SEAT S.A. garante estabilidade laboral em Espanha

Melhorar as condições económicas é o princípio de um pré-acordo, que no final de junho, foi aprovado através de um referendo homologado por 11.000 trabalhadores inscritos nos sindicatos maioritários, vigorará no período de 1 de janeiro de 2022 a 31 de dezembro de 2026.

(auto.look2010@gmail.com)

A Administração da SEAT S.A. e os sindicatos maioritários (UGT e CCOO) assinaram o 20.º Acordo Coletivo de Trabalho da empresa, na sequência do pré-acordo celebrado em junho passado e homologado por 11.000 trabalhadores filiados nos sindicatos maioritários. Com esta assinatura, é garantido um quadro de estabilidade para os próximos 5 anos, tanto para os empregados como para a transformação da SEAT S.A. para a mobilidade elétrica.

A assinatura do novo acordo teve lugar numa cerimónia na sede da empresa em Martorell, na qual participaram Wayne Griffiths, presidente da SEAT S.A.; Laura Carnicero, vice-presidente Executiva de Pessoas e Organização da SEAT S.A.; Matías Carnero, secretário-geral da UGT na SEAT S.A. e presidente do Comité Intercentros da SEAT S.A.; e Rafa Guerrero, secretário-geral do CCOO na SEAT S.A., juntamente com outros representantes da empresa e dos sindicatos.

O novo Acordo Coletivo inclui um sólido plano industrial para a empresa, tendo como prioridade garantir a estabilidade laboral, melhorar as condições económicas para os trabalhadores e permitir uma maior flexibilidade na organização do trabalho.  Além disso, o acordo inclui um programa de formação e qualificação dirigido aos automóveis elétricos e às novas tecnologias, o mais ambicioso da história da SEAT S.A.

«Assinámos o acordo coletivo para a eletrificação da SEAT S.A. É um acordo para os próximos 5 anos que será a base para a transformação da empresa. Um acordo socialmente responsável tanto para os empregados como para assegurar que a empresa seja sustentável e consistente, pronta a liderar a eletromobilidade em Espanha, com a ambição de ser uma referência global», explicou Laura Carnicero, vice-presidente Executiva de Pessoas e Organização da SEAT S.A.

Laura Carnicero acrescentou que «este acordo coletivo reflete, sem dúvida, um dos nossos principais compromissos: proteger e promover o emprego de qualidade na empresa». «Gostaria de agradecer aos representantes sociais, especialmente a Matias Carnero e Rafa Guerrero, pela sua colaboração ao longo de todo o processo de negociação», sublinhou.

Com o compromisso de reorganizar a estrutura de forma socialmente responsável e através de medidas não traumáticas, a SEAT S.A. lançou um plano de suspensão de contratos, no qual os empregados com 61 anos ou mais podem participar voluntariamente.

Em paralelo, a gigafábrica em Sagunto permite aos funcionários, que queiram, juntar-se ao projeto. Tudo isto, em conjunto com uma solução para a fábrica de El Prat, com a possível adjudicação de seis novos componentes.

Matías Carnero, secretário-geral da UGT na SEAT S.A. e presidente do Comité Intercentros da SEAT S.A., salientou que «o novo acordo coletivo é equilibrado e aceitável no contexto económico atual e também no âmbito da transformação necessária para fazer face à eletrificação». «Este acordo estabelece as bases necessárias para a transição ecológica de forma a assegurar o futuro dos trabalhadores e para que as próximas gerações não tenham problemas de emprego», acrescentou.

Por sua vez, Rafael Guerrero, secretário-geral do CCOO na SEAT, declarou que «este acordo estabelece as bases para gerir de forma inclusiva o processo de transformação rumo a uma mobilidade sustentável». «Fá-lo através do plano para o futuro, garantindo a carga de trabalho para a fábrica El Prat, promovendo a eletrificação de Martorell, apostando na segunda plataforma elétrica, aproveitando novas oportunidades de negócio como o projeto de economia circular e com o plano de suspensão voluntária».

Enquanto se aguarda a aprovação do Projeto Estratégico de Recuperação e Transformação Económica do Governo Espanhol (em espanhol PERTE) do Veículo Elétrico e Conectado, através da iniciativa Future: Fast Forward, a SEAT S.A., o Grupo Volkswagen e os seus parceiros estão preparados para mobilizar 10 mil milhões de euros, com o objetivo de transformar Espanha num polo europeu de eletromobilidade. Este Acordo Coletivo cria um quadro de estabilidade para esta transformação histórica da indústria automóvel em Espanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.