Sébastien Ogier comanda Monte Carlo

No regresso à Citroën, o piloto francês alcançou a liderança na prova monegasca, com o hexacampeão a usufruir somente de 2 segundos de vantagem para o belga Thierry Neuville. Já Ott Tänak caiu da posição de líder para o sétimo posta posto na sequência de um furo.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Sébastien Ogier e Julien Ingrassia em Citroën C3 WRC

A segunda parte da segunda etapa do Rali de Monte Carlo decorreu de acordo com o previsto, com a passagem por Valdrôme – Sigottier (20,04 km), que tinha sido anulada de manhã, a ser cumprida sem problemas. E se o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) conseguiu, nessa altura, segurar o comando, o facto é que logo a seguir, em Roussieux – Lborel (24,05 km), o francês Sébastien Ogier (Citroën C3 (WRC) ascendeu ao primeiro lugar, beneficiando de uma melhor escolha de pneus, posição que manteve na derradeira classificativa do dia, que terminou com dois segundos de avanço sobre o belga.

Considerando que o terceiro, o norueguês Andreas Mikkelsen (Hyundai i20 Coupé WRC), que tem vindo a fazer uma prova em crescendo, estar já a mais de um minuto do duo da frente, tudo aponta para que a discussão da vitória vá centrar-se, nos últimos dois dias, no duelo franco-belga.

Thierry Neuville e Nicolas Gilsoul, em Hyundai i20 Coupé WRC

Comandante, à partida, esta manhã, de Gap, o estónio Ott Tanak (Toyota Yaris WRC), como consequência da má escolha de pneus, tem vindo a andar para trás e caiu para sétimo, a já mais de dois minutos dos homens da frente, como consequência de um furo sofrido, na segunda classificativa da tarde, o que significa que a vitória, que parecia poder discutir está, do ponto de vista teórico, fora de questão. O atraso do estónio permite ao finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris WRC), que é o melhor dos homens da marca japonesa, à frente do francês Sébastian Loeb (Hyundai i20 Coupé WRC), ainda em fase de adaptação ao carro, o que faz com que alterne os bons tempos, com vitórias em especiais, com outros menos competitivos e daí o atraso acumulado.

Andreas Mikkelsen e Andres Jaegger, em Hyundai i20 Coupé WRC

Pelo caminho ficaram o finlandês Esapekka Lappi (Citroën C3 WRC) por ter saído da estrada e os estragos serem demasiado grandes, e o sueco Pontus Tidemand (Ford Fiesta WRC), o que permitiu aos dois primeiros RC2 entrarem no lote dos 10 primeiros, com o inglês Gus Greensmith (Ford Fiesta R5) a superiorizar-se ao francês Yoann Bonato (Citroën C3 R5) na derradeira classificativa do dia.

 

 

 

CLASSIFICAÇÃO NO FINAL DA SEGUNDA ETAPA

1.º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Citroen C3 WRC), 1h37m17,3s

2.º Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Hyundai i20 Coupé WRC), a 2,0”

3.º Andreas Mikkelsen/Andres Jaegger (Hyundai i20 Coupé WRC), a 1’17,7”

4.º Jari-Matti Latvala/Mikka Antilla (Toyota Yaris WRC), a 1’25,1”

5.º Sébastien Loeb/Daniel Elena (Hyundai i20 Coupé WRC), a 1’25,9”

6.º Elfyn Evans/Scott Martin (Ford Fiesta WRC), a 1’47,5”

7.º Ott Tanak/Martin Jarveoja (Toyota Yaris WRC), a 2’34,9”

8.º Kris Meeke/Sebastian Marshall (Toyota Yaris), a 5’33,0”

9.º Gus Greensmith/Elliot Edmondson (Ford Fiesta R5), a 7’00,1”

10.º Yoann Bonato/Benjamin Boulloud (Citroen C3 R5), a 7’06,7”

ETAPA DE SÁBADO

A etapa de amanhã, sábado, tem, apenas, quatro especiais, com os concorrentes a cumprirem uma dupla passagem pelas duas especiais do dia, para depois de duas passagens pelo Parque de Assistência rumarem a Monte Carlo, local de partida e chegada da derradeira tirada.

As especiais de Agnières-en Dévoluy – Corps (29,82 km), a classificativa mais longa, e St-Léger-les-Mélèzes (16,87 km) constituem o programa do dia e veremos as alterações que irão provocar.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação