Sam Sunderland está a um passo da vitória final

O piloto britânico da GasGas Factory Racing Team está praticamente com o segundo título do Rali Dakar nas suas mãos. Os 346 quilómetros de areia e dunas de hoje deixaram as posições do pódio um pouco mais claras, mas tudo pode acontecer.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

Sam Sunderland ( GasGas 450 Rally)

A um dia do final da prova, o inglês Sam Sunderland regressou ao comando das motos, mas nada está definido, porque, esta sexta-feira, o piloto da GasGas vai abrir a pista, o que pode abrir a porta aos seus mais directos perseguidores. O chileno Pablo Quintanilla (Honda) e o austríaco Matthias Walkner (KTM) são os únicos que estão a menos de 15 minutos do comandante e que podem impedir o triunfo do inglês.

O “loop” de Bisha reservado para esta quinta-feira provocou alguns contratempos e muitos pilotos conseguiram recuperar o tempo perdido na véspera. Face a um desempenho excepcional, Sam Sunderland conduziu a GasGas oficial Factory Racing Team, imprimindo uma toada atacante desde o início para culminar a etapa em segundo, a somente quatro segundos atrás do vencedor.

Kevin Benavides (KTM)

O argentino Kevin Benavides (KTM) foi o mais rápido no Sector Selectivo, concluindo a penúltima etapa da 44.ª edição da prova com o tempo de 3h30m56s, com Sam Sunderland na sua peugada. Impressionante foi a prestação do português Joaquim Rodrigues Jr. (Hero), que terminou na terceira posição, a 2m26s do argentino.

Refira-se que Kevin Benavides tinha desistido na etapa de ontem com o motor da sua KTM a entregar a alma ao criador, mas usou o “joker” disponível para regressar à competição, de forma a ajudar a equipa, o que viria a acontecer.

O piloto de Barcelos, que pela segunda vez terminou no pódio na 44.ª edição do Rali Dakar, depois de ter triunfado na terceira etapa, ascendeu ao 14.º lugar da geral, o que traduz bem da sua abnegação em rodar quase sempre na cabeça da caravana.

Matthias Walkner (KTM)

A uma etapa do final da odisseia saudita, o piloto da GasGas Factory Racing está no topo da pauta classificativa com uma vantagem de quase sete minutos sobre o seu mais directo adversário, o chileno Pablo Quintanilla (Honda), a 6m52s,

Já o austríaco Mathias Walkner (KTM) é terceiro, a 7m15s, enquanto o francês Adrien van Beveren (Yamaha) caiu do topo da classificação para quarto, depois de hoje ter sido apenas 15.º, estando agora a 15m30s de Sam Sunderland.

Com Joaquim Rodrigues Jr. a comandar a “armada” lusitana, chegando entre os melhores dos melhores, fechando a 11.ª jornada no terceiro lugar António Maio (Yamaha) foi o segundo português mais rápido aos comandos de uma Yamaha.

Adrien van Beveren (Yamaha)

O piloto alentejano e capitão da GNR ficou preso nas dunas mas “soltou-se” para encerrar a tirada na 27.ª posição, com o transmontano Rui Gonçalves (Sherco) a terminar em 30.º. António Maio é, agora, 21.º e Rui Gonçalves o 23.º. Por seu turno, Mário Patrão (KTM) foi 38.º e terceiro dos pilotos sem assistência e está na 43.ª posição. Alexandre Azinhais (KTM) foi 89.º e está em 68.º, e Arcélio Couto (Honda) terminou em 93.º e está em 80.º. Paulo Oliveira (KTM) teve problemas mecânicos e ficou parado a meio da etapa, enquanto Pedro Bianchi Prata (Honda) perdeu algum tempo a tentar ajudar o piloto que corre com a bandeira de Moçambique.

ETAPA DE AMANHÃ (SEXTA-FEIRA)

São os derradeiros 516 km da 44.ª edição do Rali Dakar, 164 dos quais disputados contra o cronómetro, fazendo a ligação de Bisha a Jeddah, cidade situada nas margens do Mar Vermelho, que recebe o final da prova, depois de ter sido local de partida. Sem dunas, mas com areia, para todos que partiram será uma vitória com a chegada a Jeddah. Terminar uma prova como o “Dakar” é, desde sempre, uma vitória.

CLASSIFICAÇÕES

SECTOR SELECTIVO (346 KM)

MOTOS – 1.º, Kevin Benavides (KTM), 3.30’56”; 2.º, Sam Sunderland (GasGas), 4”; 3.º, Joaquim Rodrigues (Hero), a 2’26”; 4.º, Matthias Walkner (KTM), a 4’54”; 5.º, Ricky Brabec (Honda), a 5’22”; 6.º, Pablo Quintanilla (Honda), a 7’40”; 7.º, Jose Ignacio Cornejo (Honda), a 8’05”; 8.º, Romain Dumontier (Husqvarna), a 15’00”; 9.º, Andrew Short (Yamaha), a 15’46”; 10.º, Stefan Svitko (KTM), a 17’51”; …; 27.º, António Maio (Yamaha), a 29’37”; …; 30.º, Rui Gonçalves (Sherco), a 33’44”; …; 38.º, Mário Patrão (KTM), a 44’13”; …; 89.º, Alexandre Azinhais (KTM), a 1.52’33”; …; 93.º, Arcélio Couto (Honda), a 2.01’48”; …; 119.º, Pedro Bianchi Prata (Honda), a 5.54’45”.

GERAL

MOTOS – 1.º, Sam Sunderland (GasGas), 37.04’05”; 2.º, Pablo Quintanilla (Honda), a 6’52”; 3.º, Matthias Walkner (KTM), a 7’15”; 4.º, Adrien Van Beveren (Yamaha), a 15’30”; 5.º, Joan Barreda Bort (Honda), a 27’54”; 6.º, Ricky Brabec (Honda),a 37.24”; 7.º, Jose Ignacio Cornejo (Honda), a 41’02”; 8.º, Andrew Short (Yamaha), a 43,40”; 9.º, Mason Klein (KTM), a 51’09”; 10.º, Toby Price (KTM), a 52’27”; …; 14.º, Joaquim Rodrigues (Hero), a 1.11’25”; …; 21.º, António Maio (Yamaha), a 2.39’48”; …; 23º, Rui Gonçalves (Sherco), a 2.56’30”; …; 43.º, Mário Patrão (KTM), a 8’33’53”; …; 68.º, Alexandre Azinhais (KTM), a 14.19’20”; …; 80.º, Arcélio Couto (Honda), a 16.04’39”; …; 107.º, Pedro Bianchi Prata (Honda), a 24.56’04”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.