Sébastien Ogier a caminho da oitava vitória

Piloto francês, navegado pelo compatriota Julien Ingrassia, conduziu o Toyota Yaris WRC ao primeiro lugar no terceiro dia do Rali de Monte Carlo, usufruindo de 13 segundos de vantagem para o companheiro de equipa, o inglês Elfyn Evans.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

Neve, gelo e “verglas”, o pacote completo do Rali de Monte Carlo no terceiro dia da competição, que viu o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing WRT) regressar ao comando, logo na primeira das três especiais do dia. Uma excelente performance que coloca o campeão do mundo a escassos 54,48 km divididos por quatro especiais de vencer, pela oitava vez, a prova monegasca. A concretizar-se, tornará no piloto de Gap com mais vitórias na prova de abertura do WRC, desempatando a seu favor a igualdade que tem com o seu compatriota Sébastien Loeb.

O inglês Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing WRT), que arrancou de Gap no comando da prova, caiu para a segunda posição e vai partir para o derradeiro dia com 13 segundos de atraso para o francês, com o finlandês Kalle Rovampera (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing WRT) a completar o pódio provisório, monopolizado pelos carros da marca japonesa.

O belga Thierrey Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC/Hyundai Shell Mobis WRT) está a mostrar uma cada vez maior coordenação com o seu navegador, o compatriota Martin Wydaeghe, e a demonstrá-lo o facto de já ter entrado no lote de pilotos que venceram especiais.

De assinalar que Sébastien Ogier e Martin Wydaeghe foram multados em 400 euros por terem efectuado a derradeira classificativa do dia sem terem os capacetes devidamente apertados, o que é contra o que está regulamentado.

O dia foi fatal para o estónio Ott Tanak (Hyundai i20 Coupé WRC/Hyundai Shell Mobis WRT) que foi forçado a desistir, depois de ter sido vitima de um furo em cada uma das duas primeiras provas de classificação, o que lhe custou um atraso de 1m20s na primeira e de 8m50s na segunda, o que implicou a queda para o 15.º lugar da geral.

Mas o estónio já não conseguiu regressar ao Parque de Assistência e foi forçado a desistir, por não ser possível rolar nas ligações em cima de uma jante, por só ter arrancado com um pneu sobresselente e só resta o regresso, amanhã, para tentar marcar alguns pontos na “Power Stage”.

A título de curiosidade, refira-se que os furos aconteceram na mesma especial onde, o ano passado, foi vítima de um violento despiste.

Entre os RC2, o norueguês Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia Rally2 Evo/Toksport) continua imperial no comando, à frente dos franceses Adrien Fourmaux (Ford Fiesta MK II/M-Sport Ford WRT), agora a 2’28,3”, depois de ter perdido mais de um minuto em consequência de um furo, e Eric Camilli (Citroen C3 Rally2/Sports & You), que fecha o lote dos 10 primeiros e está a 15.6” do segundo lugar da categoria.

O piloto norueguês, que em 2019 esteve ao serviço da Hyundai Shell Mobis WRT e que no ano passado esteve afastado da prova monegasca, apesar de ter efectuado os reconhecimentos para o mítico rali, está a dar cartas na primeira ronda do Campeonato do Mundo de Ralis. Como não poderia deixar de ser, Andreas Mikkelsen no seu melhor.

Classificação após 10 especiais

1.º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing), 2.16’31,9”; 2.º Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing), a 13,0”; 3.º Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota Yaris WRC/Toyta Gazoo Racing), a 56,8”; 4.º Thierry Neuville/Martijn Wydaeghe (Hyundai i20 Coupé/Hyundai Shell Mobis WRT), a 1’03,8”; 5.º Dani Sordo/Carlos Del Barrio (Hyundai i20 Coupé/Hyundai Shell Mobis WRT), a 2’11,3”; 6.º Takamoto Katsuta/Daniel Barrit (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing), a 4’43,1’’; 7.º Andreas Mikkelsen/Ola Floene (Skoda Fabia Rally2 Evo/Toksport WRT), a 5’22,7” (1.º RC2); 8.º Gus Greensmith/Elliott Edmondson (Ford Fiesta WRC/M-Sport Ford WRT),a  6’14,6”; 9.º Adrien Fourmaux/Renaud Jamoul (Ford Fiesta MK II/M-Sport Ford WRT), a 7’36,5”; 10.º Eric Camilli/François-Xavier Buresi (Citroen C3 Rally2/Sports  & You), a 7’54,1”.

Etapa de amanhã

A prova inaugural do WRC termina, amanhã, com a denominada “etapa do Turini” que integra uma dupla passagem pelas classificativas de Puget-Théniers (12,93 km) e Briançonnet – Entrevaux (14,31 km), com a segunda passagem pela última a funcionar como “Power Stage”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *