Sebastian Vettel interrompe 1-2 da Mercedes

O piloto britânico conseguiu hoje a 77.ª vitória da carreira, ao vencer o Grande Prémio do Mónaco de Fórmula 1, mas viu a Ferrari interromper as “dobradinhas” Mercedes pela primeira vez esta época.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

O inglês Lewis Hamilton (Mercedes) venceu “no braço”, o GP de Mónaco, naquela que foi a sua quarta vitória da temporada, aumentou para 17 os pontos de avanço sobre o seu colega de equipa, o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes), mas teve de “sofrer” até à bandeira de xadrez, com o alemão Sebastian Vettel (Ferrari) a interromper os cinco 1-2 sucessivos da marca alemã.

No arranque os dois pilotos da Mercedes mantiveram as posições, apesar do ataque do holandês Max Verstappen (Red Bull/Renault) ao finlandês, com este a manter atrás de si Sebastian Vettel.

“Atirado” para o fundo da grelha (15.º), por mais uma “jogada errada” da equipa, que não lhe permitiu passar da Q1, o monegasco Charles Leclerc (Ferrari) partiu ao “ataque”, foi ganhando posições, mas na nona volta, quando tentou a ultrapassagem ao alemão Nico Hulkenberg (Renault), deu um “toque” nas barreiras, furou e teve de fazer uma volta em três rodas, espalhando destroços pela pista.

Isso obrigou à entrada do “Safety Car”, o que provocou uma corrida às “boxes” para trocar pneus, com a Mercedes a “calçar” os seus pilotos com pneus médios, o que obrigava a nova paragem, enquanto a concorrência regressava à pista com pneus duros, que durariam até ao final da corrida.

E se Valtteri Bottas voltou às “boxes”, na volta seguinte, para voltar a trocar de pneus, em consequência de um furo, já o mesmo não sucedeu com Lewis Hamilton que teve de gerir o desgaste dos pneus macios até ao final da corrida e resistir aos ataques de Max Verstappen, que tinha ascendido ao segundo lugar, após a segunda paragem do finlandês.

Max Verstappen seria o segundo a cortar a meta, mas uma penalização de cinco segundos, por ter sido mandado para a pista, quando Valtteri Bottas ia a passar, com os carros a “tocarem-se2 várias vezes, o que provocou o furo no pneu do finlandês, acabou por relegá-lo para o quarto lugar, atrás do alemão e de Valtteri Bottas, que nunca esteve em condições de ultrapassar o Ferrari.

O francês Pierre Gasly (Red Bull/Honda) garantiu o quinto lugar e arrecadou o ponto da volta mais rápida, com o espanhol Carlos Sainz (McLaren/Renault) a ser o melhor do segundo pelotão, à frente dos dois pilotos da Toro Rosso, o russo Daniil Kvyat e o inglês Alexander Albon, com o australiano Daniele Ricciardo (Renault) e o francês Romain Grosjean (Haas/Ferrari) a completarem o lote dos que pontuaram.

 

FICHA DA PROVA

Grande Prémio – Mónaco

Circuito – Monte Carlo (citadino)

Extensão – 260,286 km = 78 x 3,337 km

“Pole position” – Lewis Hamilton (Mercedes), 1 volta (3,337 km), em 1’10,166” (171,211 km/h)

Grelha de partida1.ª linha: Lewis Hamilton (Mercedes W10/Mercedes), 1’10,166”; Valtteri Bottas (Mercedes W10/Mercedes), 1’10,252”; 2.ª linha: Max Verstappen (Red Bull RB15/Honda), 1’10,641”; Sebastien Vettel (Fe)rrari SF90/Ferrari), 1’10,947”; 3.ª linha: Kevin Magnussen (Haas VF-19/Ferrari), 1’11,109”; Daniel Riccardo (Renault RS19/Renault), 1’11,218”; 4.ª linha: Daniil Kvyat (Toro Rosso STR14/Honda), 1’11,271”; Pierre Gasly (Red Bull RB15/Honda), 1’11,041; 5.ª linha: Carlos Sainz (McLaren MCL34/Renault), 1’11,417”; Alexander Albon (Red Bull STR14/Honda), 1 ’11,653”; 6.ª linha: Nico Hulkenberg (Renault RS19/Renault), 1’11,670”; Lando Norris (McLaren MCL34/Renault), 1’11,724”; 7.ª linha: Romain Grosjean (Haas VF-19/Ferrari), 1’12,027”; Kimi Raikkonen (Alfa Romeo C38/Ferrari), 1’12,115”; 8.ª linha: Charles Leclerc (Ferrari SF90/Ferrari), 1’12,149”; Sergio Perez (Racing Point RP19/Mercedes), 1’12,233”; 9.ª linha: Lance Stroll (Racing Point PR19/Mercedes), 1’12,846”; Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C38/Ferrari), 1’12,185”; 10.ª linha: George Russell (Williams FW42/Mercedes), 1’13,477”; Robert Kubica (Williams FW42/Mercedes), 1’13,751”

