Souselas e Botão abrem portas a testes de ralis

Definir e cumprir objectivos esteve na base de mais uma acção concertada de Art of Speed na estrada que liga Larçã à Mata de S. Pedro, um verdadeiro “oásis” para testar as viaturas de competição com o consentimento da União de Freguesias de Souselas e Botão.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt) – Fotos: JOÃO PAULO CARDOSO

Do alcatrão de Larçã à Mata de S. Pedro, e vice-versa, com as suas afamadas curvas à esquerda e à direita, “temperaram-se” emoções, aqui e acolá salpicadas por alguma gravilha a criar ainda mais dificuldades aos pilotos que, nos últimos tempos, têm seguido as directrizes de Art of Speed.

A Oficina de Manutenção e Competição Automóvel, empresa instalada em Souselas, na zona norte de Coimbra, elaborou um plano para testar pilotos, “competindo” somente no desenvolvimento das respectivas máquinas. O local não faz parte do menu nos ralis, mas o objectivo é sempre o mesmo: adquirir os ensinamentos necessários para fazer face a novos compromissos desportivos.

Adoptar um intenso plano de treinos que satisfizesse os pilotos em acção foi o ponto de partida de Art of Speed, cabendo às duplas formadas por Joaquim Rodrigues/Luís Oliveira (Ford Fiesta R2T) e João Castanheira/Carlota Teles (Fiat Punto HGT) tirar partido do “vai e vem” constante co as suas viaturas. Também o inglês Trevor Stretch juntou-se a esta iniciativa aos comandos de um VW Golf GTi.

É de extrema importância estar em grande forma quando se está de mãos cerradas no volante de qualquer viatura de competição, mas também não deixa de ser verdade que a concentração é fulcral para, em fracções de segundo, estar-se operacional para cortar curvas e manter o pé no fundo do acelerador quando, de repente, surge areia proveniente das bermas e transpô-la com arte e engenho.

Como o “kit de unhas” não vem com o carro e nem tão pouco existe um bloco associado de instruções, o melhor mesmo é manter concentração q.b. para responder cabalmente o anseios de qualquer piloto que se preze. Esta acção proporcionada por Art of Speed coadjuvou fortemente a pilotos e navegadores circunstanciais a fim de regirem às adversidades e manter a calma quando apanhados na teia de situações severamente estranha.

Que o digam João Castanheira e Carlota Teles. Depois de uma manhã soberba, com um “vai e vem” constante na “especial” desenhada entre as localidades de Larçã e Mata de S. Pedro com excelentes desempenhos, a última incursão da dupla aveirense pelo traçado, que ditaria o final de mais uma iniciativa profícua, os cavalos do Fiat Punto HGT não obedeceram às ordens do piloto João Castanheira e foram literalmente à couves de um pequeno terreno à entrada da Mata de S. Pedro.

E foi precisamente a calma, associada a uma enorme destreza, que a dupla não entrou em sobressalto e deixou que a viatura da marca italiana descendesse por uma pequena ravina em condições de segurança, para se imobilizar sem um único arranhão.

Num trabalho minucioso dos militares da GNR – Comando Territorial de Coimbra, permitindo que os residentes pudessem circular de um lado para o outro na máxima segurança, pilotos e navegadores foram doseando esforços e identificar alguns detalhes para tirar o melhor partido na condução, fruto de uma operação sublime de Art of Speed.

A iniciativa culminou com um almoço nas antigas instalações da Escola Primária da Mata de S. Pedro, contando com a presença o entusiasta Rui Soares, presidente da União de Freguesias de Souselas e Botão, manifestando que «Souselas e Botão é já uma referência ao nível dos ralis, até porque temos condições para isso e não poderíamos ficar de braços cruzados».

Perante este cenário, José Manuel Silva, líder da coligação Juntos Somos Coimbra, também fez questão de juntar à iniciativa de Art of Speed, exteriorizando o seu interesse de apetrechar o desporto na Lusa Atenas, com a realização do Circuito Automóvel Cidade de Coimbra. Foi com este manifesto que José Manuel Silva pretende combater o marasmo e incutir uma nova aceleração para a cidade de Coimbra no que concerne ao desporto motorizado.

Também Luciano Silva, do Automóvel Club de Portugal e responsável por autenticar veículos com mais de 30 anos que passam a estar isentos da inspecção obrigatória, desde que certificados como sendo de interesse histórico, não desperdiçou a oportunidade de se envolver nesta acção. Habituado a “cirurgias” minuciosas a modelos com características singulares na Certificação para Veículos de Interesse Histórico, Luciano Silva viveu uma manhã e início de tarde com muito fervor, afastado das viaturas clássicas com que habitualmente trabalha.

Refira-se, por último, que foi assinado um protocolo entre Art of Speed, União de Freguesias de Souselas e Botão e Comissão de Compartes da Mata de S. Pedro para a criação de condições de excelência para testes viaturas de ralis em pisos de terra, com o intuito trazer mais pessoas ao território a norte da cidade de Coimbra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *