda a 33,471″
4.º Charles Leclerc Ferrari SF21 Ferrari a 37,814″
5.º Lewis Hamilton Mercedes W12 Mercedes a 41,812″
6.º Pierre Gasly Alpha Tauri AT02 Honda a 44,292″
7.º Lando Norris McLaren MCL35 Mercedes a 47,123″
8.º Carlos Sainz Ferrari SF21 Ferrari a 51,526″
9.º Lance Stroll Aston Martin AMR21 Mercedes a 1’22,018″
10.º Esteban Ocon Alpine A521 Renault a 1 volta
11.º Antonio Giovinazzi Alfa Romeo C41 Ferrari a 1 volta
12.º Kimi Raikkonen Alfa Romeo C41 Ferrari a 1 volta
13.º Daniel Ricciardo McLaren MCL35 Mercedes a 1 volta
14.º Yuki Tsunoda Alpha Tauri AT02 Honda a 1 volta
15.º George Russell Williams FW43 B Mercedes a 1 volta
16.º Fernando Alonso Alpine A521 Renault a 1 volta
17.º Nicolas Latifi Williams FW43 B Mercedes a 1 volta
18.º Sebastian Vettel Aston Martin AMR21 Mercedes a 1 volta
19.º Mick Schumacher Haas VF-21 Ferrari a 2 voltas
20.º Nikita Mazepin Haas VF-21 Ferrari a 2 voltas

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º, Max Verstappen, 262,5 pontos; 2.º, Lewis Hamilton, 256,5; 3.º, Valtteri Bottas, 177; 3.º, Lando Norris, 145; 5.º Sérgio Perez, 135; 6.º, Carlos Sainz, 116,5; 7.º, Charles Leclerc, 116; 8.º, Daniel Ricciardo, 95; 9.º, Pierre Gasly, 74; 10.º, Fernando Alonso, 58; 11.º, Esteban Ocon, 46; 12.º, Sebastian Vettel, 35; 13.º, Lance Stroll, 26; 14.º, Yuki Tsunoda, 18; 15.º, George Russell, 16; 16.º, Nicholas Latifi, 7; 17.º, Kimi Raikkonen, 6; 18.º, Antonio Giovinazzi, 1;

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes-AMG Petronas F1 Team, 433,5 pontos; 2.º, Red Bull Racing Honda, 397,5; 3.º, McLaren F1 Team, 240; 4.º, Scuderia Ferrari Mission Winnow, 232,5; 5.º, Alpine Renault, 104; 6.º, Scuderia Alpha Tauri Honda, 92; 7.º, Aston Martin Cognizant F1 Team, 61; 8.º, Williams Mercedes, 23; 9.º, Alfa Romeo Racing Ferrari, 7

Próxima prova – Aramco United States Grand Prix, dia 24 de Outubro, no Circuit of the Americas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *