Um dia de SEAT MÓtosharing em Barcelona

O motosharing ganha utilizadores nas principais cidades do mundo, com serviços como o oferecido pela SEAT MÓ. A SEAT MÓtosharing tem uma frota de 632 motos 100% eléctricas espalhadas pela cidade de Barcelona, oferece mobilidade sem ruído, sem fumo, equivalente a 125cc, acessível e partilhada, com três modos de condução diferentes.

(auto.look2010@gmail.com)

Está um dia de sol em Barcelona. São quase 9h00 da manhã e Emilio sai do ginásio para ir trabalhar. Tira o telemóvel do bolso, abre a app SEAT MÓtosharing e encontra rapidamente uma moto perto dele. Com a mesma app, desbloqueia a mota e está pronto para atravessar a cidade de Barcelona até ao seu escritório. Mas a viagem desta moto ainda agora começou. Este é um dia de motosharing através dos seus utilizadores.

 

Uma moto sempre nas redondezas. O serviço de motosharing da SEAT MÓ tem uma frota de 632 motos 100% eléctricas espalhadas por Barcelona, com liberdade de circulação em toda a cidade das 6h00 da manhã e as 2h00 da madrugada.

«Antes de usar este serviço, por vezes chegava em cima da hora ao trabalho mas, desde que o uso, até posso treinar um pouco mais no ginásio porque encontro sempre uma moto por perto. Fez-me ganhar tempo», explica Emilio.

Uma app para tudo. Encontrar a moto é simples: a aplicação mostra a que está mais próxima, bem como o seu nível de bateria: «Ligo a moto sem chave, com a aplicação, e assim que chego ao meu destino só tenho de assinalar que terminei a viagem e o pagamento é feito automaticamente a partir do meu cartão associado», comenta Emilio. Esta aplicação foi desenvolvida pela SEAT:CODE, o centro de desenvolvimento de software da empresa, também sediado em Barcelona.

Sustentável e partilhado. Pouco depois de Emilio ter estacionado a moto, chega a Marina, uma estudante de 22 anos que usa o serviço diariamente: «Estou muito preocupada com o ambiente e a sustentabilidade, por isso as motos eléctricas da SEAT MÓ são a melhor opção de micromobilidade para mim», argumenta a Marina.

Vai para a universidade para se encontrar com uma amiga. Ao chegar à faculdade, a Marina encontra-se com a Ada: «Ainda estou a tirar a carta de condução, mas não há problema, porque a moto tem espaço para dois e inclui dois capacetes, por isso continuo sempre como acompanhante», conta Ada.

Um modo para cada necessidade. A partir do guiador pode mudar-se facilmente de modo, de acordo com as necessidades da viagem: Standard, até 50 km/h, para os trajectos de cidade; Personalizado até 75 km/h, para estradas não urbanas e Extra, até 96 km/h para contornar as faixas mais rápidas. As meninas vão para Montjuïc, por isso escolhem o modo Personalizado: «É intermédio e serve tanto para trajectos urbanos como para ir por vias mais rápidas», comenta Marina ao estacionar a moto.

Sem preocupações. São seis da tarde, começa a escurecer e Carlos, gestor numa seguradora, sai do seu último cliente do dia: «Para o meu trabalho, tenho de me mover muito por Barcelona, de cliente para cliente, por isso preciso de um transporte rápido e que me permita estacionar confortavelmente onde quer que eu vá e não tenha de me preocupar com o reabastecimento de combustível», explica.

«Que esteja tudo incluído no serviço, o seguro, os capacetes, a bateria e a manutenção, é menos uma preocupação», confidencia. Sobe para a moto e vai buscar jantar para levar para casa. Decide entrar no restaurante Ametller Origen da CASA SEAT, em pleno Passeig de Gràcia de Barcelona, e estaciona a mota mesmo em frente, pronta para continuar a transportar mais histórias.

Saúde à frente de tudo. As motos da SEAT MÓtosharing estão protegidas contra os vírus, especialmente a Covid-19: tanto as motos como os seus acessórios estão revestidos com Liquid Guard®, um produto ecológico e pioneiro em Espanha financiado pelo programa europeu EIT Urban Mobility, que elimina 99,9% de bactérias e vírus, por isso protege o utilizador.

Além disso, também inclui diversas redes de cabelo descartáveis e individuais e toalhitas hidro-alcoólicas. Carlos assegura que «esta moto tem transportado muitas pessoas durante todo o dia, mas eu sei que todas as medidas de segurança são seguidas e sinto-me seguro e protegido».

Os hábitos de consumo de mobilidade tendem a ser modelos de pagamento em utilizações mais flexíveis, por isso a partir da SEAT MÓ «optámos por um modelo de mobilidade a pedido em que o utilizador escolhe a opção que melhor se adapta às suas necessidades», destaca Lucas Casasnovas, director de SEAT MÓ.

Neste sentido, «a micromobilidade provou ser uma solução para muitos dos dilemas dos cidadãos, tornando-se num serviço de transporte eficaz que melhora o ambiente, o congestionamento das cidades e a qualidade de vida e necessidades de mobilidade das pessoas», conclui Lucas Casasnovas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: