Tanak lidera à partida do dia mais longo da prova

Ao volante de um Toyota Yaris WRC, o piloto estónio tenta defender hoje os 17,3 segundos de vantagem com que parte para o segundo dia do Vodafone Rali de Portugal, sétima prova do Campeonato do Mundo.

(auto.look2010@gmail.com)

Este sábado os pilotos enfrentam 160,7 quilómetros cronometrados, mais de metade do total do rali, com dupla passagem pelos troços de Vieira do Minho (20,53 km), Cabeceiras de Basto (22,22 km) e Amarante (37,60 km), o mais longo de toda a corrida. O cenário perfeito para o francês Sébastien Ogier (Citroën C3 WRC) dar início ao ataque à liderança, ele que parte da quinta posição, a 25,8 segundos.

Já o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupe WRC) é o quarto, a 24,2 segundos de Tanak, que tem a guarda de honra dos companheiros de equipa, o finlandês Jari-Matti Latvala (a 17,3 segundos) e o irlandês Kris Meeke (a 22,8).

O finlandês Teemu Suninen (Ford Fiesta WRC), no sexto lugar, a 1m15,7s, parece estar já fora destas contas, mas o Vodafone Rali de Portugal tem sido pródigo em surpresas nos últimos anos. O pó e o calor poderão fazer estragos e ajudar a baralhar as contas.

O Vodafone Rali de Portugal é a sétima prova do Campeonato do Mundo e termina este domingo, em Fafe, com a “power stage” de 11,18 quilómetros.

Entre os portugueses, Armindo Araújo (Hyundai i20 R5) parte na liderança para o segundo dia de prova, depois de ter sido o melhor piloto no dia de arranque do Vodafone Rali de Portugal, batendo a concorrência lusa em seis das sete classificativas do dia.

O piloto de Santo Tirso parte hoje com uma vantagem de 50 segundos para Ricardo Teodósio (Skoda Fábia R5), que foi o segundo melhor português, tendo no último lugar do pódio nacional desta jornada de arranque sido ocupado por Bruno Magalhães, também em Hyundai i20 R5, que teve uma desvantagem 1m48s.

 

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação