Sebastian Vettel homenageado na hora do adeus

Pilotos e equipas prestaram tributo ao piloto alemão na despedida da Fórmula 1. O britânico Lando Norris (McLaren), por exemplo, publicou no Instagram uma fotografia de quando era criança, ao lado do tetracampeão mundial: “Obrigado por seres o modelo que precisávamos”.

(auto.look2010@gmail.com)

Vários pilotos prestaram esta quinta-feira homenagem ao piloto alemão Sebastian Vettel (Aston Martin), que anunciou o final da carreira na Fórmula 1 no final deste ano, através de mensagens nas suas redes sociais. O britânico Lando Norris (McLaren), por exemplo, publicou no Instagram uma fotografia de quando era criança, ao lado do tetracampeão mundial, dizendo que Vettel foi o seu modelo «literalmente desde o início». «Obrigado por seres o modelo que precisávamos e por desenvolver o desporto que amamos», sublinhou Lando Norris.

Já o mexicano Sergio Pérez (Red Bull) desejou uma feliz reforma a Sebastian Vettel através de uma publicação feita no Twitter. «É incrível pensar que, depois de tantos anos a corrermos juntos, Vettel não vai estar na grelha connosco. Boa reforma», desejou o mexicano, frisando que agora será «tempo de aproveitar a família e a vida», mostrando-se, ainda, «orgulhoso» por tudo o que Vettel conquistou no desporto.

O alemão, de 35 anos, sagrou-se campeão mundial de F1 em 2010, 2011, 2012 e 2013, sempre na Red Bull, tendo vencido 53 corridas, um número que apenas é superado pelo britânico Lewis Hamilton, com 103, e o alemão Michael Schumacher, com 91.

O espanhol Carlos Sainz (Ferrari), quarto classificado no Mundial de Pilotos deste ano, escreveu nas suas redes sociais que «foi um prazer ter partilhado estes anos com uma pessoa como» o alemão, frisando que Vettel foi mesmo «uma das razões» pelas quais se apaixonou pela Fórmula 1.

Já o espanhol Fernando Alonso (Alpine), com quem Vettel manteve acesas lutas em pista, frisou que o piloto da Aston Martin «é um grande campeão e uma boa pessoa». «Tivemos boas batalhas, porque eu estava lá quando ele ganhou os seus quatro mundiais», disse Alonso, que celebra 41 anos esta sexta-feira.

O piloto asturiano perdeu três campeonatos diretamente para Vettel: «Desejo-lhe o melhor e entendo a sua decisão. Na Áustria, ficámos no mesmo hotel e vi que estava muito feliz com a sua família», frisou. O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) foi dos mais emotivos, dizendo ser «uma honra» poder chamar-lhe adversário, «mas uma honra ainda maior» poder dizer que é seu «amigo».

Já o campeão mundial em título, o neerlandês Max Verstappen (Red Bull), felicitou Vettel «por uma carreira incrível». «Tenho muita honra por ter partilhado a pista contigo», frisou.

A própria Red Bull, equipa pela qual o alemão conquistou os quatro títulos de pilotos consecutivos e que ajudou a vencer quatro campeonatos de construtores, assinalou esses triunfos.

“Danke (obrigado em alemão), Seb. Obrigado pelos bons momentos e pelos quatro títulos mundiais», escreveu a Red Bull, equipa que Vettel representou de 2009 a 2014. Seguiu-se a Ferrari, de 2015 a 2020, que na sua conta oficial no Twitter disse que «será uma honra partilhar tantas recordações».

Dia 20 de Novembro de 2022 será a data da última corrida de Sebastian Vettel enquanto piloto da Fórumla 1. O piloto alemão de 35 anos anunciou esta quinta-feira que esta será a sua última época na F1, quinze anos depois da sua estreia em 2007.

«Tive o privilégio de trabalhar com pessoas fantásticas na Fórmula 1 nos últimos 15 anos. São inúmeros os que tinha de mencionar e a quem tinha de agradecer», disse Vettel através de um vídeo publicado no seu Instagram oficial.

Sebastian Vettel aproveitou para elogiar a sua atual equipa, isto apesar dos resultados terem ficado aquém do esperado: «Nos últimos dois anos fui piloto da Aston Martin e, apesar de os resultados não terem sido tão bons quanto aquilo que esperávamos, é muito claro para mim que tudo aquilo que é preciso para uma equipa competir ao mais alto nível nos próximos anos foi feito. Adorei trabalhar com toda esta gente. Todos são ambiciosos, capazes, comprometidos e desejo-lhes o melhor. Espero que o trabalho que desenvolvi e que ainda estou a desenvolver ajude a equipa no futuro», adicionou o piloto germânico.

Relativamente ao seu futuro, o tetra campeão do mundo deixou tudo em aberto, afirmando que ainda irá refletir sobre o assunto: A decisão da minha retirada foi muito difícil, passei muito tempo a pensar sobre ela. No final do ano pretendo refletir um pouco mais naquele que será o meu foco no futuro. Como pai, é claro para mim, que quero passar mais tempo com a minha família, mas hoje não é sobre dizer adeus, mas sim agradecer – sem esquecer os fãs, que sem a paixão deles não existiria Fórmula 1», concluiu Vettel.

Sebastian Vettel é, até hoje, o mais jovem campeão do mundo de Fórmula 1, tendo conquistado em 2010 o seu primeiro título aos 23 anos de idade. Entre 2010 e 2013 o germânico dominou o campeonato mundial ao volante de um Red Bull.

Em 2014 o tetra campeão juntou-se à Ferrari, correndo com a marca de Maranello durante seis épocas. Seguiu-se a Aston Martin em 2021, equipa que representa até hoje. Para além dos quatro campeonatos do mundo consecutivos, Sebastian Vettel conta ainda com 53 vitórias em Grandes Prémios (o terceiro melhor registo da história da competição), e 122 subidas ao pódio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.