Nota – Pierre Gasly (Red Bull RB15/Honda) e Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C38/Ferrari) foram penalizados em três lugares, por terem prejudicado adversários

Comandantes sucessivos – Lewis Hamilton, da 1.ª à 78.ª volta

Volta mais rápida – Pierre Gasly (Red Bull RB15/Honda), 1 volta (3,337 km), em 1’14,279” (161,730 km/h)

Vencedor – Lewis Hamilton (Mercedes W10/Mercedes), 78 voltas (260,286 km), em 1.43’28,437” (150,928 km/h)

CLASSIFICAÇÃO

POS.PILOTOCARROTEMPO
    
1.ºLewis HamiltonMercedes W10/Mercedes1.43’28,437″
2.ºSebastian VettelFerrari SF90/Ferraria 2,602″
3.ºValtteri BottasMercedes W10/Mercedesa 3,162″
4.ºMax VerstappenRed Bull RB15/Hondaa 5,537″
5.ºPierre GaslyRed Bull RB15/Hondaa 9,946″
6.ºCarlos SainzMcLaren MCL34/Renaulta 53,454″
7.ºDaniil KvyatToro Rosso STR14/Hondaa 54,574″
8.ºAlexander AlbonToro Rosso STR14/Hondaa 55,200″
9.ºDaniel RicciardoRenault RS19/Renaulta 1’01,034″
10.ºRomain GrosjeanHaas VF-19/Ferraria 1’06,801″
11.ºLando NorrisMcLaren MCL34/Renaulta 1 volta
12.ºKevin MagnussenHaas VF-19/Ferraria 1 volta
13.ºSergio PerezRacing Point RP19/Mercedesa 1 volta
14.ºNico HulkenbergRenault RS19/Renaulta 1 volta
15.ºGeorge RussellWilliams FW42/Mercedesa 1 volta
16.ºLance StrollRacing Point RP19/Mercedesa 1volta
17.ºKimi RaikkonenAlfa Romeo C38/Ferraria 1 volta
18.ºRobert KubicaWilliams FW42/Mercedesa 1 volta
19.ºAntonio GiovanniAlfa Romeo C38/Ferraria 2 voltas

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º, Lewis Hamilton, 137 pontos; 2.º, Valtteri Bottas, 120; 3.º, Sebastian Vettel, 82; 4.º, Max Verstappen, 78; 5.º, Charles Leclerc, 57; 6.º, Pierre Gasly, 32; 7.º, Carlos Sainz, 18; 8.º, Kevin Magnussen, 14; 9.º, Sergio Perez, 13; 10.º, Kimi Raikkonen, 13; 11.º, Lando Norris, 12; 12.º, Daniil Kvyat, 9; 13.º, Daniel Ricciardo, 8; 14.º, Alexander Albon, 7; 15.º, Nico Hulkenberg, 6; 16.º, Lance Stroll, 4; 17.º, Romain Grosjean, 2

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes AMG Petronas Motorsport, 257 pontos; 2.º, Scuderia Ferrari, 139; 3.º, Aston Martin Red Bull Racing, 110; 4.º, McLaren F1 Team, 30; 5.º, SportPesa Racing Point F1 Team, 17; 6.º, Rich Energy Haas F1 Team, 16; 7.º, Red Bull Toro Rosso Honda, 16; 8.º, 8.º, Renault F1 Team, 14; 9.º, Alfa Romeo Racing, 13

Próxima prova – Grande Prémio do Canadá, dia 9 de Junho, no Circuito Gilles Villeneuve

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação