Sébastien Ogier na ponte que conta nova história

O piloto da Toyota concluiu hoje a segunda ronda com o tempo de 2h06.35,8s, deixando o galês Elfyn Evans, seu companheiro de equipa na marca nipónica, na segunda posição, a 6,9 segundos de distância.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC)

Batido nas duas primeiras especiais da tarde pelo belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) que, desta vez, efectuou a escolha certa dos pneus, e pelo japonês Takamoto Katsuta (Toyota Yaris WRC), que repetiu o feito matinal, Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC) impôs-se nas duas derradeiras provas de classificação da etapa e parte para o derradeiro dia da competição com 6,9 segundos de vantagem sobre o seu companheiro de equipa.

Fica a curiosidade de saber se o finlandês Jari-Matti Latvala, agora investido nas funções de director desportivo da equipa, em substituição do compatriota Tommi Makinen, vai dar alguma ordem aos seus pilotos, o que poderá ser arriscado uma vez que o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) está a escassos 10,4 segundos do primeiro lugar.

Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC)

A tarde marcou o final da prova do francês Pierre-Louis Loubet (Hyundai i20 Coupé WRC) que saiu da estrada na segunda classificativa da tarde, quando era sexto e defendia-se dos ataques do inglês Gus Greensmith (Ford Fiesta WRC). No entanto o piloto francês foi a única baixa do dia entre os WRC, tendo desistido depois de ficar “preso” fora de estrada. Já Sébstien Ogier foi o piloto que mais especiais venceu hoje (três das oito disputadas).

«Sofri mais dois furos durante a tarde, pelo que fiquei feliz por ter dois pneus suplentes. Tivemos um resultado muito bom hoje. Sem os furos, a diferença teria sido um pouco mais confortável. Mas não aconteceu assim, pelo que não me vou lamentar. Temos de continuar nesta senda e afastarmo-nos dos problemas», comentou, já no parque fechado.

Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC)

Entre os RC2 prossegue o duelo entre o norueguês Mads Ostberg (Citroen C2 Rally2) e o russo Nikolay Gryazin (VW Polo GTi R5) terminou, logo no regresso à estrada depois da passagem pelo Parque de Assistência quando o russo ficou sem direcção assistida e perdeu dois minutos, o que deixa o o norueguês com a confortável vantagem de 1’03,6” sobre o finlandês Teemu Suninen (Ford Fiesta Rally2), que ascendeu ao segundo lugar do agrupamento, embora com escassos 14,9” de vantagem sobre Nikolay Grayzin, e passou a fechar o lote dos 10 primeiros, como consequência do abandono de Pierre-Louis Loubet.

Curiosa a reacção do russo que, no final do dia, disse que «a equipa manda-me guiar e eu guio, se o carro tem problemas é um problema do carro, mas não meu, que estou aqui para me divertir».

Para este domingo estão previstas as derradeiras quatro especiais, incluindo a “power stage”, que distribui 15 pontos pelos cinco mais rápidos, num total de 78,58 quilómetros cronometrados. O Rali da Croácia é a terceira prova do Mundial de Ralis e antecede o Vodafone Rali de Portugal, que decorre de 21 a 23 de Maio.

Classificação após 16 especiais – 1.º, Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC), 2.06’35,8”; 2.º, Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC), a 6,9”; 3.º, Thierry Neuville/Martijn Wydaeghe (Hyundai i20 Coupé WRC), a 10”; 4.º, Ott Tanak/Martin Jarveoja (Hyundai i20 Coupé WRC), a 37,8”; 5.º, Adrien Fourmaux/Renaud Jamoul (Ford Fiesta WRC), a 1’29,5”; 6.º, Gus Greensmith/Chris Patterson (Ford Fiesta WRC), a 2’23,8”; 7.º, Takamoto Katsuta/Daniel Barritt (Toyota Yaris WRC), a 2’46,5”; 8.º, Craig Breen/Paul Nagle (Hyundai i20 Coupé WRC), a 3’51,8”; 9.º, Mads Ostberg/Torstein Eriksen (Citroen C3 Rally2), a 7’06,0” (1.º RC2); 10.º, Teemu Suninen/Mikko Markkula (Ford Fiesta Rally2), a 8’09,6”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *