Um segundo separa os dois primeiros

Três especiais, duas trocas de comandante e um segundo a separar José Pedro Fontes e Armindo Araújo, os dois primeiros classificados no final do dia de abertura do Rali de Castelo Branco, terceira prova do Campeonato de Portugal de Ralis, primeira em pisos de asfalto.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auo.look2010@gmail.com)

Mais rápido na especial de abertura (Vilas Ruivas 1 – 16,34 km), numa confirmação da sua maior eficácia em pisos de asfalto, onde bateu Armindo Araújo (Skoda Fabia R5 Evo) por 0,4 segundos, José Pedro Fontes (Citroën C3 R5) foi o primeiro comandante da prova albicastrense.

Contudo, o piloto do Porto perderia a posição na classificativa da Foz do Cobrão (14,67 km) onde foi 0,5 mais mais lento que o seu adversário para recuperar o comando na segunda passagem por Vilas Ruivas, em que foi 1,1” mais rápido que o campeão nacional em título, o que lhe permitiu transformar o atraso mínimo (0,1 segundo) numa vantagem de um segundo, diferença de tempo com que vai partir para as quatro provas de classificação de amanhã.

Face ao que se passou hoje, tudo aponta para que a vitória seja discutida entre José Pedro Fontes e Armindo Araújo, com Ricardo Teodósio (Skoda Fabia R5 Evo), Bruno Magalhães (Hyundai i20 R5) e Miguel Correia (Skoda Fabia R5 Evo), que os perseguem separados por 6,2 segundos a discutirem o derradeiro lugar do pódio e a procurarem aproveitar os “estragos” que a luta pela vitória possa provocar.

Na sexta posição está a dupla Pedro Meireles e Mário Castro (Volkswagen Polo R5), a 29,8 segundos do topo da classificação, seguida por Bernardo Sousa e Luís Rodrigues (Skoda Fabia R5) e Paulo Nero e Vítor Hugo (Skoda Fabia R5) a 52,2s e 1m22,3s, respectivamente.

A prova não começou bem, com a especial de abertura a ser interrompida muito cedo, depois de Manuel Castro (Skoda Fabia R5), oitavo na estrada, e Miguel Campos (Porsche 997 GT3), nono, terem sido vítimas de acidentes, felizmente, sem consequências para as equipas, com aqueles que os seguiam a serem encaminhados, directamente, para o início da segunda classificativa.

CARLOS FERNANDES LIDERA NAS 2RM

Carlos Fernandes (Peugeot 208 Rally4), nono, comanda entre os que tripulam carros de duas rodas motrizes. Navegado por Valter Cardoso, o piloto sintense venceu dois dos três troços do dia nesta categoria e completou a primeira etapa com 18,9 segundos sobre o segundo classificado, Ricardo Sousa, que também conduz um Peugeot 208 Rally4. Numa viatura igual à do líder, Ernesto Cunha é terceiro, a 22 segundos de Carlos Fernandes.

Entre os GT, Paulo Carvalheiro é o único concorrente em prova nesta categoria. O piloto do Porsche 911 GT3 Cup preparava-se para discutir a vitória com Miguel Campos mas este último foi forçado a abandonar logo na primeira especial, devido a acidente com o seu Porsche 997 GT3.

Na competição reservada aos Clássicos, Nuno Carreira está na frente com uma vantagem confortável para a concorrência. O piloto do Subaru Impreza tem 1m09,9s de vantagem sobre Henrique Silva (Mitsubishi Lancer Evo V). A luta por esta posição está ao rubro, com Daniel Ferreira, que é terceiro, tem o seu Mitsubishi Carisma GT a 0,9 segundos do segundo lugar.

Refira-se que o Rali de Castelo Branco pontua para três troféus monomarca espanhóis. Na competição reservada aos Renault Clio, o líder é o português Diogo Gago, o mais rápido, e está na frente com 3,8 segundos de vantagem sobre German Tabares. Na Copa Suzuki 2021, a luta está ainda mais intensa. Diego Gonzalez é o primeiro da armada dos Swift Sport 1.4 com 2,3 segundos de vantagem sobre Juan Pedrero. No troféu Dacia Sandero Rally Cup, Victor Maria comanda e controla. O piloto espanhol tem 15,1 segundos de vantagem sobre o seu compatriota, Sair Rodriguez.

Amanhã, os concorrentes vão cumprir uma dupla passagem pelas classificativas de Dáspera-Sesmo-Salgueiral (12,24 km – 10h51 e 14h36) e Santo André das Tojeiras (13,96 km – 11h24 e 15h09), a exemplo do que sucederá com os envolvidos no Campeonato Centro de Ralis.

Classificação após três especiais – 1.º José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroën C3 R5), 25’43,1”; 2.º Armindo Araújo/Luís Ramalho (Skoda Fabia R5 Evo), a 1,00”; 3.º Ricardo Teodósio/José Teixeira (Skoda Fabia R5 Evo), a 14,5”; 4.º Bruno Magalhães/Carlos Magalhães (Hyundai i20 R5), a 18,7”; 5.º Miguel Correia/António Costa (Skoda Fabia R5 Evo), a 20,7”; 6.º Pedro Meireles/Mário Castro (VW Polo GTi R5), a 29,8”; 7.º Bernardo Sousa/Luís Rodrigues (Skoda Fabia R5), a 52,2”; 8.º Paulo Neto/Vítor Hugo (Skoda Fabia R5), a 1’22,3”; 9.º Carlos Fernandes/Valter Cardoso (Peugeot 208 Rally4), a 1’39,9”; 10.º Daniel Nunes/Nuno Mota Ribeiro (Ford Fiesta Rally3), a 1’55,0”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *