“Se fosse fã de F1, dormia no início e acordava no fim”

Lewis Hamilton não gostou absolutamente nada do monótono GP da Bélgica, em que o piloto britânico liderou do início ao fim, sem que ninguém ameaçasse a sua vitória.

(auto.look2010@gmail.com)

O Grande Prémio da Bélgica em Fórmula 1 marcou mais uma semana de domínio de Lewis Hamilton. O campeão e actual líder do campeonato partiu da “pole” e liderou do princípio ao fim, sem que ninguém tivesse ameaçado a sua vitória. Nas primeiras Valtteri Bottas, seu colega de equipa, ainda andou perto mas nunca o suficiente para tentar uma ultrapassagem.

A distância entre a Mercedes e as outras equipas é cada vez maior e a Red Bull, segunda melhor escuderia, só pode sonhar em dividir os Mercedes, como já aconteceu esta época, com Max Verstappen a ficar à frente de Valtteri Bottas. Lá atrás, nada de novo, a não ser mais uma semana para esquecer da Ferrari, que terminou com os dois carros em 13.º e 14.º posto (pior classificação desde 2010 sem que algum dos pilotos tenha abandonado a corrida) e para a excelente prova da Renault, com um quarto e quinto lugares.

De resto, foi a monotonia de sempre. Lewis Hamilton comparou o domínio desta época ao de Michael Schumacher: «Eu não posso falar por todos os fãs, mas tendo sido eu próprio um fã de Fórmula 1 durante o domínio de Schumacher, sei bem o que isso é. Nessa altura eu era um adolescente. Normalmente acordava, comia a minha sandes de bacon, via o início, ia dormir outra vez e acordava de novo para ver o fim da corrida».

«Se eu fosse fã, este domingo teria feito o mesmo, via só os melhores momentos. Eu imagino que não é a corrida mais entusiasmante para aqueles que estão a assistir», reconheceu o seis vezes campeão do Mundo, em declarações aos jornalistas no circuito de Spa-Francorchamp.

E de quem é a culpa da falta de espectáculo? Dos pilotos é que não é, garante Lewis Hamilton, reconhecendo que é «difícil ultrapassar em Spa». «Eu não cometo muitos erros, os outros pilotos também não, todos são muito consistentes. Espero que as pessoas percebam que isto não é culpa nossa. Nós somos pilotos, dedicados e damos absolutamente tudo para chegar à corrida e dar o nosso melhor», lembrou.

O britânico sublinha que cabe a quem trabalha no design dos carros e nas regras da Fórmula 1 mudar o estado das coisas. Em 2022 vão ser introduzidas novas regras para tentar tornar a Fórmula 1 mais competitiva.

No domingo, Lewis Hamilton conseguiu a sua quarta vitória em Spa, a sexta da época a e 89.ª da sua carreira, estando agora a apenas duas do recorde de Michael Schumacher. Lewis Hamilton alargou a sua liderança no Mundial de Pilotos, aumentando para 47 pontos a vantagem sobre Max Verstappen, o segundo da classificação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: