Thierry Neuville domina manhã na Croácia

Rapidez inicial do finlandês Kalle Rovampera (Toyota Yaris WRC) acabou numa saída de estrada, com o belga a assumir o comando ao volante de um Hyundai i20 Coupé WRC. As emoções prosseguem à tarde.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Kalle Rovampera (Toyota Yaris WRC)

Um asfalto com pouca aderência, que segundo alguns deixa a sensação de estarem a guiar em cima gelo, e a pressão exercida pelo facto de comandar o campeonato e abrir a estrada podem ter contribuído para o despiste do jovem finlandês Kalle Rovampera (Toyota Yaris WRC), mais rápido na primeira metade dos 6,94 km da especial de abertura, mas a não evitar a saída de estrada, ao quinto quilómetro, que liquidou as suas esperanças de uma terceira presença no pódio.

Mais rápido em três das quatro especiais da manhã, o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) regressa a Zagreb no comando do Rali da Croácia, pela primeira vez integrado no calendário do “Mundial”, perseguido por um duo de Toyota Yaris encabeçado pelo inglês Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC), que tem cinco segundos de avanço sobre o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC), que furou no final da primeira classificativa.

Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC)

Excelente estreia do francês Adrien Fourmaux (Ford Fiesta WRC) ao volante de um WRC, com o francês a terminar a manhã na sexta posição, dois lugares à frente do seu colega de equipa, o inglês Gus Greensmith (Ford Fiesta WRC) mais experiente na condução dos WRC, enquanto o japonês Takamoto Katsuta (Toyota Yaris WRC), que estava entre os dois pilotos da marca da oval, desceu, de sétimo para nono.º, por ter falhado um cruzamento.

Nos RC2, a luta pela vitória perdeu, logo na segunda prova de classificação, o norueguês Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia Evo R2), comandante do campeonato, que perdeu uma roda, mas conseguiu reparar os estragos, ainda que à custa de uma penalização de 2’10” (13 minutos reais), e continuar em prova, mas perdendo tempo para os seus mais directos rivais

Apesar de ter terminado a primeira volta pelas quatro especiais do dia, o norueguês Mads Ostberg (Citroen C3 R2) apanhou um “susto” quando chegou ao final da segunda classificativa sem travões, o que não o impediu de desalojar o russo Nikolay Gryazin (VW Polo GTi R2), que tinha sido o mais rápido dos RC2, na prova de classificação de abertura, do comando do respectivo agrupamento.

CLASSIFICAÇÃO APÓS QUATRO ESPECIAIS

1.º, Thierry Neuville/Martijn Wydaeghe (Hyundai i20 Coupé WRC), 27’47,9”; 2.º, Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC), a 7.3”; 3.º, Séabstien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC), a 12,3”; 4.º, Ott Tanak/Martin Jarveoja (Hyundai i20 Coupé WRC), a 25,3”; 5.º, Craig Breen/Paul Nagle (Hyundai i20 Coupé WRC), a 33,4”; 6.º, Adrien Fourmaux/Renaud Jamoul (Ford Fiesta WRC), a 44,4”; 7.º, Gus Greensmith/Chris Patterson (Ford Fiesta WRC), a 49,5; 8.º, Pierre-Louis Loubet/Vincent Landais (Hyundai i20 Coupé WRC), a 55,4’’ ; 9.º, Takamoto Katsuta/Daniel Barritt (Toyota Yaris WRC), a 1’06,1”; 10.º, Mads Ostberg/Torstein Eriksen (Citroen C3 R2), a 1’41,5”  (1.º RC2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *