Team Bianchi Prata Honda já acelera no Dakar

No prólogo realizado no meio de duas longas ligações, com 19 km entre pequenas dunas e trilhos de terra, permitiram aos participantes a oportunidade de testar seus veículos e, ainda mais importante, para determinar a ordem inicial para a próxima etapa.

(auto.look2010@gmail.com) – Fotos: FOTOP

Pedro Bianchi Prata

Os primeiros quilómetros do Rali Dakar deram muito que fazer aos pilotos em prova, cujos resultados da especial também deram origem a uma peculiar cerimónia no briefing em que os 15 melhores em cada categoria puderam escolher, na ordem inversa da classificação, a sua posição de largada para a especial 1B.

Os pilotos Team Bianchi Prata Honda, Pedro Bianchi Prata, Arcélio Couto e Pedro Oliveira, não esconderam a alegria de, finalmente, acelerar na Arábia Saudita, numa etapa curta, de apenas 19 km, entre Jeddah > Hail, mas com uma longa ligação de 815 km. No final do dia, os pilotos do Team Bianchi Prata Honda, de Marco de Canaveses, evidenciaram a sua satisfação.

«Foi um dia longo em que fizemos uma ligação com mais de 590 Km de alcatrão e o prólogo era muito giro e muito bem conseguido pela organização, com a particularidade de ter sido bastante diversificado, com dunas, partes rápidas, partes lentas e muitas partes técnicas», começou por referir Pedro Bianchi Prata.

Arcélio Couto

«Cumpri com aquilo que estava planeado. Esperei pelo Paulo Oliveira e, juntos, fizemos o restante percurso. O primeiro dia está feito e começamos bem o ano. Tudo a correr bem, por isso estamos todos satisfeitos com o trabalho da equipa», afirmou ainda o piloto com o número 167 na sua Honda CRF450RX.

Por seu turno, Arcélio Couto, em moto idêntica que transporta o número 165, referiu que «a primeira etapa do Rali Dakar foi concluída com sucesso». «Para o prólogo de 19 km estava muito ansioso. A ligação foi extremamente cansativa, mas correu lindamente. O momento mais emocionante foi a subida ao palanque para dar o início oficial do Dakar», acrescentou.

Paulo Oliveira

Também numa Honda CRF450RX, com o número 166, Paulo Oliveira diz que cumpriu um velho desejo: «Está feita a primeira etapa do Dakar. A realização de um sonho. A chegada ao palanque do arranque oficial do Dakar 2022 era um sonho que foi realizado».

«Agora vamos trabalhar dia a dia para estarmos no palanque final e conseguirmos concluir. Foi um misto de emoções de muita alegria, de muita ansiedade, mas correu tudo bem. Temos que agradecer ao Pedro Bianchi Prata pelos conselhos, pela ajuda e pela prestação que teve ao longo de toda a corrida e pelos cuidados que teve na primeira etapa dando as dicas necessárias para que tudo corresse pelo melhor. Vamos continuar agora dia após dia até chegar ao final, e vamos concretizar o sonho com sucesso», concluiu Paulo Oliveira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *