Supercarros a partir de sábado no Museu do Caramulo

Aquela que é a maior exposição temporária de 2019 estava a ser preparada há mais de um ano e prolonga-se até Outubro.

(auto.look2010@gmail.com)

O Museu do Caramulo inaugura no sábado a exposição “Supercarros”, que apresenta um “alinhamento de luxo”, com modelos nunca antes vistos em Portugal. Segundo o Museu do Caramulo, a exposição é «dedicada às criações da “alta-costura” da indústria automóvel», sobressaindo «a espectacularidade das linhas, a sofisticação mecânica e as velocidades alucinantes».

Aquela que é a maior exposição temporária de 2019 estava a ser preparada há mais de um ano e prolonga-se até Outubro: «Esta foi a exposição mais difícil que já montámos até hoje, pela dificuldade em reunir um conjunto de automóveis tão raros e valiosos em todos os aspectos», refere a direcção do museu.

Isto porque «são modelos muito exclusivos, que raramente aparecem», tendo sido «um grande desafio» reuni-los todos no Caramulo, «mesmo que por um curto período de tempo», acrescenta.

O «alinhamento de luxo começa por aquele que é considerado o primeiro supercarro do mundo, o Lamborghini P400 SV Miúra», e inclui também o «icónico Ferrari F40» e o «Bugatti EB110, automóvel que quebrou o jejum de quase 40 anos da casa de Molsheim».

«A marca das flechas de prata também se faz representar com dois modelos, o Mercedes-Benz SLR e o Mercedes-AMG GT R», refere o museu. A exposição conta também com o «Ford GT, modelo lançado para celebrar os 40 anos do mítico GT40, o McLaren 675 LT MSO, um dos mais exclusivos modelos da marca, o Lamborghini Aventador SV e o mais potente 911 produzido pela Porsche, o GT2 RS», acrescenta.

O Museu do Caramulo considera que uma das estrelas desta exposição será «aquele que a Ferrari apelida como o seu mais ambicioso projecto, o LaFerrari, um exclusivo e valioso modelo com 963 CV e uma velocidade máxima de 349 Km/h e do qual existe apenas um exemplar em solo português».

De acordo com Hélio Valente de Oliveira, colaborador do Jornal dos Clássicos, os supercarros exprimem «uma paixão – ou doença, as opiniões dividem-se – de produtos muito exclusivos, completamente manufacturados e feitos por medida, a pedido e segundo as especificações de quem os adquire».

«Exclusivos e longe de serem perfeitos, os supercarros não só proporcionam emoções raras, como também exigem dos proprietários dedicação e compromisso. Podemos dizer que, por si só, os supercarros são uma raça à parte», considera.

O conceito de supercarro nasceu na segunda metade dos anos de 1960, em Itália, tendo a Lamborghini como a sua grande precursora.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação