Tiago Monteiro continua recuperação em Portugal

Piloto português esteve internado cinco dias numa unidade hospitalar russa a tratar a pneumonia bacteriana que o afastou da última prova da Taça do Mundo de Carros de Turismo (WTCR).

(auto.look2010@gmail.com)

Tiago Monteiro repatriado da cidade russa de Sochi para o Porto

Tiago Monteiro chegou esta quarta-feira a Portugal após ter estado cinco dias internado num hospital russo a tratar a pneumonia bacteriana que o afastou da última prova da Taça do Mundo de Carros de Turismo (WTCR). Em comunicado, a assessoria de imprensa do piloto informa que Tiago Monteiro «foi evoluindo positivamente aos tratamentos» durante os cinco dias em que esteve internado num hospital russo, país onde, no domingo, na cidade de Sochi, decorreu a última prova da WTCR.

«Graças aos esforços de muitas pessoas e entidades foi possível assegurar o repatriamento do piloto da Honda para Portugal num avião médico privado que assegurou a continuidade do tratamento durante o voo, assim como garantiu a estabilidade médica exigida neste tipo de doenças e viagens», detalha a nota.

Chegado a Portugal, Tiago Monteiro «seguiu de imediato para uma unidade hospitalar no Porto, onde continuará o tratamento iniciado na Rússia, mas agora perto de casa e da família».

Uma infecção respiratória de origem bacteriana afastou Tiago Monteiro da última prova da Taça do Mundo de Carros de Turismo, depois de o piloto portuense ter sentido «um mal-estar geral ao início da manhã» de sábado, e de ter sido encaminhado para o centro médico do circuito, antes de ser «transportado para o hospital local para efectuar exames médicos», que detectaram «uma infecção respiratória bacteriana».

«Depois de cinco dias internado num hospital na Rússia, a quem devo agradecer por me terem ajudado a combater esta doença, regressar a Portugal foi um enorme alívio. Não foi uma tarefa fácil, já que a minha condição de saúde não permitia viajar num voo comercial normal. A necessidade de cuidados médicos continuados complicou tudo», revelou o piloto luso, citado na nota, antes de agradecer a todos aqueles que ajudaram no voo de repatriamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.