Uso de tecnologia ao volante contribuiu para acidentes

Os acidentes rodoviários por distracção, incluindo os provocados pelo uso do telemóvel ao volante, são responsáveis por 32% dos desastres nas auto-estradas portuguesas, indicou a associação que representa as autoestradas ou pontes com portagem.

(auto.look2010@gmail.com)

Dados estatísticos da Associação Portuguesa das Sociedades Concessionárias de Autoestradas ou Pontes com Portagem (APCAP) indicam que os acidentes por distracção, nomeadamente os provocados pelo uso da tecnologia, como telemóveis e soluções multimédia dos automóveis, aumentaram quase 10% no ano passado em relação a 2017.

Segundo a APCAP, os acidentes por distracção, em que existe uma crescente influência do uso dos telemóveis e soluções multimédia nas viaturas, foram responsáveis por 32 por cento dos acidentes nas auto-estradas portuguesas em 2018. A associação precisa que já em 2017 cerca de 23% dos acidentes foram provocados por distração, um aumento de 7% relativamente ao ano de 2016.

O relatório de 2018 da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) relativo à sinistralidade rodoviária, incluindo vítimas no local do acidente, a caminho do hospital e no hospital nos 30 dias após o acidente, indica que se registaram 675 vítimas mortais, o número mais elevado desde 2012. Em relação a 2017, o número de mortos nas estradas em 2018 aumentou 12,1%, com mais 73 vítimas mortais registadas.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação