Stoffel Vandoorne foi imperial com o Mercedes

O belga da Mercedes conquistou o triunfo na segunda corrida do e-Prix de Roma. Os pilotos confrontaram-se com uma pista seca logo no arranque da corrida, mas a corrida iniciou-se atrás do “Safety Car”…

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Apesar da pista estar seca, ao contrário do que tinha sucedido no treino livre e na qualificação, a segunda corrida nas ruas de Roma começou, tal como ontem: atrás do “Safety Car” e com o neo-zelandês Nick Cassidy (Virgin), que largou da “pole position”, a manter o comando, mas a perdê-lo, logo na terceira curva, para o francês Norman Nato (Venturi), que estava a seu lado na primeira linha da grelha, por ter falhado a travagem.

Apesar de ter caído para lá do decimo lugar, o neo-zelandês não baixou os braços e iniciou uma cavalgada que o levou a reentrar nos pontos, até bater no muro, recolher às “boxes” para reparar os estragos e regressar à pista para testar novas soluções para as próximas corridas.

A presença do francês na primeira posição não durou muito tempo, com o alemão Pascal Werhkein (Porsche) e o belga Stoffel Vandoorne (Mercedes) a depressa deixarem-no para trás, com o belga a levar a melhor para alcançar a segunda vitória da carreira, a primeira tinha sido na derradeira corrida em Berlim o ano passado, e a tornar-se no quarto vencedor da temporada noutras tantas corridas.

Para garanir a vitória, Stoffel Vandoorne utilizou a estratégia que na véspera tinha garantido o triunfo ao francês Jean-Eric Vergne (DS), ser dos primeiros a passar palo “Attack Mode”, que, de forma excepcional, pode ser utilizado três vezes, em lugar das duas habituais, antes dos seus adversários.

A vitória do belga, segundo da Mercedes, que ganhou a corrida inaugural em Diriyah, pelas mãos do holandês Nick De Vries, foi a confirmação da superioridade que a marca alemã tem demonstrado neste início de temporada.

Com uma corrida discreta e a aproveitar os erros dos adversários o inglês Alexander Sims (Mahindra) assegurou o segundo lugar, à frente do alemão Pascal Werhlein (Porsche).

António Félix da Costa (DS) voltou a fazer uma corrida de trás para a frente, ao terminar em sétimo, depois de ter arrancado de 15.º, como consequência das ultrapassagens feitas em pista e dos “conflitos” que alguns opositores tiveram e que os levaram a atrasar-se.

Na parte final da corrida, apesar de ter mais energia disponível do que alguns dos que estavam à sua frente, não pode ganhar mais posições, em consequência da entrada em cena do “Safety Car”.

É que por pouco a corrida não acabou, tal como a da véspera, com os carros em fila atras´do “Safety Car”, por a seis minutos do final, o alemão Renè Rast (Audi) ter batido no muro e partido a suspensão traseira d lado direito, tendo sido necessário recorrer a uma grua para retirar o carro, o que foi feito a tempo de haver uma derradeira volta competitiva

CLASSIFICAÇÕES

Corrida – 1.º, Stoffel Vandoorne (Mercedes) 46’52,603”; 2.º, Alexander Sims (Mahindra), a 0,666”; 3.º, Pascal Wehrlein (Porsche), a 2’346”; 4.º, Edoardo Mortara (Venturi), a 5,018”; 5.º, Max Gunther (BMW), a 5,305”; 6.º, Mitch Evans (Jaguar), a 5,671”; 7.º, António Félix da Costa (DS), a 6,133”; 8.º, Sébastien Buemi (Nissan), a 9,975”; 9.º, Tom Blomqvsit (NIO), a 12,032”; 10.º, Nico Muller (Penske), a 12,872”. Classificaram-se mais oito pilotos

CAMPEONATO

Pilotos – 1.º, Sam Bird, 43 pontos; 2.º, Mitch Evans, 39; 3.º, Robin Frijns, 34; 4.º, Stoffel Vandoorne, 33; 5.º, Nyck De Vries, 32; 6.º, Pascal Wehrlein, 32; 7.º, Edoardo Mortara, 30; 8.º, Jean-Eric Vergne, 25; 9.º, Alexander Sims, 24; 10.º, António Félix da Costa, 21; 11.º, René Rats, 21; 12.º, Oliver Rowland, 15; 13.º, Sébastien Buemi, 14; 14.º, Sérgio Sette Câmara, 12; 15.º, Max Gunther, 14 ; 16.º, Nico Muller, 11; 17.º, Oliver Turvey, 9; 18.º, Lucas Di Grassi, 6; 18.º, Alex Lynn, 4; 20.º, Tom Blomqvist ; 3 ; 21.º, Nick Cassidy, 3 ; 22.º, Norman Nato, 1

Equipas – 1.º, Jaguar Racing, 82 pontos; 2.º, Mercedes-EQ Formula E Team, 65; 3.º DS Techeetah, 46; 4.º, Envision Virgin Racing, 37; 5.º, TAG Heuer Porsche Formula E Team, 32; 6.º, Rokti Venturi Racing, 31; 7.º, Nissan e-Dams, 29; 8.º, Mahindra Racing, 28; 9.º, Audi Sport ABT Schaeffler, 27; 10.º, Dragon/Penske Autosport, 23; 11.º, BMW i Andretti Motorsport, 12; 13.º, Nio 333 FE Team, 12

Próxima prova – Valência, a 24 de Abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *