Sam Bird: vitória e comando do campeonato

O português António Félix da Costa (DS Techeetah) terminou hoje na terceira posição a segunda corrida de Fórmula E do fim-de-semana disputada em Nova Iorque, e subiu ao segundo lugar do campeonato.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Com uma corrida irrepreensível, o inglês Sam Bird (Jaguar) “vingou” o mau dia da véspera e, para além da vitória na segunda corrida nas ruas de Brooklin, ascendeu ao comando do campeonato, com cinco pontos de vantagem sobre o português António Félix da Costa (DS Techeetah) e o holandês Robin Frijns (Virgin).

O dia parecia ser de festa total para a Jaguar que estava a caminho de somar o máximo de pontos possível (48) num fim-de-semana, graças ao segundo lugar do neo-zelandês Mitch Evans (Jaguar), mas um problema com o eixo traseiro, primeiro, e a falta de energia, depois, levaram o neo-zelandês a “arrastar-se” nos derradeiros metros, a cair para 13.º e a ficar fora dos pontos.

Como consequência o seu compatriota Nick Cassidy (Virgin), que seguiu os Jaguar desde o início como “uma sombra”, ascendeu ao segundo lugar à frente de António Félix da Costa (DS).

Sétimo no momento do arranque, o piloto português subiu para sexto logo nos primeiros metros, beneficiando do facto de largar da parte mais limpa da pista para, a partir daí, gerir da melhor maneira a dupla passagem pelo “Attack Mode” e o “Fan Boost”, o que lhe permitiu ascender ao derradeiro lugar do pódio e ao segundo do campeonato. António Félix da Costa somou ainda um ponto extra por ter feito a volta mais rápida da corrida. Por equipas, a Jaguar lidera, com 144 pontos, mais dois do que a DS Techeetah, de António Félix da Costa.

«Ontem (sábado), tivemos um dia difícil e são coisas destas, em que damos um passo atrás, em que ainda tenho de me provar a mim próprio. Tivemos muitas horas de trabalho ontem à noite, com os engenheiros e os mecânicos. Tivemos um carro incrível quando tinha ar limpo, mas quando tive carros à frente tornou-se difícil», disse o piloto português, que aproveitou um erro cometido pelo neozelandês Mitch Evans (Jaguar), que era terceiro, para agarrar o degrau mais baixo do pódio.

CLASSIFICAÇÕES

Corrida – 1.º Sam Bird (Jaguar), 46’15,909””; 2.º Nick Cassidy (Virgin), a 4,167”; 3.º António Félix da Costa (DS), a 4,840”; 4.º Pascal Werhlien (Porsche), a 7,154”; 5.º Andre Lotterer (Porsche), a 7,762”; 6.º Alexander Sims (Mahindra), a 16,286”; 7.º Norman Nato (Venturi), a 24,983”; 8.º Robin Frijns (Virgin), a 25,084”; 9.º Alex Lynn (Mahindra), a 25,405”; 10.º Max Gunther (BMW) , a 26,009”. Classificaram-se mais 12 pilotos.

Campeonatos

Pilotos – 1.º Sam Bird, 81 pontos; 2.º António Félix da Costa, 76; 3.º Robin Frijns, 76; 4.º Edoardo Mortara, 72; 5.º Nick Cassidy, 70 ; 6.º Jean-Eric Vergne, 68; 7.º René Rast, 61; 8.º Mitch Evans, 60; 9.º Pascal Wehrlein, 60; 10.º Nyck De Vries, 59; 11.º Oliver Rowland, 59; 12.º Lucas di Grassi, 54; 13.º Stoffel Vandoorne, 54; 14.º Maximilian Gunther, 54 ; 15.º Jake Dennis, 54; 16.º Alexander Sims, 44; 17.º Alex Lynn, 34; 18.º André Lotterer, 32; 19.º Nico Muller, 30; 20.º Sébastien Buemi, 20; 21.º Norman Nato, 17; 22.º Oliver Turvey, 13; 23.º Sérgio Sette Câmara, 12; 24.º Tom Blomqvist, 5

Equipas – 1.ª Envision Virgin Racing, 146 pontos; 2.ª DS Techeetah, 144; 3.ª Jaguar Racing, 141; 4.ª Audi Sport ABT Schaeffler, 115; 5.ª Mercedes-EQ Formula E Team, 113; 6.ª BMW i Andretti Motorsport, 108; 7.ª TAG Heuer Porsche Formula E Team, 92; 8.ª Rokti Venturi Racing, 89; 9.ª Nissan e-Dams, 79; 10.ª Mahindra Racing, 78; 11.ª Dragon/Penske Autosport, 42; 12.ª Nio 333 FE Team, 18.

Próxima prova – Londres, dia 24 de Julho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *