Sucesso garantido no Vodafone Rally de Portugal

A Toyota Gazoo Racing chega a Portugal na liderança do Campeonato Mundial de Ralis (WRC) da FIA. A 55.ª edição do Vodafone Rally de Portugal terá lugar de 19 a 22 de Maio e marca a entrada numa nova fase importante da época 2022 uma vez que será a estreia do GR Yaris Rally1 em pisos de terra. A prova portuguesa tem ainda a honra de assinalar os 50 anos do Mundial de ralis FIA.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Criado em 1967, então com a designação de Rali Internacional TAP, a mais importante prova do automobilismo nacional teve, ao longo da sua história os mais diversos nomes, com a actual designação, Vodafone Rali de Portugal a datar de 2007. Portugal a fazer parte do lote de países, em conjunto com a Áustria, Estados Unidos, Finlândia, Grécia, Inglaterra, Itália, Marrocos, Mónaco, Polónia, Quénia e Suécia, Integrou, em 1973, o calendário do Campeonato do Mundo de Ralis, sucessor do Campeonato Internacional de Marcas.

No ano em que o Campeonato do Mundo assinala o seu 50.º aniversário, a prova portuguesa integra o calendário pela 43.ª vez, com Portugal a ser o sétimo país, entre os 35 que já organizaram provas “Mundiais”, atrás da Finlândia (51), Itália (51), Inglaterra (47), França (46), Mónaco (46) e Suécia (46).

Como reconhecimento da importância da prova portuguesa, a FIA assinala a comemoração do 50.º aniversário do campeonato em Portugal, onde estarão presentes pilotos, navegadores e carros que fazem parte da sua história.

Mas a prova portuguesa fica marcada, ainda antes de começar, por dois factos: ser aquele que reúne maior número de inscritos (100) e que tem maior extensão de provas de classificação (338,34 km), com as três efectuadas (Monte Carlo, Suécia e Croácia) a não chegarem às três centenas.

Presentes no Rali de Monte Carlo onde foram, respectivamente, primeiro e segundo, os franceses Sébastien Loeb (Ford Puma Rally1) e Sébastien Ogier (Toyota GR Yaris Rally1) estão de regresso à competição nas estradas de terra portuguesas, na prova que marca a estreia dos novos Rally1 nos pisos de terra.

Essa é uma das maiores curiosidades da prova portuguesa, uma vez que é o primeiro confronto directo entre as três marcas envolvidas, num piso que pode contribuir para o aparecimento de surpresas.

Apesar de terem estado ausentes das duas provas anteriores, os franceses, que desde cedo mostraram interesse em integrar a prova portuguesa no seu calendário desportivo, integram o lote de candidatos ao triunfo, com Sébastien Ogier (2010, 2011, 2013, 2014 e 2017) a partir em busca da sexta vitória, que, a acontecer, o tornará no piloto com mais triunfos em Portugal, desfazendo a igualdade que tem com o finlandês Markku Alen, enquanto o piloto da Ford (2007 e 2009) procura o terceiro triunfo.

Candidatos ao triunfo são igualmente os vencedores das três últimas edições da prova portuguesa, o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 N Rally1), em 2018, o estónio Ott Tanak (Hyundai i20 N Rally1), em 2019, e o inglês Elfyn Evans (Toyota GR Rally1), em 2021, por a edição de 2020 ter sido cancelada em consequência da pandemia.

No lote de candidatos é preciso incluir, ainda, o finlandês Kalle Rovampera (Toyota GR Yaris Rally1), vencedor de duas das três provas efectuadas, que chega a Portugal no comando do campeonato, com 29 pontos de avanço sobre o belga Thierry Neuville, depois de ter mostrado uma enorme confiança, ao vencer na Croácia na “Power Stage”, depois de ter comandado toda a prova e perdido a primeira posição na especial anterior.

Contudo, o facto de abrir a estrada, no primeiro dia, pode condicionar o seu resultado final, mas há a curiosidade de ver como vai reagir a uma situação desconhecida, já que nas provas anteriores esse problema não se colocava.

OS PORTUGUESES NO “REINO” DO WRC

Como sempre, a prova, que fecha a fase de pisos de terra do Campeonato de Portugal de Ralis, atrai a atenção das equipas portuguesas, embora, hoje em dia, o sempre desejado título de “melhor equipa portuguesa” tenha perdido importância, já que muitas optam por não ir além da etapa de abertura, que é aquela que dá pontos para o campeonato.

O tirsense Armindo Araújo (Skoda Fabia Rally2 Evo) comanda o campeonato. O bracarense Miguel Correia (Skoda Fabia Rally2 Evo) está moralizado pela vitória alcançada no Rali Terras d’Aboboreira, que lhe permitiu inscrever o nome na lista de vencedores do Campeonato de Portugal.

O piloto de Oeiras, Bruno Magalhães (Hyundai i20 N Rally2), procura a primeira vitória do ano. Já o algarvio Ricardo Teodósio (Hyundai i20 N Rally2), a revalidação do título é mera quimera, depois dos maus resultados nas provas anteriores.

Apesar de tudo, todos estão na discussão dos 25 pontos do campeonato, na etapa inaugural, restando saber quais os que vão continuar em busca do título de melhor português.

José Pedro Fontes (Citroën C3 Rally2) e Pedro Meireles (Hyundai i20 N Rally2) estarão atentos à luta travada à sua frente e prontos para tentarem partido dos “estragos” que ela possa provocar para somarem preciosos pontos.

QUATRO DIAS DE AVENTURAS E PERIPÉCIAS NA ESTRADA

Mantendo a estrutura base, desde que a prova passou a decorrer no norte do país, a edição 2022 do Vodafone Rally de Portugal não deixa de ter algumas novidades. A primeira logo na quinta-feira ao final do dia e princípio de noite no arranque da prova, em Coimbra, com a realização de uma super-especial (2,82 km), com início às 19h03, depois da cerimónia de partida.

A segunda novidade acontece na sexta-feira, que começa com uma dupla passagem pelas clássicas provas de classificação de Lousã (12,03 km – 8h08 e 12h31), Góis (19,33 km – 10h05 e 13h31) e Arganil (18,72 km – 10h08 e 14h38) e termina com a classificativa de Mortágua (18,15 km – 16h05), numa nova versão por ter sido criado um palco que vai permitir aos espectadores verem cerca de dois quilómetros do traçado, e a Super Especial de Lousada (3,36 km – 19h03).

No sábado mantêm-se as duas visitas às especiais de Vieira do Minho (17,48 km – 7h38 e 14h38), mais extensa por ter um novo começo, Cabeceiras de Basto (22,03 km – 8h38 e 15h38) e Amarante (37,24 km – 9h54 e 16h54) a prova de classificação mais extensa da prova, para o dia terminar com a super-especial do Porto (3,30 km – 19h03) na Foz, desenhada ao redor das instalações do Clube de Ténis da Foz.

Finalmente, no domingo, o dia será passado na região de Fafe, com passagem pelos troços cronometrados de Felgueira (8,91 km – 7h08 e 10h08), Montim (8.69 km – 7h57) e Fafe (11,18 km – 8h38 e 12h18), com a segunda passagem pela última a funcionar como “Power Stage”.

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

“MUNDIAL”

PILOTOS

1.º Kalle Rovampera          76

2.º Thierry Neuville 47

3.º Craig Breen        30

4.º Sébastien Loeb 27

5.º Ott Tanak 27

6.º Takamoto Katsuta         26

7.º Gus Greensmith            20

8.º Sébastien Ogier 19

9.º Elfyn Evans        17

10.º Esapekka Lappi          15

11.º Andreas Mikkelsen     12

12.º Oliver Solberg  8

13.º Yohan Rossel, 6

14.º Ole Christian Veiby    4

15.º Kajetan Kajetanowicz            4

16.º Emil Lindholm 3

17.º Erik Cais           2

18.º Jari Huttunen   2

19.º Nikolay Gryazin           2

20.º Egon Kaur        1

NAVEGADORES

1.º Jonne Halttunen           76

2.º Martijn Wydaeghe         47

3.º Paul Nagle         30

4.º Isabelle Galmiche         27

5.º Martin Jarveoja  27

6.º Aaron Johnston 26

7.º Jonas Andersson          20

8.º Benjamin Veillas           19

9.º Scott Martin        17

10.º Janne Ferm      15

11.º Torstein Eriksen          12

12.º Elliot Edmondson       8

13.º Valentin Sarreaud      6

14.º Stug Rune Skjaermoen         4

15.º Maciej Szczepaniak   4

16.º Petr Tesinsky   2

17.º Mikka Lukka     2

18.º Reeta Hamalainen     2

19.º Konstantin Alexandrov          1

20.º Silver Simm      1

MARCAS

1.ª Toyota Gazoo Racing World Rally Team     126

2.ª Hyundai Shell Mobis World Rally Team      84

3.ª M-Sport Ford World Rally Team         80

4.ª Toyota Gazoo Racing World Rally Team NG          30

“PORTUGAL”

PILOTOS

1.º Armindo Araújo  72

2.º Miguel Correia   63

3.º Bruno Magalhães         54

4.º José Pedro Fontes        40

5.º Pedro Almeida   55

6.º Ricardo Moura   28

7.º Paulo Neto         22

8.º Pedro Meireles   16

9.º Ricardo Teodósio          11

10.º Paulo Meireles            10

Estão classificados mais 18 pilotos

NAVEGADORES

1.º Luís Ramalho    72

2.º Jorge Carvalho  63

3.º Carlos Magalhães         54

4.º Inês Ponte          40

5.º Mário Castro       33

6.º António Costa    28

7.º Vítor Hugo          26

8.º José Teixeira      14

9.º Pedro Alves        10

10.º Rui Raimundo 7

Estão classificados mais 14 navegadores

EQUIPAS

1.ª The Racing Factory      97

2.ª ARC Sport          96

3.ª Sports & You      91

4.ª Inside Motor        5

5.ª Prolama Competição    3

6.ª Racing4You       2

Vencedores no Rally de Portugal

ANO NOME EQUIPA CARRO
1967 Rali Internacional TAP Carpinteiro Albino/Silva Pereira Renault 8 Gordini
1968 Rali Internacional TAP Tony Fall/Ron Crellin Lancia Fulvia HF
1969 Rali Internacional TAP Francisco Romãozinho/”Jocames” Citroen DS 21
1970 Rali Internacional TAP Simo Lampinen/John Daveport Lancia Fulvia HF
1971 Rali Internacional TAP Jean Pierre Nicolas/Jean Todt Alpine Renault 1800
1972 Rali Internacional TAP Achim Warmbold/John Davenport BMW 2002
1973 Rali Internacional TAP Jean Luc Therier/Jacques Jaubert Alpine Renault 1800
1974 Rali Internacional TAP Rafaelle Pinto/Arnaldo Bernacchini Fiat 124 Spyder
1975 Rali de Portugal/Vinho do Porto Markku Alen /Ilkka Kivimaki Fiat 124 Spyder
1976 Rali de Portugal/Vinho do Porto Sandro Munari/Silvio Maiga Lancia Stratos
1977 Rali de Portugal/Vinho do Porto Markku Alen /Ilkka Kivimaki Fiat 131 Abarth
1978 Rali de Portugal/Vinho do Porto Markku Alen /Ilkka Kivimaki Fiat 131 Abarth
1979 Rali de Portugal/Vinho do Porto Hannu Mikkola/Arne Hertz Ford Escort RS 1800
1980 Rali de Portugal/Vinho do Porto Walter Rohrl/Christian Geistdorfer Fiat 131 Abarth
1981 Rali de Portugal/Vinho do Porto Markku Alen /Ilkka Kivimaki Fiat 131 Abarth
1982 Rali de Portugal/Vinho do Porto Michele Mouton/Fabrizia Pons Audi Quattro
1983 Rali de Portugal/Vinho do Porto Hannu Mikkola/Arne Hertz Audi Quattro
1984 Rali de Portugal/Vinho do Porto Hannu Mikkola/Arne Hertz Audi Quattro
1985 Rali de Portugal/Vinho do Porto Timo Salonen/Sepp Harjanne Peugeot 205 T16
1986 Rali de Portugal/Vinho do Porto Joaquim Moutinho/Edgar Fortes Renault 5 Tour Corse
1987 Rali de Portugal/Vinho do Porto Markku Alen /Ilkka Kivimaki Lancia Delta Integrale
1988 Rali de Portugal/Vinho do Porto Massimo Biasion/Carlo Cassina Lancia Delta Integrale
1989 Rali de Portugal/Vinho do Porto Massimo Biasion/Tiziano Siviero Lancia Delta Integrale
1990 Rali de Portugal/Vinho do Porto Massimo Biasion/Tiziano Siviero Lancia Integrale 16V
1991 Rali de Portugal/Vinho do Porto Carlos Sainz/Luis Moya Toyota Celica GT-4
1992 Rali de Portugal/Vinho do Porto Juha Kankkunen/Juha Piironen Lancia HF Integrale
1993 Rali de Portugal/Vinho do Porto François Delecour/Daniel Grataloup Ford Escort Cosworth
1994 TAP/Rali de Portugal Juha Kankkunen/Nicky Grist Toyota Celica GT-4
1995 TAP/Rali de Portugal Carlos Sainz/Luis Moya Subaru Impreza 555
1996 TAP/Rali de Portugal Rui Madeira/Nuno Rodrigues da Silva Toyota Celica GT-4
1997 TAP/Rali de Portugal Tommi Makinen/Sepp Harjanne Mitsubishi Lancer IV
1998 TAP/Rali de Portugal Colin McRae/Nicky Grist Subaru Impreza WRC
1999 TAP/Rali de Portugal Colin McRae/Nicky Grist Ford Focus WRC
2000 TAP/Rali de Portugal Richard Burns/Robert Reid Subaru Impreza P200
2001 TAP/Rali de Portugal Tommi Makinen/Sepp Harjanne Mitsubishi Lancer VI
2002 TMN/Rali de Portugal Didier Auriol/Thierry Barjou Toyota Corolla WRC
2003 TMN/Rali de Portugal Armindo Araújo/Miguel Ramalho Citroen Saxo Kit-Car
2004 TMN/Rali de Portugal Armindo Araújo/Miguel Ramalho Citroen Saxo Kit-Car
2005 PT/Rali de Portugal Daniel Carlsson/Mattias Andersson Subaru Impreza WRX
2006 PT/Rali de Portugal Armindo Araújo/Miguel Ramalho Mitsubishi Lancer VIII MR
2007 Vodafone/Rali de Portugal Sebastien Loeb/Daniel Elena Citroen C4 WRC
2008 Vodafone/Rali de Portugal Luca Rossetti/Matteo Chiarcossi Peugeot 207 S2000
2009 Vodafone/Rali de Portugal Sebastien Loeb/Daniel Elena Citroen C4 WRC
2010 Vodafone/Rali de Portugal Sebastien Ogier/Julien Ingrassia Citroen C4 WRC
2011 Vodafone/Rali de Portugal Sebastien Ogier/Julien Ingrassia Citroen DS3 WRC
2012 Vodafone/Rali de Portugal Mads Ostberg/Jonas Andersson Ford Fiesta RS WRC
2013 Vodafone/Rali de Portugal Sebastien Ogier/Julien Ingrassia VW Polo R WRC
2014 Vodafone/Rali de Portugal Sebastien Ogier/Julien Ingrassia VW Polo R WRC
2015 Vodafone/Rali de Portugal Jari-Matti Latvala/Mikka Antilla VW Polo R WRC
2016 Vodafone/Rali de Portugal Kris Meeke/Paul Nagle Citroen DS3 WRC
2017 Vodafone/Rali de Portugal Sebastien Ogier/Julien Ingrassia Ford Fiesta WRC
2018 Vodafone/Rali de Portugal Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul Hyundai i20 Coupé
2019 Vodafone/Rali de Portugal Ott Tanak/Martin Jarveoja Toyota Yaris WRC
2020 Não houve
2021 Vodafone/Rali de Portugal Elfyn Evans/Scott Martin Toyota Yaris WRC

Número de vitórias

PILOTOS

5 – Markku Alen, Sebastien Ogier

3 – Armindo Araújo, Massimo Biasion, Hannu Mikkola

2 – Juha Kankkunen, Sebastien Loeb, Tommi Makinen, Colin McRae, Carlos Sainz

1 – Didier Auriol, Richard Burns, Daniel Carlsson, Carpinteiro Albino, François Delecour, Elfyn Evans, Tony Fall, Simo Lampinen, Jari-Matti Latvala, Rui Madeira, Kris Meeke, Joaquim Moutinho, Michele Mouton, Sandro Munari, Thierry Neuville, Jean Pierre Nicolas, Mads Ostberg, Rafaelle Pinto, Walter Rohrl, Francisco Romãozinho, Luca Rossetti, Timo Salonen, Ott Tanak, Jean Luc Therier, Achim Warmbold

NAVEGADORES

5 – Ilkka Kivimaki, Julien Ingrassia

3 – Nicky Grist, Sepp Harjanne, Arne Hertz, Miguel Ramalho

2 – John Davenport, Daniel Elena, Luis Moya, Tiziano Siviero

1 – Jonas Andersson, Mattias Andersson, Mikka Antilla, Thierry Barjou, Arnaldo Bernacchini, Carlo Cassina, Matteo Chiarcossi, Ron Crelin, Edgar Fortes, Christian Geistdorfer, Nicolas Gilsoul, Daniel Grataloup, Martin Jarveoja, Jacques Jauber, “Jocames”, Silvio Maiga, Scott Martin, Paul Nagle, Juha Piironen, Fabrizia Pons, Robert Reid, Nuno Rodrigues da Silva, Silva Pereira, Jean Todt

MARCAS

8 – Citroën (C4 WRC, 3; Saxo Kit Car, 2; DS3 WRC, 2; DS 21, 1)

8 – Lancia (Delta Integrale, 3; Fulvia HF, 2; Stratos, 1; Integrale 16V, 1; HF Integrale, 1)

6 – Fiat (131 Abarth, 4; 124 Spyder, 2)

6 – Toyota (Toyota Celica GT-4, 3; Yaris WRC, 1; Corolla WRC, 1)

4 – Ford (Escort RS, 1; Escort Cosworth, 1; Focus WRC, 1 ; Fiesta WRC, 1)

4 – Renault (8 Gordini, 1; Alpine, 1; Alpine A110, 1; 5 Tour de Corse, 1)

4 – Subaru (Impreza 555, 1; Impreza WRC, 1; Impreza P2000, 1; Impreza WRX, 1)

3 – Audi (Quattro, 3);

3 – Mitsubishi (Lancer IV, 1; Lancer VI, 1 ; Lancer VIII, 1)

3 – VW (Polo R WRC, 3)

2 – Peugeot (205 Turbo 16, 1; 207 S2000, 1)

1 – BMW (2002, 1)

1 – Hyundai (i20 Coupé, 1)

CAMPEÕES DO MUNDO – PILOTOS

1979 – Bjorn Waldgaard (Suécia)

1980 – Walter Rohrl (Alemanha)

1981 – Ari Vatanen (Finlândia)

1982 – Walter Rohrl (Alemanha)

1983 – Hannu Mikkola (Finlândia)

1984 – Stig Blomqvist (Suécia)

1985 – Timo Salonen (Finlândia)

1986 – Juha Kankkunen (FInlândia)

1987 – Juha Kankkunen (FInlândia)

1988 – Massimo Biasion (Itália)

1989 – Massimo Biasion (Itália)

1990 – Carlos Sainz (Espanha)

1991 – Juha Kankkunen (Finlândia)

1992 – Carlos Sainz (Espanha)

1993 – Juha Kankkunen (Finlândia)

1994 – Didier Auriol (França)

1995 – Colin McRae (Reino Unido)

1996 – Tommi Makinen (Finlândia)

1997 – Tommi Makinen (Finlândia)

1998 – Tommi Makinen (Finlândia)

1999 – Tommi Makinen (Finlândia)

2000 – Marcus Gronholm (Finlândia)

2001 – Richard Burns (Reino Unido)

2002 – Marcus Gronholm (Finlândia)

2003 – Petter Solberg (Noruega)

2004 – Sebastien Loeb (França)

2005 – Sebastien Loeb (França)

2006 – Sebastien Loeb (França)

2007 – Sebastien Loeb (França)

2008 – Sebastien Loeb (França)

2009 – Sebastien Loeb (França)

2010 – Sebastien Loeb (França)

2011 – Sebastien Loeb (França)

2012 – Sebastien Loeb (França)

2013 – Sebastien Ogier (França)

2014 – Sebastien Ogier (França)

2015 – Sebastien Ogier (França)

2016 – Sebastien Ogier (França)

2017 – Sebastien Ogier (França)

2018 – Sebastien Ogier (França)

2019 – Ott Tanak (Estónia)

2020 – Sebastien Ogier (França)

2021 – Sebastien Ogier (França)

CAMPEÕES DO MUNDO – CONSTRUTORES

1973 – Renault Alpine

1974 – Lancia

1975 – Lancia

1976 – Lancia

1977 – Fiat

1978 – Fiat

1979 – Ford

1980 – Fiat

1981 – Talbot

1982 – Audi

1983 – Lancia

1984 – Audi

1985 – Peugeot

1986 – Peugeot

1987 – Lancia

1988 – Lancia

1989 – Lancia

1990 – Lancia

1991 – Lancia

1992 – Lancia

1993 – Toyota

1994 – Toyota

1995 – Subaru

1996 – Subaru

1987 – Subaru

1998 – Mitsubishi

1999 – Toyota

2000 – Peugeot

2001 – Peugeot

2002 – Peugeot

2003 – Citroën

2004 – Citroën

2005 – Citroën

2006 – Ford

2007 – Ford

2008 – Citroën

2009 – Citroën

2010 – Citroën

2011 – Citroën

2012 – Citroën

2013 – Volkswagen

2014 – Volkswagen

2015 – Volkswagen

2016 – Volkswagen

2017 – M-Sport

2018 – Toyota

2019 – Hyundai

2020 – Hyundai

2021 – Toyota

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.