Sandro Peixe arranca no topo do Nacional MX

Apesar das notadas ausências de Luís Correia ou Hugo Basaúla, os dois campeões nacionais em 2018, o Campeonato Nacional de Motocross – Jogos Santa Casa iniciou a sua nova temporada no Crossódromo da Carneira na localidade ribatejana da Moçarria, terra natal de… Luís Correia.

(auto.look2010@gmail.com)

Pela 17.ª vez no historial de campeonatos da Federação de Motociclismo de Portugal o campeonato maior do motocrosso luso esteve neste traçado, numa ronda onde foi nota de destaque a presença de Rui Gonçalves, o vice-campeão do mundo MX2 em 2009, agora de “coração dividido” entre o enduro e o motocross, pelo menos no que diz respeito á competição.

Na prova a cargo do Moçarria Aventura Clube foram 82 os pilotos que dividiram as trajectórias dos 1500 metros da pista, divididos pelas três categorias em competição e respectivas sub-classes, animando uma tarde soalheira que com a Primavera quase a “chegar” aqueceu um pouco mais este arranque de campeonato.

Depois de mais de dois anos sem vencer no campeonato – e depois de uma longa recuperação devido a uma lesão – Sandro Peixe foi quem subiu ao degrau mais alto do pódio entre o pelotão das MX1 e também na Elite, a derradeira corrida do dia com os melhores MX1 e MX2 e no final de um novo esquema de provas onde cada uma das classes realiza duas mangas antes de um derradeiro confronto com os melhores de ambas na Elite.

O piloto da Glória do Ribatejo liderou todas as voltas da primeira manga, primeiro na frente de Luís Oliveira e mais tarde face a Rui Gonçalves, que passou o primeiro antes de fechar a quarta volta e não mais largou o segundo posto na frente de Luís Oliveira, sendo este seguido por Carlos Alberto e Jonathan Rodriguez, que rodaram desde os primeiros momentos nestas mesmas posições.

Na segunda corrida foi Rui Gonçalves quem liderou até à 10.ª volta quando ficou sem gasolina na sua moto e desceu na classificação de forma irrecuperável deixando o caminho aberto a que fosse Luís Oliveira o segundo na frente de Carlos Alberto e Jonathan Rodriguez, ficando nas mãos de Daniel Pinto o quinto posto final.

Na Elite – a corrida que fechou o programa da jornada – venceu Sandro Peixe depois de liderar todas as voltas das mesmas, batendo Rui Gonçalves e Luís Oliveira, os seus companheiros de pódio na frente de Diogo Graça e Luís Outeiro, os melhores MX2 na bandeira de xadrez.

Entre o imenso pelotão das MX2, com 39 motos em pista nos treinos livres, foi Diogo Graça quem venceu a corrida de abertura depois de ascender ao comando na segunda passagem e fechando as 14 voltas com margem de conforto face a Ricardo Freire e Luís Outeiro, pilotos que recuperaram desde a quinta posição (Freire) e oitavo no caso do campeão nacional em título. Renato Silva foi o quarto e André Sérgio o quinto.

Na segunda corrida acendeu-se a esperada luta entre Diogo Graça e Luís Outeiro, com Graça a liderar todas as voltas para fechar a corrida com uma diferença ligeiramente superior aos dois segundos e meio, ficando Ricardo Silva em terceiro na frente de Ricardo Freire e Bruno Charrua.

Entre os pilotos com motos equipadas com motor a dois-tempos foi Tomás Clemente quem venceu na frente de Rúben Ferreira e Pedro Rino, sorrindo a vitória nos Juniores a Luís Outeiro, que contou com a companhia de Bruno Charrua e Rúben Ferreira no pódio final.

No campeonato de Iniciados, com 18 pilotos em prova, venceu Fábio Costa na frente de Afonso Gomes e Daniel Garcia. As duas mangas foram ganhas por Fábio Costa e assumiu o comando do campeonato nacional rumo à segunda etapa da época que se realiza no próximo dia 24 no Granho, também na região do Ribatejo.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação