Serenata à chuva na “gala de lama” de Alqueidão

Um mar de lama e o piso bastante pesado devido a uma noite inteira a chover, assim como durante o dia, não arredou um milímetro as pretensões de Afonso Gomes que, em Alqueidão, protagonizou uma serenata à chuva com “pole position” e triunfo na prova MX2 Júnior no Nacional de Motocross.

(auto.look2010@gmail.com)

A abertura do Campeonato Nacional de Motocross não poderia ter corrido melhor para o piloto de 14 anos do Team Yamaha / Alves Bandeira. O jovem Afonso Gomes andou a deambular de um lado para o outro na pista de Alqueidão, a escorregar mas a tomar os trilhos certos que o conduziram a um triunfo soberbo, na companhia de muita lama. Foram os efeitos de uma noite inteira a chover num piso que continuava a receber bastante água no dia da corrida.

Afonso Gomes, como que a desafiar as leis da física com a sua Yamaha YZ250 2T, empregou toda a sua sapiência a funcionar, destacando-se dos adversários circunstanciais e liderar praticamente de fio a pavio, uma corrida iniciada com a conquista da “pole position”.

Uma verdadeira serenata à chuva que Afonso Gomes comemora precisamente no dia da “revolução dos cravos”: «Foi uma corrida verdadeiramente entusiasmante debaixo de condições bastante difíceis, a exigir muita condução e colocar à prova o estado físico. Numa partida em que Fábio Costa arrancou melhor, ultrapassando-me na primeira curva, só tive de esperar por um pequeno erro dele, até porque a corrida era muito longa e em condições delicadas», referiu o jovem piloto de Coimbra.

Ainda na volta de abertura, o piloto Team Yamaha/Alves Bandeira assumiu o comando das operações, «beneficiando de um erro do meu mais directo adversário, e encetar uma vitória extremamente difícil, em que, a determinada altura da prova, lembrei-me do Paulo Gonçalves e foi com ele que cruzei a linha de chegada, usando a sua força de vontade e, naturalmente, com muito orgulho de usar o capacete que ele me ofereceu», afirmou o jovem de apenas 14 ano de idade.

Afonso Gomes confidenciou que «se não fosse pensar no Paulo Gonçalves, não tinha conseguido ganhar esta manga, pelo que esta vitória é-lhe dedicada», referindo que, apesar das dificuldades, «adorei correr nestas condições, pois sabia que iria estar bem ao longo da manga com a minha Yamaha YZ250 2T excelentemente preparada pela Barbaças Racing Corporation (BRC) e do apoio da SpeedCity».

O piloto de Coimbra não se ficou pela MX2 Júnior, integrando a manga da Elite onde perfilam os consagrados da MX1 e MX2. Colocada de parte a intimidação por tantos “monstros” a seu lado, Afonso Gomes efectuou um bom arranque, embora tenha ficado um pouco atrasado na abordagem da primeira curva, caindo para a 19.ª posição.

Paulatinamente, Afonso Gomes foi adquirindo o seu andamento e, à passagem pela 5.ª volta, já se encontrava a esgrimir argumentos pela sétima posição. Porém, e no calor da disputa por um lugar na competição, o conimbricense não evitou uma aparatosa queda que o fez repensar nos riscos que poderia vir a sofrer para não comprometer os compromissos futuros.

O conimbricense, no entanto, seguiu pela opção mais fácil: prosseguir em prova e carregar os parceiros até ao fim, terminando no “top ten” – foi o 9.º piloto a ver a bandeira de xadrez –, afirmando, no final, que «foi uma corrida de motocross à antiga, muito difícil, quer do ponto de vista técnico, como fisicamente».

«Estes resultados na prova inaugural do Campeonato Nacional de Motocross só foi possível, uma vez mais, pelo empenho de todos, deixando um agradecimento ao Team Yamaha/Alves Bandeira e a todos os parceiros e personalidades que me apoiam no dia a dia que estes desfechos sejam uma realidade. Quero deixar vincada uma palavra de grande apreço ao Pedro Castro e Hugo Basaúla pelos conselhos importantes que transmitiram neste dia de corridas para a minha progressão, bem como ao meu assistente José Pimenta, incansável na procura da perfeição para que nada faltasse. Quero agradecer aos meus fãs pela força que transmitem, sobretudo pelas inúmeras mensagens de incentivo nas minhas redes sociais», sublinhou Afonso Gomes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *