Triunfo “tombou” na queda de “Kiko” Maria

No Estoril, o piloto do Moto Action Team seguia destacado na dianteira quando teve o azar de cair. O vice-campeão nacional de PréMoto 3 terminou a corrida com a mão direita e sem mudanças, mas amealhou mais 10 pontos, reforçando a liderança do campeonato.

(auto.look2010@gmail.com)

Uma queda impediu este domingo o jovem motociclista Francisco (“Kiko”) Maria de ficar mais próximo do título nacional da categoria de PréMoto 3, da qual é vice-campeão. O azar bateu-lhe à porta quando liderava, destacado, a quarta corrida da temporada, no circuito do Estoril, no circuito do Estoril, impedindo-o de repetir os triunfos registados nas primeiras três jornadas do Campeonato Nacional de Velocidade de 2019. Mesmo assim, conseguiu pontuar e reforçou a liderança, dispondo agora de 85 pontos.

Com o infortúnio do jovem do Moto Action Team, a vitória acabou por sorrir a um piloto da “categoria gémea” da PréMoto 3, a Supersport 300, o que aconteceu pela primeira vez este ano. Trata-se de Angel Dominguez, que se impôs a Vasco Esturrado, outro dos cinco representantes da Supersport 300 em pista.

“Kiko” Maia” caiu sobre o lado esquerdo quando seguia na frente, a meio da corrida e já depois de ter conseguido aproximar-se dos seus melhores registos na pista cascalense (1m53,303s). Rodava com uma vantagem de cerca de 12s sobre o seu mais directo opositor, o espanhol Marco Diaz, que se estreou em Portugal com a Minarelli GP3 que até há pouco foi utilizada por David Ferreira, o ainda 2.º classificado no Nacional, agora a 25 pontos do líder.

Apesar de condicionado por ferimentos na mão e no braço esquerdo, “Kiko” Maria «quis prosseguir», apenas com a mão direita e sem mudanças, procurando «conquistar mais uns pontos» na luta pelo título. Assim rodou com a sua BeÓn/Yamaha 250 durante a segunda metade da corrida e acabou por ser 6.º entre os pilotos de PréMoto 3.

«Nada fazia prever uma coisa daquelas… Ainda agora não consigo explicar. Não estava pressionado e já só pensava em encontrar o ritmo certo para controlar a corrida. Não tive sorte», declarou, depois de passar pelo hospital da prova, o jovem piloto, mostrando-se «preocupado» com o «pouco tempo» de recuperação que tem para alinhar, no próximo fim-de-semana, na quarta prova do ESBK – Campeonato de Espanha Cetelem de Superbike, no circuito MotorLand, em Aragão.

«Os mecânicos da equipa Moto Action Team são super-profissionais e sei que vou ter uma máquina que me dá totais garantias. Só espero que também eu, fisicamente falando, esteja à altura, para poder dar o meu melhor», acrescentou.

De positivo, o piloto apoiado pela Galp e pela Berner leva, como o próprio reconhece, «mais uma experiência e uma etapa nova no (meu) processo de aprendizagem, infelizmente com consequências físicas», bem assim como o facto de ter sido sempre, nos treinos e na corrida, o mais rápido dos 14 pilotos do pelotão PréMoto 3 e Supersport 300 em pista.

Nas restantes categorias e troféus do CNV, os vencedores foram João Curva (troféus ENI-TLC e Kawasaki ZCup), Tiago Cleto (Copa Dunlop Motoval), Nuno Ribeiro (85 GP/Moto 4 e MIR Moto 5) e Ivo Lopes (Superbike e Superstock 600).

O Nacional de Velocidade volta ao circuito do Estoril depois de férias, a 21 e 22 de Setembro, para a quinta e penúltima prova do calendário.

CLASSIFICAÇÕES

CLASSIFICAÇÃO CNV PRÉMOTO 3 E SUPERSPORT 300 – 1.º Angel Dominguez (Yamaha) – SSP 330, 23m19,095s; 2.º Vasco Esturrado (Kawasaki 400) – 2º. SSP 300, a 15,363s; 3.º Marco Diaz (Minarelli GP 3) – 1.º PM3, a 29,786s; …; 10.º “Kiko” Maria (BeÓn/Yamaha 250) – 6.º PM3, a 1 volta. (Classificaram-se mais dois pilotos).

CLASSIFICAÇÃO DO CNV DE PRÉMOTO 3 – 1.º “Kiko” Maria, 85 pontos; 2.º David Ferreira, 60; 3.º Nuno Ribeiro, 56; 4.º Daniel Bento, 46; e 5.º Rafael Saraiva, 45.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação