Título passa pelo Rallye Vidreiro Centro de Portugal

Mapas_RVCPMG2021 Organizado pelo Clube Automóvel da Marinha Grande, o Rallye Vidreiro Centro de Portugal vai para a estrada nos dias 15 e 16 de Outubro e conta com um novo figurino, que promete muita animação para pilotos, equipas e público.

(auto.look2010@gmail.com)

Numa temporada marcada pelo equilíbrio entre os principais candidatos ao título de campeão no Campeonato de Portugal de Ralis, o Rallye Vidreiro Centro de Portugal Marinha Grande pode vir a ser decisivo nas contas da competição.

Em 2021, a sétima ronda da competição organizada pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) regressa aos concelhos de Pombal e Leiria, mantendo como habitualmente o “quartel-general” na Marinha Grande, onde se disputam três das sete especiais da prova e ainda o Free Practice, Qualifying Stage e Shakedown.

Mantendo grande preocupação com a segurança, o Clube Automóvel da Marinha Grande (CAMG) implementou uma medida inovadora na edição deste ano, que dará a possibilidade aos pilotos de efectuar o aquecimento de pneus numa área reservada de um quilómetro que antecede cada especial da prova.

«Mais do que nunca, sentimos a necessidade de continuar a desenvolver novas técnicas de promover a segurança nos ralis. Esta zona de aquecimento de pneus, que consiste numa zona reservada pré-partida, com um quilómetro, evitará que a quando da neutralização de um troço, os pilotos partam para a especial sem a possibilidade de aquecer pneus. Esta é uma inovação que nos parece benéfica para todos, sem prejudicar a componente desportiva da prova», começa por garantir Tiago Nunes, director de prova.

FREE PRACTICE E QUALIFYING STAGE, EM SÃO PEDRO DE MOEL

No campo meramente desportivo, o rali conta com cerca de 100 km cronometrados, num total de cerca de 250 km totais de extensão. Na sexta-feira, pela manhã, os primeiros classificados do Campeonato de Portugal de Ralis avançam para a estrada para a realização do Free Practice e Qualifying Stage, em São Pedro de Moel.

Num dia integralmente disputado na Mata Nacional, segue-se o Shakedown e, mais ao final do dia, a primeira especial da prova, Super São Pedro, a maior especial da prova com cerca de 20 km de extensão.

Para sábado, o CAMG programou três especiais, repetidas por duas vezes, que começam na região de Pombal (Mata Mourisca), regressando depois à zona limite dos concelhos de Leiria e Marinha Grande (Amor) e culminando numa versão mais curta da especial de São Pedro de Moel.

Para o director de prova, este é «o figurino que melhor se aplica ao nosso rali e que nos permite contar com mais público na estrada, nas diversas especiais». «Este será uma prova decisiva nas contas do Campeonato Portugal de Ralis e, por isso, foi preparado meticulosamente por toda a equipa do clube, que pensou e preparou cada quilómetro da prova, a pensar apenas e só na componente desportiva e na segurança», garantiu

DIANA PEREIRA E JOSÉ ANTÓNIO MARQUES EM ACELERAÇÃO CONTÍNUA

Confirmado está também o LIVESTREAM da prova, onde Diana Pereira e José António Marques levam a casa dos portugueses a prova organizada pelo Clube Automóvel da Marinha Grande. A transmissão pode ser acompanhada através do Facebook da prova em www.facebook.com/ralividreiro e a organização promete estar em todos os locais, falar com os intervenientes e mostrar a acção em troço.

Para além da cobertura televisiva o rali contará com uma Rádio Rali com o apoio da Rádio Clube Marinhense e Instituto Educativo do Juncal, e onde será possível ouvir os intervenientes e alguns convidados ao longo do dia (www.rcm.com.pt e 96.0FM).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *